Início Animais Serpente Marinha: principais espécies, curiosidades e características

Serpente Marinha: principais espécies, curiosidades e características

por Otávio Vieira

O nome “Serpente Marinha” representa diversas espécies que vivem em ambientes marítimos e contam com grande dificuldade para se mover na terra.

Por isso, elas também atendem pelos nomes vulgares de “serpentes do mar” ou “cobras de recifes de coral”, sendo totalmente aquáticas. Assim, o habitat das serpentes seria em águas costeiras quentes dos oceanos Pacífico e Índico.

Existe uma grande variedade de cobras, entre as quais se destaca a serpente marinha. Como seus parentes terrestres, elas são venenosas; no entanto, não são consideradas espécies agressivas e estão totalmente adaptadas à vida no mar. A serpente marinha é uma espécie de cobra perfeitamente adaptada à vida no mar. Como as cobras terrestres, elas têm presas e são venenosas. Existem aproximadamente 60 espécies de Serpentes Marinhas; que por sua vez são divididas de acordo com as famílias: família Hydrophiinae e família Laticaudinae.

Portanto, prossiga a leitura para conhecer as espécies, características similares e todos os detalhes sobre a distribuição.

Classificação:

  • Nome científico: Hydrophis spiralis, Laticauda crockeri, Hydrophis semperi e Pelamis platura ou Hydrophis platurus.
  • Família: Elapidae
  • Classificação: Vertebrados / Répteis
  • Reprodução: Ovípara
  • Alimentando: Carnívoro
  • Habitat: Água
  • Ordem: Squamata
  • Gênero: Hydrophis
  • Longevidade: 7 anos
  • Tamanho: 1,20 – 1,50m

Espécies de Serpente Marinha

Primeiro de tudo, conheça a espécie Hydrophis spiralis que tem por nome “cobra marinha amarela”.

Esta seria uma das espécies de cobras marinhas venenosas que são da família Elapidae e vivem no fundo do oceano lamacento e arenoso. As escamas ficam na parte mais grossa do corpo e têm pontas arredondadas ou pontiagudas.

Por isso, há de 25 a 31 fileiras de escamas ao redor do pescoço, entre 295 e 362 na parte ventral e de 33 a 38 ao redor do corpo médio. Também é possível ver 6 ou 7 dentes superiores que ficam logo atrás das presas.

Com relação a coloração, a cobra é verde-amarelada ou tem um tom de amarelo na parte de cima, além de as escamas do dorso serem negras. O jovem tem uma marca amarela em forma de ferradura e sua cabeça é preta.

Por outro lado, o adulto tem a cabeça amarelada e o seu corpo é repleto de, no máximo, 46 faixas negras. Com relação ao comprimento total, saiba que os machos medem 1,62 m e elas alcançam 1,83 m. Já o comprimento da cauda seria de 140 milímetros para eles e de 120 milímetros para as fêmeas.

Em segundo lugar, conheça a espécie Laticauda crockeri que seria a cobra marinha de Crocker.

Portanto, saiba que o nome crockeri é uma homenagem ao magnata ferroviário americano Charles Templeton Crocker. Charles ordenou que o seu iate fosse transformado em um laboratório flutuante para expedições científicas.

Como resultado, foi possível compilar coleções de 331 peixes vivos, além de pássaros, plantas e cobras, incluindo esta espécie.

Infelizmente os indivíduos estão ameaçados de extinção, pois são vulneráveis de acordo com a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN). E dentre os principais fatores, cabe citar a pouca distribuição.

cobra do mar

Demais espécies de Serpentes

Como terceira espécie de Serpente Marinha, conheça a cobra do Lago Taal (Hydrophis semperi). Outros exemplos de nomes vulgares são cobra marinha das Filipinas, cobra marinha de Garman e cobra marinha Luzon.

Esta é uma espécie venenosa e rara porque vive somente no lago da ilha de Luzon, nas Filipinas. Nesse sentido, uma característica interessante é que a espécie pode ser vista em água doce. Dessa forma, os indivíduos têm o corpo robusto, longo e a cabeça seria pequena. Por outro lado, a cauda é achatada, apresentando um formato de remo.

Bem como grande parte das espécies de cobras marinhas, as narinas ficam na parte dorsal e há válvulas que impedem a entrada de água quando o animal está submerso. E com relação ao comprimento total, incluindo a cauda, as cobras alcançam entre 50 e 70 cm. A coloração é azul escura ou negra, juntamente com listras estreitas brancas ou amareladas.

