Início Animais Polvo: Principais espécies, características, alimentação e curiosidade

Polvo: Principais espécies, características, alimentação e curiosidade

por Otávio Vieira

O nome vulgar “polvo” está relacionado a quase 300 espécies que têm o corpo mole e são da ordem Octopoda.

Dessa forma, a ordem seria agrupada na classe Cephalopoda com lulas, chocos e nautilóides. O polvo (Octopoda) pertence à ordem dos moluscos cefalópodes octopodiformes. Em todo o mundo existem cerca de 300 espécies diferentes, pensa-se que são algumas das criaturas mais inteligentes que habitam o mar há 500 milhões de anos.

O polvo é um animal invertebrado, pelo que o seu corpo se caracteriza por ser flácido e mole, pelo que pode alterar a sua forma para atravessar fendas ou locais muito estreitos. É o único animal invertebrado protegido pela lei animal, por isso nenhum tipo de experimento poderia ser realizado com esta espécie marinha.

Portanto, prossiga a leitura e conheça algumas espécies de polvos, suas características parecidas e também as curiosidades.

Classificação:

  • Nome científico: Callistoctopus macropus, Octopus cyanea, Vulcanoctopus hydrothermalis e Batinectes de Grimpoteuthis ou Grimpoteuthis bathynectes
  • Família: Octopodidae, Enteroctopodidae e Opisthoteuthidae
  • Classificação: Invertebrados / Moluscos
  • Reprodução: Ovípara
  • Alimentando: Carnívoro
  • Habitat: Água
  • Ordem: Polvo
  • Gênero: Polvo
  • Longevidade: 35 anos
  • Tamanho: até 9 metros
  • Peso: 10 – 50 kg

Espécies de Polvo

Em primeiro lugar, devemos falar sobre o Callistoctopus macropus que tem por nome vulgar polvo de pintas brancas do Atlântico. O comprimento máximo dos indivíduos é de 150 cm, tal como o primeiro par de braços tem cerca de 1 m, sendo mais longo do que os três pares restantes.

A cor é avermelhada e o animal tem algumas manchas claras em todo o corpo. Como forma de proteção, a espécie tem um comportamento deimático, ou seja, é capaz de tornar a sua aparência ameaçadora para distrair um predador. Por isso, é comum que os indivíduos da espécie fiquem com a cor mais intensa quando se sentem ameaçados.

Em segundo lugar, vale falar sobre a espécie Octopus cyanea que atende por polvo-diurno ou polvo-azul-grande. A espécie vive nos oceanos Pacífico e Índico, desde o Havaí até a costa oriental da África e foi descrita no ano de 1849. Desse modo, vive em recifes de coral e geralmente caça durante o dia.

O comprimento do corpo é de 80 cm e a espécie tem por diferencial a sua coloração, entenda: Primeiro de tudo, o animal tem a capacidade de se camuflar, mudando de cor de acordo com o ambiente em que está. Outro ponto interessante é que o polvo consegue mudar a textura de sua pele ou até mesmo os padrões.

Com isso, um pesquisador pôde notar que o bicho muda de aparência 1000 vezes em sete horas. Portanto, tenha em mente que as mudanças na coloração são imediatas e feitas por cromatóforos sob controle direto do cérebro.

polvo octopada

Demais espécies

Também é importante que você conheça o Vulcanoctopus hydrothermalis que seria um polvo bentônico natural de fontes hidrotermais. Esta seria a única espécie do gênero Vulcanoctopus, conseguindo se diferenciar dos demais por conta da estrutura corporal. Por exemplo, o animal não tem um saco de tinta porque o seu corpo é adaptado para viver no fundo do mar.

Os braços ventrais são mais curtos que os dorsais, bem como os braços da frente servem para tatear e detectar as presas. Já os braços de trás são usados para a sustentação do peso e a movimentação para frente. O comprimento total seria de 18 cm e a principal estratégia de defesa do animal é permanecer imóvel no local.

