Pesca Gerais

Pescaria de Matrinxã em pesqueiros, represas. Dicas de iscas

A pescaria de Matrinxã pode se tornar simples quando o pescador utiliza as melhores iscas, materiais e equipamentos. Entenda estes pontos.

A pescaria de Matrinxã pode parecer difícil, pois esta é uma espécie arisca. No entanto, existem alguns métodos que simplificam a pesca.

E é exatamente sobre este tema que iremos tratar hoje, oferecendo dicas que envolvam as melhores iscas e materiais adequados.

Você também poderá conferir ao decorrer do conteúdo, algumas dicas com relação ao local e estratégias para a pesca.

Conhecendo o Matrinxã

O Matrinxã é um peixe de escamas que tem corpo alongado, coloração prateada, bem como, é capaz de atingir 80 centímetros de comprimento e 5 kg de peso.

O Brycon, Mamuri, Jutuarana ou Matrinxã é um peixe de escamas que tem corpo alongado, coloração prateada, bem como, é capaz de atingir 80 centímetros de comprimento e 5 kg de peso.

Basicamente encanta a muitos pescadores por ser um peixe muito esportivo, além de sua carne ser saborosa.

Assim, geralmente é encontrado nas bacias amazônicas e Araguaia-Tocantins, habitando principalmente os rios com águas limpas, além de se manter sempre próximo a estruturas.

Você poderá encontrá-lo, por exemplo, em paus submersos, onde o peixe costuma espreitar suas presas.

Sendo assim, os dentes do Matrinxã são pontiagudos e ele é um peixei onívoro.

Ou seja, a sua alimentação se consiste em frutinhas, sementes, insetos, pequenos peixes e flores.

Inclusive, este é um peixe que consegue realizar belos saltos e acrobacias, especialmente quando é capturado e tenta se livrar do anzol.

A pescaria de Matrinxã pode se tornar simples quando o pescador utiliza as melhores iscas, materiais e equipamentos. Entenda estes pontos.

Como realizar a Pescaria de Matrinxã

Bom, após conhecer um pouco a respeito deste peixe, podemos lhe falar algumas dicas para realizar a pescaria de Matrinxã, vamos lá:

Escolhendo as iscas

Para definir as melhores iscas é fundamental que você foque na alimentação do peixe, por esse motivo, no tópico acima nós falamos sobre o tema de uma forma simples.

Mas, vamos falar agora com mais detalhes:

Portanto, comecemos pelas iscas naturais, apresentando a você três exemplos, as massas, frutas ou a utilização de peixes como o lambari.

Primeiro de tudo, as massas de Pescaria de Matrinxã podem simular algum fruto ou semente (iguarias que fazem parte da alimentação do peixe).

Assim, para fazer a massinha, trabalhe com cores e imite os frutos que se encontram na área de pesca.

Além das massas, trabalhe com frutas. Observe novamente o ambiente ao seu redor e tente localizar uma árvore que despeja frutos no rio.

A pescaria de Matrinxã pode se tornar simples quando o pescador utiliza as melhores iscas, materiais e equipamentos. Entenda estes pontos.

Após encontrar a árvore, utilize as frutinhas como iscas naturais.

Por fim, caso você tenha analisado ao redor e não há árvores ou nenhum material para fazer massas, provavelmente o Matrinxã costuma se alimentar de pequenos peixes.

Por esse motivo, você também poderá usar o lambari como iscas naturais, pois este peixe é um dos que mais chamam a atenção do Matrinxã.

Já para a pescaria de Matrinxã com isca artificial, você também poderá optar por três alternativas, as miçangas, insetos ou peixes.

Inicialmente a miçanga é interessante para simular algum fruto ou semente.

Assim, a grande vantagem é que o pescador não precisa ficar repondo, diferentemente da isca natural.

Inclusive, é possível usar insetos artificiais que são comprados em loja de pesca. Dessa maneira, uma dica é obter insetos que pairam sobre o rio.

Finalmente também vale o investimento em iscas artificiais pequenas.

Você pode seguir a ideia de investir em lambari artificial e priorizar modelos que sejam chamativos.

Conhecendo os equipamentos e materiais utilizados na pesca

Como o Dourado do mar, o Matrinxã tem comportamentos ariscos e completamente imprevisíveis, no entanto, um ponto vantajoso é que a captura pode ser feita com a utilização de equipamentos simples.

Portanto, começando pela vara, vale citar que o interessante é investir em um modelo leve de carbono.

Você também pode optar pela vara de bambu, mas lembre-se de que ela oferece mais emoção, ou seja, a briga com o peixe pode ser difícil.

Quanto à linha, muitos pescadores indicam a de multifilamento, pois é resistente e oferece rápida ação.

Também é possível usar a linha de nylon, porém indicamos o investimento em um modelo entre 0,30 mm a 0,60 mm.

E quando levamos em consideração o anzol, é interessante comprar anzóis médios. Ainda que, o anzol dependa do tamanho da isca e do tamanho do peixe.

Por fim, o último equipamento para a pescaria de Matrinxã é a chumbada que deve ser usada com isca natural.

E com relação ao peso da chumbada, considere a força do rio ou lago.

Analisando o local

A pescaria do Matrinxã é feita principalmente de duas formas, a captura na superfície ou no fundo do rio.

Com relação à superfície, o melhor é que você utilize boias de arremesso com chicote curto (entre 30 cm e 50 cm).

Por outro lado, em um tempo frio que os peixes ficam mais distantes da superfície, a pescaria de fundo ou meia água podem ser as melhores alternativas.

Aliás, o ideal é considerar que a espécie é territorialista.

Deste modo, os peixes ficam localizados em uma parte específica do rio.

Assim, basta que você identifique o local e utilize as estratégias mencionadas neste conteúdo.

Mas, o que fazer quando não se encontra a espécie com facilidade?

Bom, você pode optar pela seguinte montagem de fundo:

Inicialmente, deixe o chumbo solto na linha principal e adapte um stop de borracha ou eva antes de amarrar o girador no final.

Com isso, é possível que haja uma diminuição no atrito entre o chumbo e o nó.

Em seguida, amarre um pequeno chicote de monofilamento (0.40/0.45 mm) de 20 cm ou um cabo de aço de 20 lb, e no final o anzol.

Assim, o chicote deve ser transparente e a linha principal pode ter cor chamativa.

Depois você poderá utilizar varas médias e iscas como o fígado de frango e as massas à base de ração P40 ou carnívora, para chamar a atenção dos peixes.

Estratégias para a pescaria de Matrinxã

De modo geral, você poderá realizar a pesca com isca natural de forma muito simples.

Basta fixar bem a isca e arremessar no local mais propenso para capturar o peixe, visto que, você sabe como analisar o local.

Já com as iscas artificiais, você deve trabalhar de maneiras diferentes, utilizando técnicas que são para capturar outros tipos de peixes.

Dessa maneira você poderá descobrir aquilo que funciona e o que chama a atenção da espécie.

Como pescar Matrinxã arisca

As dicas acima são bem simples, mas e se o peixe for muito arisco?

Bom, o ideal é que você esteja atento, pois a pescaria de Matrinxã, realmente pode ser complicada.

Por isso, com a fisgada do peixe, controle o animal o mais depressa possível. Isso porque a espécie costuma saltar muito, algo que causa o enrosco da linha.

Inclusive, caso seja possível, invista na vara de carbono, pois a briga com o peixe será mais simples.

Conclusão

Como dica final, lembre-se de que na hora de manusear o peixe, você não deve usar o alicate de contenção para retirá-lo da água e nem para fotografar.

A mandíbula do Matrinxã é muito frágil e você pode ferir o peixe, por isso, tenha cuidado!

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é muito importante para nós!

Visite nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário