Início » Urubu-de-cabeça-vermelha: característica, alimentação, reprodução e curiosidades

Urubu-de-cabeça-vermelha: característica, alimentação, reprodução e curiosidades

por Otávio Vieira

O Urubu-de-cabeça-vermelha é uma ave que faz parte do grupo dos abutres do Novo Mundo e que vive em todo o continente americano.

Sendo assim, os indivíduos habitam desde o sul do Canadá, até o Cabo Horn, que fica na América do Sul e tem maior incidência em climas tropicais e subtropicais.

Com relação ao habitat, podemos destacar os locais abertos e semiabertos como, por exemplo, os matagais, desertos, pradarias e também as florestas subtropicais.

O nome vulgar da espécie na língua inglesa é “Turkey Vulture” e ao decorrer da leitura iremos entender mais sobre as suas características.

Classificação:

  • Nome científico – Cathartes aura;
  • Família – Cathartidae.

Subespécies Urubu-de-cabeça-vermelha

Antes de falar sobre a característica gerais da espécie, saiba que há uma divisão entre 5 subespécies que se diferenciam por meio da distribuição:

A primeira, C. aura, foi listada no ano de 1758 e vive no oeste da América do Norte, englobando o sudoeste do Canadá e oeste dos Estados Unidos.

Também está na América Central, em especial, no sul da Costa Rica, além das Antilhas e no inverno, chega a habitar o centro sul da América do Sul.

Catalogada em 1839, a subespécie C. aura septentrionalis ocorre na parte leste da América do Norte, incluindo o sudoeste dos Estados Unidos e o sudeste do Canadá, nos estados de Ontário e Quebec.

Em terceiro lugar, temos a C. aura ruficollis, de 1824, que está distribuída no sul da América Central, desde a Costa Rica, até os países da América do Sul (Uruguai e Argentina).

Aliás, pode ser vista em todo o Brasil e na ilha de Trinidad no Caribe.

  1. aura jota, listada no ano de 1782, habita a costa do Oceano Pacífico do Equador até a Terra do Fogo, além das ilhas Malvinas.

Também houve a introdução na Ilha de Porto Rico.

Por fim, a subespécie C. aura meridionalis foi catalogada em 1921 e vive desde o sul do Canadá até o norte do México.

Os indivíduos também são vistos nos EUA e quando o inverno chega, eles migram para a América do Sul.

urubu-de-cabeça-vermelha

Características do urubu-de-cabeça-vermelha

O tamanho do Urubu-de-cabeça-vermelha está entre 62 e 81 cm, além de a massa ser de 850 a 2000 gramas.

As asas são longas e a sua envergadura é de 1,82 metro, sendo estreitas e mantidas em formato de “V”.

Assim, o animal aproveita a menor brisa disponível a fim de voar sobre o solo (a poucos metros do chão) ou sobre a vegetação.

Com a busca da sustentação, a ave mantém as asas rígidas, virando o corpo de uma lado para o outro, parecendo um voo errático.

Portanto, dificilmente o urubu bate as asas durante o voo, dando a impressão de que está parado no ar, fazendo isso somente para iniciar o movimento.

Tem uma forma única de planar, na qual faz curvas mais fechadas em seu próprio eixo, ao mesmo tempo em que os outros urubus fazem as curvas longas e dão grandes voltas no céu.

Na fase juvenil, os indivíduos têm as longas penas das asas na cor cinza-escuro e a cabeça é preta.

Os adultos têm a pele nua da cabeça e pescoço vermelhos, bem como um escudo nucal branco que pode ser visto com boa luz.

Além disso, os urubus têm as cores branca e preta nas penas das asas.

Por isso, na parte de cima e do meio as cores nos dão um aspecto de pardo.

Ponta das asas arredondadas e cauda comprida, também são características importantes.

Urubu de Cabeça Vermelha

E quantos anos vive um urubu da cabeça vermelha?

Bom, a média está entre 8 e 12 anos.

Reprodução do urubu-de-cabeça-vermelha

O período de reprodução do Urubu-de-cabeça-vermelha varia conforme a latitude, por exemplo, no sul dos EUA, inicia-se em março, tendo o pico entre abril e maio, encerrando-se em junho.

Já nas latitudes mais ao norte, a época de reprodução é mais tarde, sendo encerrada somente em agosto.

Como ritual de namoro, vários indivíduos podem se reunir em um círculo, local em que saltam e se exibem com as asas parcialmente abertas.