Por fim, há a espécie que tem dois nomes científicos: Batinectes de Grimpoteuthis ou Grimpoteuthis bathynectes. Este seria o polvo-dumbo que vive em águas profundas, sendo listado em 1990 e apresentando uma cor alaranjada. Os indivíduos possuem dois olhos e contam com um sugador para criar correntes de água que ajudam na alimentação.

Basicamente, o animal consegue trazer o alimento para mais perto do seu bico ou boca. Por fim, os polvos têm características impressionantes como as manchas transparentes que ajudam a detectar a luz.

Tipos de polvo

  1. Polvo-de-anéis-azuis: possui anéis azuis ao redor do corpo, seus tentáculos armazenam um veneno que contém toxina tetrode capaz de causar insuficiência respiratória, causando a morte de sua vítima em menos de uma hora. Eles só picam quando provocados.
  2. O Polvo de Recife do Caribe: Esta espécie apresenta uma combinação de cores azul e verde em todo o corpo; por isso recebe esse nome peculiar.
  3. O Polvo Vermelho do Pacífico Oriental: Este animal aquático é ainda menor que seus próprios tentáculos.
  4. Polvo gigante do Pacífico Norte: O maior polvo do mundo que pode pesar até 150 kg e medir 15 pés.
  5. O Polvo de sete braços: como o próprio nome indica, este polvo difere dos demais porque em vez de ter oito braços como os demais membros de sua espécie, tem apenas sete.

Características gerais sobre o Polvo

Falando de forma geral, entenda que os polvos têm lados simétricos com dois olhos e um bico, além de a boca ficar no centro dos oito braços.

O corpo seria mole, sem nenhum esqueleto interno ou externo, permitindo que os indivíduos mudem a sua forma e consigam se espremer através de fendas pequenas. Além disso, o animal tem o sifão que é usado para a respiração ou locomoção, ao expelir um jato d’água.

Nesse sentido, é interessante falar como os indivíduos se movem: Primeiro de tudo, eles rastejam devagar em locais com a superfície macia e sólida, somente quando não estão com pressa.

Por isso, enquanto rasteja, a frequência cardíaca do animal duplica, sendo essencial que ele descanse durante 10 ou 15 minutos para se recuperar. Alguns também podem nadar de cabeça para baixo e o nado de costas representa o meio mais rápido de movimentação.

Outra característica interessante das espécies seria a expectativa de vida curta. Para que você tenha noção, alguns polvos vivem somente seis meses e a espécie com maior expectativa de vida alcança 5 anos de idade, que seria o polvo gigante do pacífico. Dessa forma, muitos especialistas acreditam que o período de vida diminui de acordo com a reprodução.

Como resultado, as mães morrem depois que ocorre a eclosão dos ovos e os machos vivem somente alguns meses após o acasalamento. Mas, há exceções porque o polvo listrado do Pacífico tem a capacidade de se reproduzir diversas vezes, além de viver mais de 2 anos de idade.

Além disso, a espécie é famosa por sua inteligência. O animal tem macroneurônios, tornando-se o mais desenvolvido dentre os invertebrados. Como resultado, eles desenvolveram grande inteligência ao longo dos anos, em especial para fugir de seus predadores.

ventosa polvo octopus

Mais informações importantes sobre o polvo

O tamanho dos polvos varia de acordo com a espécie. Os animais variam desde os menores espécimes como o “polvo de anéis azuis” que mede aproximadamente 14 ou 15 centímetros de comprimento até o maior animal chamado “polvo gigante” que pode medir mais de 8 metros e pesar 27,2 kg..

Nos polvos existe dimorfismo sexual, de modo que a fêmea geralmente tende a ser mais longa que os machos. Os polvos têm um bico muito poderoso e forte que se localiza na entrada da cavidade oral.

Este molusco possui duas glândulas salivares, uma das quais pode ser tóxica ou venenosa, o que os ajuda a imobilizar suas presas.

Este animal invertebrado tem 3 corações, um dos quais transporta o sangue por todo o corpo e os restantes movem-no para as guelras.

Pode-se dizer que o animal tem a maioria dos sentidos bem desenvolvidos. A visão é o sentido que melhor se desenvolveu porque consegue identificar todas as cores e formar imagens, ao contrário da audição, pois os polvos são surdos.

