Início Peixes Tubarão Galha Preta: uma espécie agressiva que pode atacar o homem

Tubarão Galha Preta: uma espécie agressiva que pode atacar o homem

por Otávio Vieira

O Tubarão Galha Preta é considerado uma espécie calma, mas que pode se tornar agressiva quando provocada por outros bichos ou por seres humanos.

Dessa forma, o animal também seria relevante para a pesca comercial porque é vendido fresco para a alimentação humana. Do seu fígado, é possível extrair um tipo de óleo e a pele serve para produzir couro.

O tubarão -de-ponta-preta, como é conhecido em muitas partes do mundo. Também é chamado de tubarão-de-ponta-preta e na língua inglesa como Blacktip reef shark é um tubarão interessante de se conhecer, e aqui você encontrará todas as informações básicas, características e hábitos sobre esse incrível tubarão.

Classificação:

  • Nome científico – Carcharhinus limbatus;
  • Família – Carcharhinidae.

Espécies de Tubarão Galha Preta

Antes de qualquer coisa, é interessante citar que há duas espécies que atendem pelo nome vulgar Tubarão Galha Preta.

A primeira tem por nome científico Carcharhinus limbatus e apresenta um corpo robusto. Os indivíduos têm um focinho estreito, pontiagudo e longo, bem como há fendas branquiais longas e dentes superiores eretos.

Os dentes também têm as pontas estreitas e a primeira barbatana dorsal é alta. Com relação à cor, o tubarão tem o dorso bronze escuro, azul acinzentado ou cinza escuro e o seu ventre teria um tom claro próximo do amarelo ou branco.

Outra característica importante seria a faixa escura que se estende em cada lado e chega até a origem da nadadeira pélvica. As barbatanas pélvicas têm uma mancha negra e as pontas das barbatanas dorsais, peitorais, anal e o lobo inferior da barbatana caudal é preto quando os indivíduos são jovens. Após o desenvolvimento, a cor preta desbota.

Em segundo lugar, cabe citar o Tubarão Galha Preta, tubarão-de-recife-caribenho ou cação-coralino que tem por nome científico Carcharhinus perezi.

Um ponto curioso é que o animal não só habita o Caribe, mas também as costas da América do Norte, como os Estados Unidos, na Flórida. Também é uma espécie que pode ser vista no México e em algumas regiões da América do Sul como o nosso país.

Considerando de maneira específica o Brasil, o animal está em Fernando de Noronha e tem por tamanho padrão de 150 a 170 cm. A sua cor na região dorsal varia entre limão e cinza.

tubarao galha preta carcharhinus limbatus

Característica do Tubarão Galha Preta

As duas espécies de Tubarão Galha Preta podem atingir 3 m de comprimento total e pesar mais de 123 kg, quando consideramos os maiores exemplares. Elas também podem ter por nome vulgar “Serra Garoupa” porque as pontas de suas nadadeiras são pretas.

Assim, os peixes têm o costume de formar cardumes e nadar de maneira veloz próximo da superfície da água. Nesse sentido, os indivíduos podem saltar para fora da água, tal como faz o Tubarão Rotador (Carcharhinus brevipinna).

Os peixes usam o salto como uma estratégia de caça, em que se lançam de maneira vertical abaixo de um cardume e capturam vítimas na superfície.

É um tubarão marrom de tamanho moderado com focinho pontiagudo, olhos horizontalmente ovais e manchas pretas no primeiro ápice dorsal, lobo caudal inferior e outras pontas das nadadeiras. Eles não têm uma crista interdorsal.

Os tubarões de pontas negras do Pacífico têm uma superfície dorsal marrom clara que se desvanece para uma superfície ventral branca. Tanto a primeira nadadeira dorsal quanto o lobo caudal ventral exibem uma mancha apical preta de onde vem seu nome.

Reprodução do Tubarão Galha Preta

De acordo com uma pesquisa feita em um Tubarão Galha Preta em cativeiro, foi possível notar que as fêmeas geram cerca de 10 filhotes. A gestação dura de 10 a 12 meses e a época de reprodução ocorre de novembro a março.

Os filhotes nascem com, no máximo, 52 cm de comprimento e os indivíduos alcançam a maturidade sexual aos 8 anos, quando são machos. Já as fêmeas ficam maduras quando têm 9 anos de idade.

Outra característica muito importante sobre a espécie e que foi observada em cativeiro, foi a seguinte: Uma fêmea apresentou a partenogênese.

Isso significa que elas têm a capacidade de realizar a reprodução assexuada, em que os embriões se desenvolvem de um óvulo sem ocorrência da fecundação. Casos com estes são raros, mas foram observados em cativeiro.

