Início Dicas e EquipamentosPescaria Peixes de Couro: Pintado, Jaú, Pirarara e Piraíba, conheça as espécies

Peixes de Couro: Pintado, Jaú, Pirarara e Piraíba, conheça as espécies

por Otávio Vieira

Neste post, algumas dicas e informações sobre os quatro maiores peixes de couro encontrados no nosso Brasil.

Além disso, algumas curiosidades, onde esses peixes habitam, em quais rios encontrá-los. Do que se alimentam e qual tamanho podem chegar, além do seu peso.

Nosso intuito é falar dos principais peixes de couro de água doce aqui do Brasil. Quais são os maiores peixes de couro encontrados no Brasil?

A seguir vamos focar em quatro peixes, que são eles: o Pintado, o Jaú, a Pirarara e a Piraíba.

É lógico que existem inúmeras espécies de peixe de couro aqui no Brasil. Entretanto, nosso objetivo é falar sobre os “monstros”, os maiores exemplares.

Pintado

O pintado, espécie que está distribuída em várias bacias do território brasileiro. Mas a maior quantidade dessa espécie está contida no Pantanal e na bacia do Rio São Francisco.

O Pintado é um peixe de hábitos noturnos, saindo para se alimentar a noite. Seu principal alimento são peixes pequenos, entretanto, para a sua captura pode usar a Tuvira e também o minhocuçu.

O pintado é um peixe de couro com a coloração acinzentada, apresentando diversas pintas pretas cilíndricas pelo corpo. Enquanto no seu ventre apresenta uma coloração esbranquiçada. No entanto, seu corpo é alongado e roliço e sua cabeça grande e achatada, com dimensões entre um quarto a um terço do seu tamanho.

Apresenta longos barbilhões, aliás, para quem não conhece esses barbilhões, são aqueles bigodes e possui ferrões junto as nadadeiras laterais e dorsal.

É muito apreciado por sua carne muito saborosa e surpreendentemente, pode alcançar pesos próximos a 80 kg e chegar a quase 2 metros de comprimento.

Infelizmente eu ainda não tive o prazer de fisgar um peixe desse.

Jaú – Peixes de couro

Encontramos o Jaú em três bacias: na Bacia Amazônica, na Bacia do Paraná e na Bacia do Prata.

Normalmente encontramos o Jaú em canais de rios, cachoeiras onde tem água bem corrente e principalmente em poços profundos.

É um peixe piscívoro, para quem não sabe, o peixe piscívoro é um peixe que se alimenta de outros peixes. Normalmente o Jaú fica escondido em poços formados por cascata, na espreita, esperando os peixes menores subir o rio, para ele atacar. Aliás, é assim que ele se alimenta.

Uma curiosidade referente a reprodução desse peixe é que uma fêmea adulta com cerca de 70 kg possui um ovário de até 4 kg. Aliás, um ovário desse tem cerca de 3,5 milhões de ovos, então, aí está importância de preservar essas matrizes. Dessa forma sendo fundamental a preservação das grandes matrizes.

O Jaú é considerado um dos maiores peixes de couro da região Amazônica e certamente da região neotropical.

Sua cabeça é bastante ampla e achatada, enquanto o corpo se afina bastante rapidamente em direção a sua cauda. Possui a boca bem desenvolvida e nadadeiras peitorais e dorsal com espinhos.

A saber, sua coloração é parda ou verde azeitona e o ventre esbranquiçado. Pode atingir um 1,90 metros de comprimento e cerca de 100 kg de peso.

Pesca de Jaú com iscas artificiais

Varas de 6’ de comprimento para linhas de 25 lbs de resistência para pesca vertical com jigs.

Linhas 0,25 mm a 0,55 mm de multifilamento com líder de fluo carbono de 0,55 mm.

Carretilha com capacidade de 100 a 120 m da linha acima informada.

Corrico, na Argentina: Vara com 6´6´´ de comprimento para linhas de até 40 lbs de resistência. Linha de multifilamento de 30 lbs. Não se esqueça do empate de aço de 50 lbs.

Iscas artificiais: crank bait, jigs, tube jigs e jumping jigs de 20 a 60 g. Plugs de barbela longa para o corrico.

Dica 01: As crank baits são irresistíveis para predadores como pintados e cacharas. Ambos costumam atacá-las quando o pescador faz arremessos perto das saídas de corixo, em especial na região do Pantanal.

Dica 02: Para a pescaria de corrico é fundamental usar iscas maiores, plugs de até 30 cm com barbela longa. O segredo é deixar a isca rente ao fundo e ter paciência com os iminentes enroscos.

peixe jau pescaria nas corredeiras 02

Pirarara

Na minha opinião é peixe de couro mais bonito que encontramos no Brasil.  De fato, essa espécie é linda demais, tem uma coloração espetacular.

Encontramos a Pirarara na Bacia Amazônica e Bacia Araguaia Tocantins. Além disso podemos encontrar a Pirarara em vários pesqueiros pelo Brasil.

A Pirarara normalmente habita poços e canais dos médios e grandes rios. Ou seja, é um peixe onívoro, alimentando-se normalmente de crustáceos, peixes e também de frutos.

A Pirarara é um peixe de couro de corpo robusto. Aliás, sua cabeça é ossificada, achatada e grande, apresentando um forte contra sombreado. Assim como as ladeiras adiposa, dorsal e anal apresenta a cor alaranjado brilhante.

A coloração do corpo é cinza escura com uma faixa longitudinal branca amarelada ao longo dos francos indo da cabeça a nadadeira caudal. A Pirarara pode chegar aos 50 kg e alcançar 1,30 metros. Embora, tivemos relatos de peixe de 1,50 metros e de até 80 kg.

pirarara

Peixe Pirarara do Rio Sucunduri – Amazonas

Piraíba – Peixes de couro

E por fim, nosso maior peixe de couro encontrado no Brasil, a famosa Piraíba. Aliás é o sonho de muitos pescadores fisgar um exemplar.

Assim como a Pirarara, a Piraíba habita Bacia Amazônica e Bacia Araguaia Tocantins. Normalmente encontramos as Piraíbas nas calhas profundas dos grandes rios. Aliás, é um peixe carnívoro com grandes tendências piscívora, como dito anteriormente, é um peixe que se alimenta de outro peixe. A Piraíba realiza a piracema e uma curiosidade legal, é que esse peixe é capaz de migrar 4 mil km para encontrar um local ideal para fazer sua desova.

De fato, a Piraíba é o maior peixe de couro da Bacia Amazônica, alcançando até 3 metros de comprimento e 150 kg de peso.

A Piraíba possui o corpo roliço, cabeça deprimida com os olhos pequenos e situados no seu topo. No entanto, seus barbilhões maxilares são roliços e muito longos, cerca de duas vezes o tamanho do corpo nos jovens e de cerca de dois terços do corpo no adulto. O segundo par de barbilhões são pequenos, alcançando apenas a base da nadadeira peitoral.

Os jovens apresenta o corpo com coloração clara com várias máculas escuras e arredondadas na sua porção terminal superior e as quais desaparecem à medida que o peixe cresce.

No entanto, nos adultos a coloração é cinza escuro amarronzada no dorso e clara no ventre. Sua carne não apreciada na culinária, pois muitos acreditam que fazem mal e transmitem doenças.

peixe piraiba pescador johnny hoffmann

Melhores rios para peixes de couro

Rio São Benedito, Rio Iriri, Rio Teles Pires e Rio Xingu (Pará); Rio Negro /Amazonas – Rio Araguaia, em Goiás e em Mato Grosso.

Para os fãs dos Surubins: Rio Paraná, na Província de Corrientes na Argentina, e Rio Uruguai, na fronteira entre Argentina e Uruguai.

Encontramos grandes exemplares de Pirararas e Pintados nos pesque-pague. Nesses locais também fisgamos bagres menores, como Cacharas e Catfishs.

Equipamentos recomendados para Peixes de Couro de uso geral

Pesca com isca natural para grandes exemplares no rio ou pesqueiro:

  • Vara com 6’6” de comprimento para linhas de 60 lbs de resistência.
  • Linhas 0,90 mm de monofilamento.
  • Carretilha ou molinete com capacidade de 100 a 120 metros da linha acima descrita.
  • Os anzóis de número 8/0 a 12/0 com empates de aço, com 15 a 25 cm.
  • Chumbos de tamanhos variados, dependendo da correnteza.

Para pescarias para peixes de couro menores no rio ou pesqueiro

  • Vara com 6’ de comprimento para linhas de 35 lbs de resistência.
  • Linha 0,50 mm de monofilamento. Pode ser também multifilamento de 40 lbs ou 50 lbs.
  • Carretilha ou molinete com capacidade de 100 a 120 m da linha descrita.
  • Os anzóis de número 7/0 com empates de aço de 50 lbs, com 15 a 25 cm.
  • Chumbos de tamanhos variados, dependendo da correnteza.
  • Iscas mais comuns no rio: tuvira, minhocuçu, piau, papa terra (curimba) e traíra. Os peixes podem ser iscados inteiros, em pedaços ou em filés.
  • Iscas mais comuns no pesque-pague: salsicha, tilápia, lambari e tuvira.

Dica: O empate de aço de até 50 lbs é importante na pesca feita nos rios, principalmente se o peixe procurado dividir o mesmo território com Dourados. Os “reis do rio” podem surpreender o pescador nessa pescaria.

Enfim, gostou das informações? Então, deixe seu comentário logo abaixo, ele é muito importante!

Informações sobre peixes de couro no Wikipédia

Veja também: As melhores táticas de pesca para o sucesso na sua pescaria esportiva

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Caixa de Comentários do Facebook

Você pode gostar

Deixe um comentário