A pele do animal contém células minúsculas chamadas “cromatóforos” que permitem que eles se escondam e mudem facilmente o tom da pele quando intimidados ou em perigo.

Os polvos possuem uma glândula que fica localizada no manto, esta é responsável pela expulsão rápida e concisa da tinta quando precisam despistar os predadores.

As ventosas nos braços dos polvos têm “quimiorreceptores” que lhes permitem saborear as coisas através deles.

Os polvos podem se mover com grande velocidade na água, isso graças ao uso do sifão.

Um polvo tem 8 braços cheios de ventosas pegajosas e pode coordenar seus movimentos com agilidade graças ao fato de estarem diretamente conectados ao seu pequeno cérebro.

Um detalhe curioso: o sangue dos polvos é azul.

Reprodução do Polvo

A reprodução das espécies ocorre quando o macho usa o seu braço (hectocotylus) para transferir espermatóforos para a cavidade do manto da fêmea. Quando consideramos um polvo bentônico, o hectocotylus seria o terceiro braço direito que conta com uma depressão em forma de colher.

Neste braço também é possível observar diferentes ventosas próximo da ponta. Portanto, depois de 40 dias do acasalamento, a fêmea prende os ovos na saliência ou em fendas de rochas. A quantidade de ovos varia entre 10 e 70 mil, sendo que geralmente eles têm um tamanho pequeno.

Dessa forma, os ovos ficam guardados por 5 meses, momento em que fêmea os areja e mantém limpos até que venham eclodir. No entanto, é interessante falar que os ovos podem demorar até 10 meses para eclodir, principalmente em águas frias como as do Alasca. Caso a mãe não tenha o cuidado adequado com os ovos, é possível que eles não eclodam.

E por não conseguir sair para se alimentar, a fêmea morre logo após a eclosão dos ovos. Os polvos eclodem como paralarvas e ficam planctônicos durante semanas ou meses, algo que depende da temperatura da água.

Quando a época de acasalamento se aproxima, esses animais invertebrados usam um método para cortejar as fêmeas, que consiste em movimentos corporais e mudanças no tom de pele.

O terceiro braço direito do polvo entra na fêmea para dar lugar aos “espermatóforos”, quando a fêmea é fertilizada o macho e a fêmea continuam a se separar.

Nesse período, a fêmea deixa de se alimentar ou de fazer qualquer outra coisa que não seja cuidar de seus ovos, causando sua morte após o nascimento dos filhotes.

Os polvos podem acasalar apenas uma vez na vida. Esses animais são designados como “semelparos”.

Alimentação: o que come o Polvo?

O Polvo é um predador que come os vermes poliquetas, búzio, marisco, diversas espécies de peixes, camarões e caranguejos. As espécies rejeitam presas como os caracóis lunares, tendo em vista que são grandes. E por serem difíceis de capturar, tendo em vista que conseguem se fixar na rocha, os polvos evitam presas como vieiras e lapas.

Como estratégia, o animal pode saltar sobre a vítima e logo puxá-la com o uso dos braços até a boca. Além disso, o polvo usa a sua saliva tóxica capaz de paralisar seres vivos, para que depois use o bico a fim de cortar o corpo da presa. Outro exemplo de método de alimentação seria engolir a presa inteira.

Alguns indivíduos do gênero Stauroteuthis de águas profundas, contam com um órgão que emite luz e tem por nome “fotóforo”.

Este órgão fica no lugar das células musculares que controlam as ventosas e seria responsável por atrair as presas até a boca do polvo. Os polvos revelam-se predadores fortes e audaciosos, consumindo todo o tipo de crustáceos, amêijoas e peixes.

Para caçar presas fáceis, como peixes, eles primeiro usam a expulsão da tinta escura para enganar suas presas, depois a pegam com seus braços longos e fortes e a presa se agarra a suas ventosas para esmagá-las com o bico e Coma-os.

Mas no caso dos crustáceos, os polvos usam outra forma de caça, pois usam sua saliva altamente venenosa para deixá-los paralisados ​​e poder devorá-los.

octopus polvo

Curiosidades sobre a espécie

Falando inicialmente sobre os predadores de polvos, entenda alguns exemplos: Ser humano, peixes, lontras marinhas, cetáceos como a baleia franca, cefalópodes e pinípedes, que seriam os mamíferos aquáticos.

Por esse motivo, as espécies devem desenvolver boas estratégias para fugir ou se esconder. A camuflagem seria uma destas estratégias, bem como o mimetismo. Aliás, vale falar sobre o aposematismo que seria a mudança na cor e o comportamento demático.

Os indivíduos também podem ficar na toca durante um longo período, visto que passam cerca de 40% de seu tempo escondidos. É importante falar que dependendo da espécie, dá para observar uma estratégia diferente.

Por exemplo, o polvo de pintas brancas do Atlântico muda a sua cor para vermelho acastanhado brilhante quando se sente ameaçado. Também é possível ver manchas brancas ovais. Como estratégia final, o animal estica os braços para que venha se tornar maior e o mais ameaçador possível.

Por fim, um método muito usado seria distrair um predador com o uso de uma nuvem de tinta. Sendo assim, muitos especialistas afirmam que a tinta reduz a eficiência dos órgãos olfativos, dificultando a caça de predadores como o tubarão galha preta. E todas as estratégias são usadas para que os predadores confundam o polvo com outro grupo de organismos.

Habitat: onde encontrar o Polvo

Os Polvos vivem nos oceanos porque precisam de água salgada. Eles podem ser facilmente encontrados em recifes de corais.

Os Polvos são animais muito inteligentes quando se trata de se esconder, às vezes eles se escondem no lixo que cai no oceano, como latas ou garrafas, e mudam de lugar a cada duas semanas ou mais.

Este animal adapta-se facilmente às mudanças de temperatura, seja quente ou fria, prolongando assim a sua esperança de vida.

O animal vive em diversos locais do oceano como as águas pelágicas, fundo do mar e recifes de coral. Dessa forma, alguns estão em grandes profundidades que chegam a até 4.000 m, além de outras espécies habitarem zonas entremarés. Portanto, os polvos estão em todos os oceanos e as espécies conseguem se adaptar em diferentes habitats.

De forma específica, o C. macropus vive em locais rasos do Mar Mediterrâneo, além das regiões mais quentes do oeste e leste do Oceano Atlântico. Outros lugares comuns para ver o animal ficam no Indo-Pacífico e também no Mar do Caribe.

A profundidade máxima é de 17 m e os indivíduos preferem a areia, podendo até ficar enterrados. Também vivem em prados de ervas marinhas e cascalho.

O O. cyanea também está no Indo-Pacífico, tendo preferência por recifes e águas rasas. Por isso, a espécie foi vista em algumas regiões interessantes como o sudeste da Ásia e também no Madagascar.

Já as informações de distribuição do V. hydrothermalis são poucas. Mas, alguns cientistas indicam que o animal vive em especial, no Oceano Pacífico.

E por fim, o Grimpoteuthis bathynectes está em todos os oceanos. Inclusive, saiba que muitos especialistas acreditam que a espécie viva no fundo de todos os oceanos do mundo em uma profundidade entre 3.000 e 4.000 m.

Quais são os principais predadores do Polvo

Ser uma espécie carnívora e predadora não a impede de ser digerida por outras espécies maiores que elas. Dentro da lista de predadores do polvo, encontram-se: A enguia, o tubarão, o golfinho, a lontra e a foca.

Além disso, o polvo também é consumido pelos humanos, esta espécie é considerada uma iguaria nos grandes restaurantes, a carne destes animais é suculenta pois conserva uma quantidade de vitaminas, fósforo, potássio e magnésio.

Até 336.000 toneladas de polvo podem ser capturadas durante todo o ano nas costas do Mediterrâneo, Ásia e Estados Unidos.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Informações sobre o Polvo no Wikipédia

Veja também: Jacaré Açu: Onde vive, tamanho, informações e curiosidades da espécie

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Youtube Video

Caixa de Comentários do Facebook

Deixe um comentário