Como os outros membros de sua família, o tubarão-de-pontas-pretas é vivíparo, embora os detalhes de sua história de vida variem ao longo de sua distribuição. Seu ciclo reprodutivo é anual no norte da Austrália, com acasalamento de janeiro a fevereiro, assim como em Moorea, na Polinésia Francesa, onde o acasalamento ocorre de novembro a março.

Processo de acasalamento e reprodução

A fêmea do tubarão-de-pontas-pretas nada lentamente. Observações na natureza sugerem que os tubarões fêmeas liberam sinais químicos que permitem aos machos rastreá-los.

Um macho que está cortejando também pode morder a fêmea atrás de suas brânquias ou em suas nadadeiras peitorais. Essas feridas de acasalamento cicatrizam completamente após 4-6 semanas. As fêmeas mais jovens são mais propensas a não engravidar após o acasalamento.

O período de gestação foi relatado como 10 a 12 meses no Oceano Índico e ilhas do Pacífico e 7 a 9 meses no norte da Austrália. A fêmea tem um único ovário funcional (à direita) e dois úteros funcionais, divididos em compartimentos separados para cada embrião.

As caixas de ovos recém-ovulados medem 3,9 cm (1,5 polegadas). Após a eclosão, os embriões são sustentados por um saco vitelino. Durante a primeira fase de desenvolvimento.

Após dois meses, o embrião tem 4 cm (1,6 pol) de comprimento e brânquias externas bem desenvolvidas. Após quatro meses, o saco vitelino começa a se transformar em uma ligação placentária que se liga à parede uterina. Neste momento, as marcas escuras das barbatanas do embrião se desenvolvem. Aos cinco meses, o embrião mede 24 cm (9,4 polegadas).

O parto ocorre de setembro a novembro, com as fêmeas fazendo uso de áreas rasas de berçário no interior do recife. Os filhotes recém-nascidos medem 40 a 50 cm (16 a 20 pol.). O tamanho da ninhada é de 2 a 5. Os tubarões-de-ponta-preta juvenis geralmente formam grandes grupos em águas profundas o suficiente para cobrir seus corpos, na areia ou em manguezais próximos à costa.

Na maré alta, eles se movem para plataformas de coral ou leitos de algas inundadas. O crescimento é inicialmente rápido. Um tubarão cativo documentado cresceu uma média de 23 cm por ano em seus primeiros dois anos de vida.

Alimentação: dieta do tubarão de pontas negras

A dieta do Tubarão Galha Preta é baseada em peixes pelágicos e bentônicos. Os indivíduos também podem comer pequenas arraias e tubarões, assim como os crustáceos, moluscos e cefalópodes.

Frequentemente o predador mais abundante em seu ecossistema, o tubarão-de-pontas-pretas desempenha um papel importante na estruturação de comunidades ecológicas costeiras. Sua dieta consiste principalmente de pequenos peixes teleósteos, incluindo tainhas, garoupas, bagres, tipos de peixe e cirurgiões.

Grupos de tubarões de ponta negra no Oceano Índico foram observados reunindo grupos de tainhas para facilitar a caça. Lulas, polvos, chocos e camarões, bem como pequenos tubarões e raias, embora sejam raros.

No norte da Austrália, esta espécie é conhecida por consumir cobras marinhas. Foi documentado que tubarões no Atol de Palmyra se alimentam de filhotes de aves marinhas que caíram de seus ninhos na água.

Curiosidades sobre a espécie

Esta espécie pode ser observada em cativeiro porque seria muito resistente. Dessa forma, por meio do Tubarão Galha Preta foi possível conferir os diferentes tamanhos e formatos dos tubarões.

E como outra curiosidade, é importante falar sobre as ameaças desta espécie. As pescarias costeiras são as principais ameaças, pois o animal seria capturado para a venda da carne.

As nadadeiras também são usadas nas sopas em países da Ásia, o que faz com que as populações de tubarões sejam dizimadas por todo o mundo. Nesse sentido, a proteção não só desta espécie, mas de todos os tubarões, se faz fundamental.

Duas espécies podem ser conhecidas por Tubarão Galha Pretas, apresentando similaridades e diferenças

Onde encontrar o Tubarão Galha Preta

As espécies de Tubarão Galha Preta estão no oeste do Oceano Atlântico, América Central, América do Sul e no oriente da América do Norte.

Os indivíduos preferem habitar águas subtropicais e tropicais, bem como ficam na costa. Quando consideramos o nosso país, o animal habita toda a costa e dificilmente é visto em profundidades abaixo de 30 m.

