Pesca Gerais

Sucuri-amarela: reprodução, características, alimentação e curiosidades

sucuri-amarela na beira do lago

A sucuri-amarela também pode ter por nome vulgar “sucuri paraguaia”, sendo natural do sul da América do Sul.

Esta seria uma das maiores cobras do planeta, mas é menor que uma parente próxima de nome “sucuri verde”.

Assim como a maioria de pítons e jiboias, a espécie não é peçonhenta, usando a estratégia de constrição para matar as presas.

Portanto, nos acompanhe e entenda todas as informações da Yellow Anaconda, assim famosa na língua inglesa.

Classificação:

  • Nome científico – Eunectes notaeus;
  • Família – Boidae.

Características da Sucuri-amarela

Primeiro de tudo, saiba que a sucuri-amarela tem uma média de 3,3 a 4,4 m de comprimento total.

Dessa forma, as fêmeas costumam ser maiores do que os machos, sendo que já foram vistas algumas com 4,6 m de comprimento.

A massa varia entre 25 e 35 kg, porém os exemplares maiores podem ter até 55 kg de peso.

Também é importante falar sobre o padrão de cor que no fundo tem tons de amarelo, amarelo-esverdeado ou marrom-dourado.

Além disso, há uma série de estrias e manchas negras ou marrom-escuras que ficam espalhadas pelo corpo.

Com relação à estratégia de constrição para matar as presas, entenda o seguinte:

A serpente pressiona a vítima fazendo movimentos circulares até que seja capaz de matá-la.

Por esse motivo, diferentemente do que muitos afirmam, as serpentes não usam a técnica para quebrar os ossos ou sufocar as presas, este é um mito.

sucuri-amarela gigante na água
Fotos Lester Scalon

Reprodução da Sucuri-amarela

Na época de reprodução, a sucuri-amarela fêmea libera um feromônio a fim de atrair os machos e iniciar a procriação.

Na reprodução natural, é comum que os machos tentem cruzar com uma única fêmea ao mesmo tempo, algo que tem por nome “bola de reprodução” e seria mais comum nas cobras-garter.

Por conta deste costume, um aglomerado de machos pode ficar em volta de uma fêmea por até 1 mês, entre os meses de abril e maio.

A espécie é ovovivíparas, o que significa que o embrião se desenvolve em um ovo que fica dentro do corpo da serpente por até 6 meses.

Elas podem gerar entre 4 e 82 filhotes por ninhada, mas é comum que nasçam somente 40.

Os filhotinhos nascem com 60 cm de comprimento total e sofrem com ataques de predadores como os jacarés, onças e até mesmo as maiores sucuris.

Outros exemplos de predadores seriam os canídeos como a raposa comedora de caranguejo, mustelídeos e raptores.

Assim, os filhotes que sobrevivem ficam maduros entre o terceiro e quarto ano de vida.

Quando adultos, o único predador seria o ser humano, que caça os exemplares a fim de usar a pele no comércio.

detalhe da cobra sucuri amarela

Alimentação

Conforme alguns estudos que analisaram o conteúdo de intestino e dejetos de locais inundadas na região do Pantanal do sudoeste do Brasil, foi possível definir o seguinte sobre a sucuri-amarela:

Este seria um alimentador generalista, ou seja, a espécie tem muito conhecimento para se adaptar em diferentes lugares.

Além disso, o forrageamento é amplo, isto é, os indivíduos inteligentes são capazes de explorar muito bem os recursos alimentares, usando grandes estratégias de caça.

Nesse sentido, as presas podem ser as espécies aquáticas ou semi-aquáticas como, por exemplo, os pássaros, anfíbios, mamíferos, répteis e peixes.

Os exemplares maiores também podem se alimentar da ova de espécies diversas ou de outras sucuris, além de atacarem os animais grandes como as capivaras, queixadas e veados.

Outros estudos também nos indicam que a espécie tem hábitos canibais, mas não se sabe em quais situações isso ocorre ou qual seria a frequência.

A dentição é especializada e tem por nome “áglifa” que consiste em diversos dentes pequenos e finos que são curvados para trás.

Tal característica dentária impossibilita que a presa escape, além de facilitar a estratégia de constrição.

Curiosidades

Ao analisar a vida da sucuri-amarela em cativeiro, é possível afirmar que a espécie seria perigosa para os seres humanos.

Aliás, o animal oferece perigo em determinadas regiões como Everglades, na Flórida.

Isso porque era possível que os indivíduos se tornassem invasores, tornando a importação, transporte e venda como ações ilegais nos Estados Unidos, desde 2012.

sucuri amarela dentro dágua

Onde encontrar a Sucuri-amarela

A distribuição da sucuri-amarela inclui a drenagem do rio Paraguai e seus afluentes.

Por esse motivo, os indivíduos estão desde a parte do Pantanal na Bolívia, Paraguai e oeste do Brasil, até a zona nordeste da Argentina, além do norte do Uruguai.

Os exemplares preferem os habitats aquáticos como os pântanos e as margens que são repletas de arbustos.

Também vive em riachos e rios lentos, brejos, tal como as florestas e cavernas.

Apesar de ser natural da América do Sul, a espécie pode ser vista em outros continentes.

Por exemplo, houve a introdução na Flórida, local em que se acredita que há uma pequena população.

Por fim, no mês de agosto de 2018, uma serpente foi vista na Alemanha. O exemplar tinha 2 m de comprimento total e estava em um lago.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Informações sobre a Sucuri-amarela no Wikipédia

Veja também: Serpente Marinha: principais espécies, curiosidades e características

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário