Pesca Gerais

Tubarão Serra: Espécie estranha também conhecida como Peixe Serra

O nome vulgar Tubarão Serra representa algumas espécies da família Pristiophoridae que podem ser vistas em diversas regiões do mundo.

Além disso, os peixes têm boas estratégias de caça, justamente por conta de suas características corporais.

Sendo assim, hoje iremos lhe oferecer mais informações sobre as espécies, a distribuição e curiosidades.

Classificação:

  • Nome científico – Pliotrema warreni, Pristiophorus cirratus, P. japonicus, P. peroniensis, P. nudipinnis e P. schroederi.
  • Família – Pristiophoridae.

Espécies de Tubarão Serra e principais características

Os Tubarões Serra têm como características similares a maxila superior alongada numa longa lâmina estreita.

Assim, os dentes são grandes de forma alternada e se tornam pequenos nos lados.

Por outro lado, o focinho tem dois barbilhões longos e se prolonga suportando os dentes na margem.

Isso faz com que o animal fique parecido com uma motosserra.

Os peixes também tem duas barbatanas dorsais e não apresentam barbatanas anais.

Por fim, os indivíduos alcançam 170 cm de comprimento total.

Espécie mais conhecida

A principal espécie de Tubarão Serra seria o Pliotrema warreni que habita as águas subtropicais do Oceano Índico ocidental, que têm a temperatura entre 23° e 37° C.

Como diferenciais, devemos falar que a espécie tem uma serra no focinho e seis pares de fendas branquiais.

Sua coloração é próxima do castanho claro na parte de trás e a barriga tem uma cor clara.

A espécie foi catalogada no ano de 1906 e prefere habitar as águas entre 60 e 430 m de profundidade.

Esta espécie está na Lista Vermelha da IUCN, o que significa que sofre com algumas ameaças de extinção.

Por fim, não oferece nenhum tipo de risco ao ser humano, tendo em vista que o seu habitat seria profundo.

Espécies da mesma ordem

Há 5 espécies de Tubarão Serra que fazem parte da mesma ordem, a Pristiophoriformes.

Assim, iremos tratar de forma específica sobre cada uma a seguir:

Em primeiro lugar, o Pristiophorus cirratus representa uma espécie que vive no Oceano Índico oriental, em especial ao redor da Austrália.

Os peixes ficam em plataformas continentais com uma profundidade entre os 40 e 310 m.

Além disso, o tubarão foi listado em 1794.

Devemos falar também sobre o Pristiophorus japonicus que está presente no noroeste do Oceano Pacífico, ao redor de países como a China do norte, Coreia e Japão.

A espécie foi catalogada no ano de 1870 e prefere habitar os fundos de oceanos em uma profundidade de até 500 m.

O Pristiophorus peroniensis fica na Austrália Oriental e o seu habitat natural seria o mar aberto.

Um ponto importante sobre a espécie é que a descrição em 2008 era “Pristiophorus sp”, mas agora ganhou o seu nome científico, o que faz com que haja poucas informações.

Inclusive, é considerada parente do “P. cirratus”.

Aliás, conheça o Pristiophorus nudipinnis que também habita a costa oriental da Austrália em locais com profundidade entre 37 e 165 m.

Sendo catalogado em 1870, este animal alcança até 1,2 m e também tem por nome vulgar tubarão-serra do sul ou tubarão-serra curto.

Com relação a coloração, a região dorsal é cinza-ardósia e o corpo do peixe tem algumas marcas.

Já o lado ventral tem uma cor pálida de creme ou branco e os indivíduos vivem até 9 anos de idade.

Para encerrar, há o Pristiophorus schroederi que fica no Oceano Atlântico Central em Cuba e Bahamas.

Um ponto muito interessante seria a profundidade que a espécie pode alcançar, cerca de 1.000 m, além de medir 80 cm de comprimento total.

Reprodução do Tubarão Serra

O Tubarão Serra fica maduro sexualmente quando é macho, ao alcançar quase 1 m de comprimento total.

As fêmeas ficam maduras entre o primeiro e segundo ano de vida, assim como podem gerar de 3 a 22 filhotes.

Além disso, a média de filhotes seria cerca de 10 e a gestação dura 1 ano, considerando que os pequenos peixes habitam as regiões costeiras rasas.

Os filhotes também nascem com um comprimento total de 27 a 37 cm.

Mas, saiba que o processo de reprodução e a fase em que o peixe fica maduro são informações que podem variar de acordo com a espécie.

Alimentação

O Tubarão Serra come peixes ósseos, lulas, camarões e outros crustáceos.

Dessa forma, o animal usa a serra para as suas estratégias de caça.

Ou seja, a serra serve para matar e atordoar suas vítimas no momento do ataque.

Outra funcionalidade seria furar o fundo arenoso para capturar invertebrados pequenos.

Curiosidades

A principal curiosidade sobre o Tubarão Serra seria a sua importância no comércio.

Bem como ocorre com outras espécies de tubarões, as nadadeiras são usadas para fazer sopas afrodisíacas em toda a Ásia.

Onde encontrar o Tubarão Serra

O Tubarão Serra está presente nas águas do Indo-Pacífico, por isso, podemos incluir as regiões desde a África do Sul até a Austrália e o Japão.

Com isso, os indivíduos habitam as águas rasas e costeiras, que têm a profundidade de até 100 m, algo que novamente depende da espécie.

Os peixes também têm a capacidade de tolerar grande variedade de salinidades e nadam em habitats de água doce, marinhos ou estuarinos.

Informações sobre o Tubarão-serra no Wikipédia

Enfim, gostou das informações? Então, deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Tubarão Branco é considerado a espécie mais perigoso do mundo

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário