Pesca Gerais

Pesque pague: você já frequentou um, será que ainda vale a pena ir?

O pesque pague é uma modalidade de pesca que ficou muito popular no Brasil. Os famosos pesqueiros, lugares que eram realizados o pesque pague, reúnem muitos pescadores e seus familiares, principalmente nos finais de semana. Em algumas regiões do Brasil, esses lugares ainda são bem comuns.

Basicamente, os pesqueiros que praticam o pesque pague, possuem diversos lagos, com várias espécies de peixes. O visitante tem livre acesso a esses lagos e escolhe em qual lago deseja pescar. Ao pescar o peixe, ele paga pelo mesmo para levar para sua casa.

Entre as espécies mais comuns encontradas nos pesque e pague estão, a tilápia, bagre, pacu, carpa, tambaqui e Tambacu. Muitos desses pesqueiros também possuem locais para lazer das crianças e lanchonetes que servem refeições ao final de semana.

Nesses locais a pesca é indicada para lazer. Por isso, raramente se vê muitos equipamentos sofisticados, a grande maioria dos pescadores usa apenas uma vara simples, linha de pesca, anzol e isca.

vários pescadores pescando no lago praticando o pesque pague

Vantagens e desvantagens do pesque pague

Com o passar do tempo a modalidade de pesque pague perdeu um pouco do seu sentido e aos poucos foi caindo no esquecimento. Mas, você sabe quais são as vantagens e desvantagens dessa modalidade de pescaria?

Uma das principais vantagens é o espaço, os pesqueiros geralmente possuem uma boa estrutura para atender aos visitantes. Diferentemente da pescaria em um rio, que não possui qualquer estrutura. No lugar também é possível fazer reuniões de família e amigos para aproveitar o momento. Já que muitos locais possuem uma excelente estrutura para os visitantes.

Outra vantagem, é que em muitas regiões do país, não há lagos e rios disponíveis para pesca. Assim, os pesqueiros supriam essa necessidade através do pesque pague

Já em relação às desvantagens do pesque e pague é uma questão bem relativa. Se você é um pescador que gosta do silêncio para pescar, pode não gostar do ambiente do pesque e pague. Isso porque, nesses lugares o silêncio pode não ser respeitado. Já que muitas pessoas vão ao pesqueiro como fonte de lazer e não levam tão a sério a pescaria.

Outra coisa é que você precisa pagar pelo peixe pescado e esse valor pode nem sempre ser favorável. Sem falar na entrada e nos alimentos que consumir dentro do local. Talvez por esses motivos o pesque pague evoluiu e agora se tornou, pesque e solte.

pescador exibindo o peixe capturado no pesque pague

Pesque e solte a evolução do pesque e pague

Devido a algumas desvantagens do pesque pague, os pesqueiros precisaram evoluir e se adaptar a uma nova categoria o pesque e solte. O pesque e solte como o próprio nome sugere, o pescador pesca o peixe e depois solta. Geralmente, antes de soltar o pescador esportivo costuma tirar várias fotos, para registrar o momento.

Essa prática é essencial para conservar o meio ambiente e as espécies de peixes. Entretanto, para poder pescar dentro dessa modalidade é essencial seguir algumas regras importantes para garantir a saúde dos peixes.

Os equipamentos devem ser adequados, a linha deve ser adequada para evitar que se rompa e deixe o anzol na boca do peixe. Falando em anzol, existe um modelo ideal que é o sem farpa. Aliás, o ideal é que seja utilizado um anzol feito de material de rápida corrosão. Assim, em poucos dias o anzol irá de soltar da boca do peixe, caso a linha se rompa.

Use alicate próprios para retirar o peixe da água, essa é a melhor forma de retirar o peixe sem que ele sofra qualquer dano. O passaguá também não é muito recomendado, pois ele pode tirar boa tarde da mucosa e algumas escamas do peixe.

Observe também o tempo do peixe fora da água, não existe um tempo recomendado. Já que pode depender de fatores como tempo da briga ou espécie do peixe. Entretanto, o que se sabe é que os peixes de couro são menos resistentes fora da água. Por isso, tire o anzol, admire o peixe, tire a foto e devolva o peixe rapidamente a água.formas inadequadas de segurar um peixe após a captura

Dicas para segurança do peixe

Durante a pescaria no pesque-pague, não erga o peixe, mantenha ele sempre rente ao chão, a queda das suas mãos pode matar o peixe. Nunca coloque as mãos nas guelras do peixe, esse local possui grande irrigação de sangue e suas mãos podem transmitir infecções ao peixe.

Evite ficar passando a mãos no peixe, no corpo do peixe existe uma mucosa, essa mucosa protege o peixe contra infecções e ajuda na hidrodinâmica do animal. Aliás, antes de manejar o peixe é sempre importante molhar bem as mãos.

É muito importante manter o peixe fora da água sempre na posição horizontal. Algumas espécies podem ter seus órgãos comprimidos quando segurados na vertical.

No momento de soltar o peixe, coloque suas mãos na barriga do peixe e o apoie até ele recuperar seu folego. Se soltar o peixe de qualquer jeito, não é um procedimento ideal.

Enfim, sempre solte o peixe no mesmo lugar que você pescou. Essas pequenas atitudes, garante que o peixe terá uma sobrevida muito melhor após a pesca! Veja mais detalhes sobre o processo de pesque-e-solte, acesse.

pescaria no pesque pague

Quanto custa um pesque e pague?

Não existe um valor padrão para o pesque e pague. Cada pesqueiro é livre para cobrar o valor que deseja. Outro ponto em relação ao preço é a espécie de peixe que o pesque e pague disponibiliza e os serviços que ele possui.

Como funcionam os pesqueiros?

Os modelos tradicionais de pesque pague possuem a entrada aberta, aliás, ao final do dia o pescador paga por quilo de peixe pescado e pelos consumos da lanchonete e restaurante. Mas, alguns pesqueiros que se adaptaram a modalidade pesque e solte, o pescador paga a entrada e o consumo e pode pescar o dia todo.

Então, é sempre importante ver o modo que o pesqueiro que pretende visitar trabalha.

No Blog Pescas Gerais possuímos várias dicas sobre pesca esportiva, vale a pena conferir! Agora se você quer saber mais sobre equipamentos de pesca o ideal é acessar nossa loja, confira!

Enfim, gostou das informações? Então, deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Pesque e Solte – Informações e Procedimentos Práticos

Posts Relacionados

Deixe um Comentário