Outras áreas que são habitats naturais para a espécie seriam os manguezais, baías lamacentas, lagoas de água salobra, declives de recifes de coral e regiões estuarinas. Os jovens ficam ao longo das praias em uma profundidade de 1 a 35 m, mas podem ser vistos em uma profundidade de até 70 m.

Distribuição do tubarão-galha-preta

O tubarão-de-pontas-pretas é encontrado nas águas costeiras próximas do Indo-Pacífico tropical e subtropical. No Oceano Índico, ocorre da África do Sul ao Mar Vermelho, incluindo Madagascar e Seychelles, e de lá para o leste no sudeste da Ásia, incluindo Sri Lanka, Ilhas Andaman e Maldivas.

No Oceano Pacífico, é encontrado no sul da China e das Filipinas até a Indonésia, norte da Austrália e Nova Caledônia, e também habita numerosas ilhas oceânicas, incluindo as ilhas Marshall, Gilbert, Society e Hawaiian, e Tuamotu.

Embora tenha sido relatado a uma profundidade de até 75 m (246 pés), o tubarão-de-pontas-pretas é geralmente encontrado em água a poucos metros de profundidade e pode ser visto nadando perto da costa com sua barbatana dorsal exposta.

Os tubarões mais jovens preferem as planícies arenosas e rasas, enquanto os tubarões mais velhos são mais comuns em torno das bordas dos recifes e também podem ser encontrados perto de saídas de recifes.

Esta espécie também foi relatada em lagos salobros e estuários em Madagascar e em ambientes de água doce na Malásia, embora não tolere baixa salinidade no mesmo grau que o tubarão-touro (C. leucas).

Ao largo de Aldabra, no Oceano Índico, os tubarões-de-pontas-negras-de-recife se reúnem em canais entre as planícies dos recifes na maré baixa e viajam para os manguezais quando a água sobe.

O tubarão-galha-preta é perigoso para os humanos?

Na maioria dos casos, o tubarão-de-pontas-pretas tem um comportamento tímido e se assusta facilmente com os nadadores. No entanto, suas preferências de habitat costeiro o colocam em contato frequente com humanos, razão pela qual é considerado potencialmente perigoso.

Desde o início de 2009, 11 ataques não provocados e 21 ataques totais (nenhum fatal) foram listados no (Arquivo Internacional de Ataques de Tubarão) que são atribuíveis ao tubarão de recife de pontas pretas.

A maioria dos ataques envolve tubarões mordendo as pernas ou pés das pessoas, aparentemente confundindo-os com suas presas naturais, e não causam ferimentos graves.

Nas Ilhas Marshall, os ilhéus nativos evitam ataques de tubarão de recife nadando em vez de vadear em águas rasas, e uma maneira de desencorajar esses tubarões é submergir o corpo. O tubarão-de-pontas-pretas também é conhecido por se tornar agressivo na presença de iscas e pode representar uma ameaça ao tentar roubar as capturas dos pescadores submarinos.

Status de Conservação do Tubarão de Pontas Pretas

O tubarão-de-ponta-preta é uma captura normal da pesca costeira, como as que operam na Tailândia e na Índia, mas não é alvo ou considerado comercialmente importante. A carne (vendida fresca, congelada, seca e salgada ou defumada para consumo humano), óleo de fígado e barbatanas são usadas.

A União Internacional para a Conservação da Natureza avaliou o tubarão-de-pontas-pretas como quase ameaçado. Os tubarões-de-pontas-pretas são objetos populares de exibições de aquários públicos, devido à sua aparência estereotipada de “tubarão”, capacidade de se reproduzir em cativeiro e tamanho modesto, e também são atrações para mergulhadores de ecoturismo.

Inimigos naturais do tubarão-de-pontas-pretas

Os tubarões-de-ponta-preta, particularmente os pequenos, são predados por peixes maiores, incluindo garoupas, tubarões-cinzentos-de-recife, tubarões-tigre ( Galeocerdo cuvier ) e membros de sua própria espécie.

Os adultos evitam patrulhar ao lado dos tubarões-tigre ficando fora do alcance. Um dos poucos exemplos documentados de doença infecciosa em um tubarão foi um caso fatal de septicemia hemorrágica em um tubarão de recife de pontas pretas, causada pela bactéria Aeromonas salmonicida subsp. Salmonicida.

Informações sobre o Tubarão-galha-preta no Wikipédia

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Tubarão Galha Branca: uma espécie perigosa que pode atacar

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Youtube Video

Caixa de Comentários do Facebook

Deixe um comentário