O ritual também ocorre durante o voo, no qual o urubu fica próximo da sua parceira.

O casal define um local para que seja o ninho como, por exemplo, uma caverna, penhasco, toca, fenda de rocha, dentro de uma árvore ou até mesmo em um matagal.

Dificilmente um ninho é feito, sendo que a fêmea deposita de 2 a 3 ovos em uma superfície nua.

Ao redor da extremidade maior dos ovos podemos notar manchas lilases ou marrons e no geral, a cor é creme.

Macho e fêmea são responsáveis pela incubação, e entre 30 e 40 dias, ocorre a eclosão.

Os pequenos são altriciais, ou seja, incapazes de se mover por si ao nascer, sendo totalmente indefesos.

Por isso, o casal deve cuidar e alimentar os filhotes por regurgitação até a décima primeira semana de vida.

Quando os adultos são ameaçados no ninho, eles regurgitam, fogem ou fingem morte, ao mesmo tempo em que os filhotes se defendem assobiando e regurgitando.

Entre a nona e décima semana de vida, o jovem empluma-se e com 3 anos de idade, estão prontos para a reprodução.

Alimentação

O Urubu-de-cabeça-vermelha come uma grande variedade de carniça, incluindo os pequenos e grandes mamíferos.

Por isso, é visto em corpos d’água, alimentando-se de peixes perdidos ou ao longo das estradas, comendo os animais que foram atropelados.

Há uma preferência pelos que morreram recentemente, fazendo com que eles evitem carcaças no ponto de putrefação ou que estejam apodrecidas.

Dificilmente comem vegetação costeira, matéria vegetal, abóbora, coco e outros vegetais, além de insetos vivos e outros tipos de invertebrados.

Vale destacar que na América do Sul, esta espécie de urubu foi fotografada comendo frutos de dendê.

Assim como os outros abutres, desempenha um papel fundamental no ecossistema, pois elimina a carniça.

Caso estes animais não existissem, a carniça seria um terreno fértil para doenças.

O lobo olfatório deste urubu é particularmente grande se comparado ao de outros animais, por isso, tem a capacidade de sentir o cheiro do etil mercaptano.

Urubu de Cabeça Vermelha

Este é um gás produzido logo no início da decomposição dos animais que morreram.

Tal capacidade permite que a ave procure carniça abaixo do dossel da floresta.

Assim, espécies como o Urubus-rei, condores e urubus-pretos, que não tem um olfato bom, seguem o urubu-de-cabeça-vermelha para encontrar comida.

Mas, embora conduza algumas espécies de urubu, também é uma ave conduzida pelos dois tipos de condor, que fazem o primeiro corte na pele do animal morto.

Isso ocorre porque, por conta própria, a espécie não rasga as peles duras de animais grandes.

Assim, podemos observar a dependência mútua entre as espécies.

Curiosidades

O Urubu-de-cabeça-vermelha vive em bosques, matas e campos, sendo que durante a noite pousa em capões nos campos ou em árvores que ficam na mata ribeirinha.

Por isso, eles ficam agrupados repousando, podendo ter até 30 urubus de espécies diferentes no mesmo local.

Em nosso país, a criação em cativeiro é ilegal, a não ser que tenha o consentimento do IBAMA.

Por lei, também é proibido matar urubus.

De acordo com o canal de TV paga NatGeo Wild, a espécie está na segunda colocação dos dez animais mais fedorentos do mundo, ficando atrás somente do gambá norte-americano.

Também vale destacar que os urubus não vocalizam.

Onde encontrar o urubu-de-cabeça-vermelha

Como dito no tópico em que tratamos sobre as subespécies, o Urubu-de-cabeça-vermelha vive em diversas regiões das Américas do Norte, Central e do Sul.

Sendo assim, as populações têm uma  ocorrência global estimada de 28,000,000 km quadrados, fazendo com que este seja o abutre mais abundante das Américas.

Estudos nos indicam que a população global é composta por 4.500.000 indivíduos que são comuns em áreas abertas.

Enfim, gostou das informações? Então, deixe seu comentário logo abaixo, ele é muito importante!

Informações sobre o Urubu-de-cabeça-vermelha no Wikipédia

Veja também: Urubu-rei: característica, alimentação, reprodução, habitat e suas curiosidades

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Caixa de Comentários do Facebook

Você pode gostar

Deixe um comentário