Por fim, conheça a cobra-do-mar-pelágio (Pelamis platura ou drophis platurus). Outros exemplos de nomes vulgares seriam serpente-marinha-pelágica e até mesmo serpente-de-barriga-amarela. Alguns nomes nos remete a cor do corpo que é amarelada.

Sendo assim, entenda que este é o único membro do gênero Pelamis, vivendo em águas marítimas subtropicais e tropicais. Além disso, a serpente é muito venenosa, tendo em vista que somente uma mordida é capaz de matar cerca de 100 humanos. Isso é possível porque ao morder, o animal libera em média de 90 a 100 mg de veneno.

Características da Serpente Marinha

Falando de uma maneira que inclua todas as espécies de Serpente Marinha, entenda o seguinte: Os indivíduos contam com caudas em formato de remo e geralmente o corpo é comprimido na lateral. Por conta das características acima, pode haver uma confusão entre cobras marinhas e enguias.

Além disso, as serpentes precisam subir à superfície de forma regular para que venham respirar. Tal ação é necessária porque, diferentemente dos peixes, as espécies não possuem guelras.

Por esse motivo, as cobras marinhas e as baleias são vertebrados que respiram ar, embora sejam totalmente aquáticos. Outro ponto que destaca as espécies seria a capacidade de soltar um dos venenos mais potentes de todas as cobras.

Assim, alguns indivíduos são muito agressivos e outros atacam somente quando se sentem ameaçados. Portanto, saiba que há 17 gêneros de cobras marinhas, incluindo 69 espécies.

Falando novamente sobre as características corporais, entenda que os olhos são pequenos e possuem uma pupila redonda. A língua é capaz de cumprir a função do olfato debaixo d’água.

E para encerrar, entenda que grande parte das espécies consegue respirar pela parte superior da pele. O mais interessante é que esta vantagem é incomum entre os répteis, tendo em vista que a pele é escamosa e grossa.

Mas, estudos feitos na cobra-do-mar-pelágio (Pelamis platura) confirmaram que a espécie satisfaz 25% de suas necessidades de oxigênio desta maneira. Por esse motivo, algumas espécies podem fazer mergulhos longos.

E outra característica corporal que ajuda as cobras a ficarem submersas por longos períodos seriam os pulmões com grande capacidade para o armazenamento de oxigênio.

Mais informações gerais sobre a espécie

A Serpente Marinha é um dos muitos animais marinhos que existem. Eles medem aproximadamente 1,5 metros de comprimento, podendo chegar a medir cerca de 2,7 metros.

Elas têm olhos pequenos e suas narinas estão localizadas nas costas. Quanto aos pulmões dessas espécies, são muito grandes; na verdade, eles se estendem por quase todo o corpo. Acredita-se que isso seja uma adaptação que eles desenvolveram para ajudar a flutuar e armazenar oxigênio.

Uma diferença muito notável que as Serpentes Marinhas têm das terrestres é que as marinhas consomem uma quantidade maior de sal; Por isso, possuem glândulas sublinguais que lhes permitem expelir o sal com a língua.

As Serpentes Marinhas prosperaram tão bem na água que em terra estão expostas e vulneráveis. Elas podem durar muito tempo submersos, como oito ou mais horas.

Sendo um dos répteis marinhos mais importantes, é fundamental conhecer também o seu aspecto. E é que o padrão de cores que seguem consiste em faixas alternadas de preto com cinza, azul ou branco.

Em relação ao seu comportamento, em geral, a Serpente-do-mar é uma espécie que não pica com frequência. Na maioria das vezes, eles apenas engolem suas presas, sem morder.

Quando mordem, geralmente é porque as Serpentes Marinhas estão tentando se defender, e elas tendem a fazê-lo principalmente para usar seu veneno.

Podem estar ativos tanto durante o dia quanto à noite, por isso é possível vê-los na superfície descansando e tomando banho de sol. Quanto à profundidade a que nadam, diz-se que o fazem até cerca de 90 metros.

serpente marinha - cobra do mar

Ciclo de vida e reprodução da Serpente Marinha

A Serpente Marinha é ovovivípara, o que significa que o embrião se desenvolve no ovo que fica dentro do corpo da mãe. Este ovo também eclode de forma interna e o filhote pode ser grande, pois mede até metade do comprimento da mãe.

Mas, é interessante falar que o gênero Laticauda é ovíparo. Isso significa que as fêmeas das cinco espécies do gênero devem fazer o ninho para depositar os ovos.

A Serpente marinha costuma ter um tempo de vida de aproximadamente 7 anos quando vive em cativeiro; Em liberdade esse tempo é reduzido, seja pelas condições ambientais, predadores, entre outros.

Essas Serpentes são ovovivíparas, ou seja, o desenvolvimento de seus ovos ocorre dentro delas; então, quando estão prontos, eles dão à luz aproximadamente 2 a 9 filhotes no oceano. Porém, apesar de não ser tão comum, há casos de Serpentes que já tiveram de 30 a 34 filhotes.

Entre as Serpentes Marinhas existe uma espécie que pertence ao gênero Laticauda, ​​que é a única ovípara. Esta costuma depositar seus ovos, que são aproximadamente 1 a 10, em pedras ou fendas encontradas no oceano.

Alimentação: o que elas comem?

A alimentação das espécies se resume a pequenos animais marinhos como os vermes e crustáceos. Também podem comer restos de outros alimentos.

Além disso, a Serpente Marinha é um animal que se alimenta também de outros peixes menores, e até se alimenta de enguias marinhas. Em geral, elas tendem a se alimentar de peixes menores ou doentes, conseguindo assim um equilíbrio no ecossistema e na população de peixes.

Muitas dessas serpentes preferem caçar suas presas entre os recifes de corais, enquanto outras preferem fazê-lo em fundos macios, como a areia. No entanto, a forma como caçam não determina o alimento que comem, que é o mesmo em todas as espécies de Serpentes Marinhas.

Curiosidades sobre a espécie

A Serpente Marinha pode rastejar na terra, mas esta é uma atividade difícil e cansativa. Por esse motivo, quando precisam rastejar, as cobras se tornam muito agressivas e atacam qualquer ser.

Mas, é interessante destacar que este tipo de serpente não consegue enrolar e atacar como as cobras terrestres. Inclusive, algumas espécies têm escamas pequenas no ventre, impedindo que elas rastejam na terra.

E como segunda curiosidade, as serpentes marinhas não sofrem com a ameaça de extinção.

Elas foram vistas em grande número como ocorreu no ano de 1932, momento em que os viajantes de um navio a vapor no Estreito de Malaca afirmaram ter visto “milhões” de Astrotia stokesii.

Além disso, os viajantes viram uma linha de cobras que tinha 3 m de largura e 100 km de comprimento. Desse modo, muitos especialistas acreditam que o fenômeno seja causado por conta da reprodução. Aliás, é possível ver grupos com centenas de indivíduos.

serpente marinha

Habitat: onde encontrar a Serpente Marinha

A distribuição das Serpentes marinhas se estende basicamente pelas águas do Oceano Índico e do Oceano Pacífico. A maioria deles vive nas áreas rasas do mar, pois frequentemente vêm à superfície para respirar. Além disso, eles preferem áreas protegidas, onde há ilhas ao redor.

É importante notar que as Serpentes Marinhas não habitam o Mar Vermelho, o Oceano Atlântico ou o Mar do Caribe.

Algumas podem viver na Oceania e você poderá conferir a distribuição das espécies citadas ao decorrer deste conteúdo logo a seguir:

Primeiro de tudo, a espécie H. spiralis está no Oceano Índico. Por isso, podemos incluir regiões como Emirados Árabes Unidos, Golfo Pérsico, Costa de Omã e Irã. Outros locais comuns para ver a serpente seriam o Sri Lanka, Indonésia, Malásia, Nova Guiné, Índia, Paquistão, Filipinas e China, em uma profundidade de até 50 m.

O L. crockeri vive somente no Pacífico Sul, em especial nas Ilhas Salomão.

Já a espécie H. semperi está nas águas do Lago Taal, nas Filipinas.

E por fim, o P. platura ou H. platurus seria uma das cobras marinhas com melhor distribuição do planeta.

Portanto, podemos incluir locais do Indo-Pacífico tropical, além da Costa Rica, norte do Peru e sul da Califórnia.

Predadores: principais ameaças da Serpente marinha

Apesar de a Serpente Marinha ser geralmente o principal predador de muitos dos animais marinhos, ela também possui alguns predadores.

A Águia Marinha é o principal predador das Serpentes Marinhas; que costumam caçá-las quando aparecem na superfície. No entanto, no oceano elas têm outros predadores, como os tubarões, que são um dos predadores mais importantes de todo o mar.

Por outro lado, as Serpentes Marinhas também devem ter medo de outras serpentes, pois em algumas ocasiões podem atacar umas às outras.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Informações sobre a Serpente Marinha no Wikipédia

Veja também: Peixe Mussum: Conheça todas informações essa espécie

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Youtube Video

Caixa de Comentários do Facebook

Deixe um comentário