Início Dicas e Equipamentos Entenda um pouco mais de como ocorre o processo de reprodução dos peixes

Entenda um pouco mais de como ocorre o processo de reprodução dos peixes

por Otávio Vieira

A reprodução dos peixes pode ser de diferentes tipos, sendo que eles são classificados conforme a maneira que os filhotes nascem.

São ovíparos, vivíparos ou ovovivíparos, além de existirem as espécies hermafroditas ou com reprodução assexual.

Por isso, ao prosseguir a leitura, você saberá todas as informações sobre o processo de reprodução.

Tipos de procriação

Sobre a reprodução dos peixes, podemos falar sobre a Oviparidade.

Os animais ovíparos são aqueles cujo embrião se desenvolve dentro de um ovo que fica no ambiente externo.

Por isso, sem nenhum tipo de ligação com o corpo da mãe.

Este método de reprodução inclui não só os peixes, mas também alguns répteis, anfíbios, grande parte dos insetos, moluscos, alguns aracnídeos e todas as aves.

Por exemplo, um animal ovíparo é o Peixe Jurupoca.

Em contrapartida, podemos falar sobre a Viviparidade.

O embrião está dentro de uma placenta que lhe fornece nutrientes necessários ao seu desenvolvimento e retira os produtos de excreção.

A placenta fica dentro do corpo da fêmea e espécies de répteis, insetos e anfíbios, também contam com este tipo de reprodução.

Como exemplo, vale citar o Tubarão-galha-branca.

A última maneira de reprodução dos peixes é a Ovoviviparidade, na qual o embrião se desenvolve dentro de um ovo que está alojado dentro do corpo da fêmea.

Sendo assim, o ovo tem toda a proteção possível e o embrião se desenvolve por meio do material nutritivo existente dentro do ovo.

A eclosão dos ovos ocorre no oviduto materno sem que haja ligação alguma entre a progenitora e o embrião.

Neste tipo de reprodução, é possível o nascimento de larvas que sofrem a metamorfose fora do corpo da mãe.

Uma espécie famosa e que tem este tipo de reprodução é o peixe-barrigudinho.

como é a reprodução dos peixes

Espécies hermafroditas

Estas espécies podem ser divididas em duas categorias:

Inicialmente, há o hermafroditismo simultâneo que é visto somente em espécies marinhas.

De modo geral, os indivíduos têm nas gônadas porções femininas e masculinas.

Por isso, na época de reprodução, o peixe tem um comportamento de macho ou de fêmea.

A determinação do sexo varia conforme a proporção entre os gêneros no ambiente, além de fatores comportamentais e sociais.

Em segundo lugar, existe o hermafroditismo sequencial, na qual o peixe nasce com um tipo de gônada.

Este tipo também é dividido em duas categorias: a de peixes protândricos e protogí­nicos.

A reprodução dos peixes protândricos gera somente machos, que podem desenvolver no futuro as gônadas femininas.

Para os protogí­nicos, ao invés de nascerem machos, os indivíduos são todos fêmeas e podem desenvolver gônadas masculinas.

Dessa forma, podemos destacar o peixe-palhaço como uma espécie hermafrodita.

O animal se reproduz na época de lua cheia e a desova ocorre sobre uma rocha, próximo de uma anêmona.

Toda a prole de peixe-palhaço é masculina, ou seja, o hermafroditismo é sequencial e protândrico.

Somente quando necessário, um dos peixes se transforma em fêmea para que a reprodução prossiga.

Reprodução assexuada

Além dos tipos de reprodução dos peixes e todas as informações sobre o hermafroditismo, podemos destacar a reprodução assexuada.

Po exemplo, a Molinésia Amazona (Poecilia formosa), que tem o nome vulgar de Amazon molly na língua inglesa, vem intrigando os pesquisadores.

No geral, a espécie é  capaz de criar clones de si mesma.

Portanto, a reprodução se dá através da ginogênese, que é partenogênese dependente de espermatozoides.

Como resultado, a fêmea precisa acasalar com o macho de uma espécie relacionada.

Porém o espermatozoide desencadeia somente a reprodução, não sendo incorporado aos óvulos já diplóides que a mãe carrega.

Nesse sentido, ocorre a produção em massa de clones da mãe, tornando a espécie somente feminina.

Dentre as espécies que a fêmea acasala, podemos destacar P. latipinna , P. mexicana , P. latipunctata ou P. sphenops.

Quanto à reprodução dos peixes sem sexo, vale falar sobre uma espécie de peixe-serra da Flórida.

De forma mais específica, este é o peixe-serra de dente pequeno (Pristis pectinata), que também nasce por partenogênese.

Conforme um estudo, notou-se que 3% dos indivíduos não têm pai porque a fêmea gera outra sem precisar de um macho.

A partir de quando os peixes começam a se reproduzir?

O tamanho e idade a partir dos quais os peixes estão aptos a iniciar o processo de reprodução podem variar de acordo com a espécie.

As condições do habitat também são características que influenciam no processo.

Mas, nos lugares frios como, por exemplo, a Europa, a Carpa-comum se reproduz somente a partir do terceiro ano de vida.

Já nos locais quentes, os indivíduos se tornam maduros com 1 ano.

Outra informação interessante é que algumas espécies desovam somente 1 vez por ano, e caso a temperatura esteja muito baixa, elas não põem ovos, absorvendo-os como alimento.

Qual o período de reprodução dos peixes?

Grande parte das espécies de peixes se reproduz na época de piracema, que tem a duração entre os meses de outubro a março.

Dessa forma, aqueles peixes que migram para a reprodução ou “reofílicos”, devem nadar contra a correnteza em uma subida árdua até as cabeceiras dos rios, para a reprodução.

Em um dos nossos conteúdos, informamos todos os detalhes do período, clique aqui e saiba mais.

Dicas de reprodução dos peixe em aquário

Além das características corporais, o comportamento dos peixes e hábitos alimentares mudam na época de reprodução.

Nesse sentido, você precisa conversar com o seu veterinário a fim de oferecer os melhores alimentos aos peixes.

Por outro lado, tenha o cuidado com a temperatura e o pH do aquário, que são fundamentais para a sobrevivência dos peixes e dos filhotinhos.

Também é bom que você evite movimentos bruscos, dando aos peixes a maior tranquilidade possível.

Aliás, saiba escolher os peixes que irão se reproduzir.

O bom é que o aquário tenha um grupo ao invés de um casal.

Como resultado, dá para garantir que dois ou mais peixes tenham o mesmo sistema de reprodução.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é muito importante!

Informações sobre os peixes no Wikipédia

Veja também: Peixes de aquário: informações, dicas de como montar e manter limpo

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Caixa de Comentários do Facebook

Você pode gostar

Deixe um comentário