Pesca Gerais

Tubarão Bambu: Espécie de pequeno porte, ideal na criação em aquários

O Tubarão Bambu é uma espécie de peixe comum no comércio por conta de sua carne e barbatanas.

Dessa forma, o animal é capturado por meio das pescarias de emalhar demersal, rede de arrasto e palangre.

Com isso, os tubarões são capturados em águas de plataforma continental e insular.

Outro ponto interessante sobre o comércio seria a criação do bicho em cativeiro, algo que iremos conhecer mais detalhes ao decorrer da leitura.

Classificação:

  • Nome científico – Chiloscyllium punctatum;
  • Família – Hemiscylliidae.

Características do Tubarão Bambu

O Tubarão Bambu tem por diferencial a nadadeira dorsal côncava com margem posterior.

Além disso, há de 26 a 35 fileiras de dentes que possuem um formato agudo na ponta.

Com relação aos seus hábitos, entenda que o peixe é noturno e tem a capacidade de sobreviver fora da água durante 12 horas.

De outro modo, a coloração varia de acordo com a idade do tubarão.

Geralmente os peixes adultos têm a cor castanha e faixas leves pelo corpo.

Já os peixes jovens possuem faixas negras que são nítidas, bem como a cor é pálida.

O maior tubarão desta espécie apresentava cerca de 1 m de comprimento total.

Dessa forma, acredita-se que normalmente os machos tenham de 68 a 76 cm e as fêmeas, 63 cm, tal como a expectativa de vida em aquário seja de 25 anos.

No que diz respeito à importância para a pesca comercial, entenda que o peixe é valorizado em regiões como a  Índia e Tailândia.

A pesca comercial também pode ocorrer em Filipinas, Cingapura e Malásia, locais em que a carne é consumida.

A sua relevância no aquarismo pode estar relacionada às regiões do México, Estados Unidos, Europa, Canadá e Austrália, locais de reprodução em cativeiro.

Reprodução do Tubarão Bambu

A reprodução do Tubarão Bambu é ovípara, o que significa que as fêmeas liberam ovos no fundo do oceano.

Portanto, os filhotes já saem dos ovos totalmente formados.

A maturidade sexual ocorre quando os peixes alcançam cerca de 60 cm de comprimento total.

Alimentação

Esta é uma espécie carnívora que come, no máximo, três vezes por semana, quando consideramos a sua criação em aquário.

E para prevenir a doença do bócio, é comum que o Tubarão Bambu tome alguns suplementos de iodo na alimentação.

Podemos observar em sua dieta, as vieiras, lulas, peixes marinhos e também os camarões frescos.

Nesse sentido, lembre-se de que o animal tem hábitos noturnos e no ambiente natural, captura as presas escavando os sedimentos.

Por isso, o peixe é considerado um predador muito resistente.

Curiosidades

A espécie é uma das principais quando consideramos a criação em aquário porque o desenvolvimento é bom e o animal tem um comportamento dócil, além de ser sedentário e pequeno.

E por ser ideal para a criação em aquários públicos, o Tubarão Bambu também pode ser um bicho de estimação.

De modo geral, é necessário ter um tanque grande que ofereça uma área sombreada ao animal, tendo em vista que é mais ativo durante a noite.

Para este tipo de criação, os itens de dentro do tanque devem ser estáveis, pois o bicho é forte e pode derrubar qualquer coisa.

Por fim, o aquarista deve ficar atento quanto às espécies que ficam no mesmo tanque.

Obviamente não é bom colocar outros peixes que o tubarão possa atacar ou predadores que atacam suas barbatanas.

E tendo como base a sua importância no comércio de aquários e de consumo para o ser humano, esta espécie está listada na Lista Vermelha da IUCN.

O animal está quase ameaçado e sua expectativa de vida baixou para 14 anos.

E além da pesca comercial, a perda do habitat natural e a poluição são os grandes vilões desta espécie.

Onde encontrar o Tubarão Bambu

O Tubarão Bambu está presente em regiões dos Oceanos Índico e Pacífico Ocidental.

Portanto, os peixes podem ser vistos ao largo da Índia e Tailândia como, por exemplo, na costa leste e nas ilhas Andaman.

Quando consideramos a Indonésia, os indivíduos habitam regiões como Java, Sumatra, Sulawesi e Komodo.

A costa sul da Nova Guiné, incluindo locais como Papua-Nova Guiné e Iriah Jaya, bem como a costa norte da Austrália no Território do Norte, Austrália Ocidental e Queensland, também são bons locais para ver o peixe.

Outros lugares interessantes são Singapura, Malásia, Japão, Filipinas, Vietnã, China e Taiwan.

Portanto, entenda que o peixe fica em ambientes tropicais como os recifes de corais costeiros e locais que tenham o fundo lamacento ou arenoso.

A profundidade máxima que o Tubarão Bambu fica seria de 85 m e ele nada a sós.

Outros locais comuns seriam as poças de maré.

E uma característica muito importante sobre a espécie, seria a capacidade de tolerar a hipóxia por longos períodos de tempo.

Isto é, o peixe consegue sobreviver apesar da ausência de oxigênio nos tecidos que mantém as funções corporais.

Informações sobre o Tubarão-bambu no Wikipédia

Enfim, gostou das informações? Então, deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Tubarão Mako: Considerado um dos peixes mais rápido dos oceanos

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário