Pesca Gerais

Peixe Tucunaré Borboleta: Conheça tudo sobre essa espécie

Dentre as principais características do Peixe Tucunaré Borboleta, é interessante destacar a sua agressividade e voracidade.

Portanto, esta pode ser uma excelente espécie para a pesca esportiva e você poderá conhecer mais detalhes ao prosseguir a leitura.

Classificação:

  • Nome científico – Cichla orinocensis;
  • Família – Cichlidae.

Características do peixe Tucunaré Borboleta

O Peixe Tucunaré Borboleta apresenta características corporais comuns na maioria dos tucunarés.

Dessa forma, a espécie tem uma mancha redonda no pedúnculo caudal que parece um olho e serve principalmente para confundir e afastar os predadores.

Mas, uma diferença do Tucunaré Borboleta seria os seus três ocelos que ficam bem definidos no corpo. Apresentando também uma coloração diferenciada.

Assim, o peixe pode ter uma cor amarelo ouro ou amarelo esverdeado.

Além disso, quanto ao seu tamanho e peso, o bicho alcança cerca de 60 cm e pode pesar 4 kg.

Por fim, seu corpo é ligeiramente quadrado, pouco comprimido e o animal tem uma grande cabeça.

O Peixe Tucunaré Borboleta é uma espécie voraz, territorialista e sedentária. Conheça mais detalhes, incluindo dicas de pesca.
Tucunaré Borboleta do Rio Xereuini – Roraima | Pescador Johnny Hoffmann

Reprodução do peixe Tucunaré Borboleta

A principal característica do Peixe Tucunaré Borboleta com relação à reprodução seria o seu cuidado parental.

Desse modo, os peixes da espécie costumam fazer ninhos e cuidam muito bem dos ovos e filhotes.

Nesse sentido, o Tucunaré Borboleta tem um comportamento territorialista, em que escolhe um local específico para sobreviver, se alimentar e realizar a desova.

Aliás, o bicho ataca de forma voraz os predadores que se aproximam e durante a época de reprodução, o macho tem uma protuberância de cor escura entre a cabeça e a nadadeira dorsal conhecida como “cupim”.

E essa característica do macho representa a reserva de gordura para os períodos que precedem a desova, quando ele não consegue se alimentar adequadamente. Ou seja, o “cupim” vai desaparecendo depois que a fêmea faz a desova.

Dessa forma, as fêmeas da espécie podem ovular duas ou três vezes durante este período e elas são responsáveis pela segurança do local.

Por outro lado, o macho circula em volta do ninho e aguarda até que a fêmea limpe a superfície e coloque os ovos.

Depois disso ocorre a eclosão (de 3 a 4 dias) e os filhotes são guardados na boca do casal para que sejam protegidos.

E é daí que o Peixe Tucunaré Borboleta usa a sua reserva de gordura já que precisa ficar alguns dias sem comer.

Por fim, os peixinhos são protegidos pelo casal até o momento em que alcançam os 2 meses de idade e um comprimento de 6 cm.

Alimentação

O Peixe Tucunaré Borboleta é um animal carnívoro e voraz. Persegue a sua presa até que finalmente consiga capturá-la, diferentemente de diversas outras espécies.

Além disso, o animal pode apresentar um comportamento de canibalismo quando não consegue reconhecer os indivíduos de sua espécie.

No entanto, somente os peixes mais novos podem ser canibais porque quando os ocelos surgem ao decorrer do seu desenvolvimento, a sua alimentação passa a ser somente carnívora.

Portanto, os crustáceos, insetos, peixes pequenos e os animais menores como as rãs, podem fazer parte de sua alimentação quando adulto.

Já as larvas se alimentam de plâncton e quando completam 2 meses de vida, os peixes passam a ser mais independentes e comem larvas e insetos.

De outro modo, ao alcançar o terceiro mês, o Tucunaré Borboleta come camarões, peixes pequenos e finalmente ao quinto ou sexto mês, passa a comer peixes vivos.

Tucunaré do Rio Cuieiras a 55 minutos de Manaus, pescador Johnny Hoffmann

Curiosidades

Antes de completarem os dois meses de vida, os peixes da espécie não têm uma pinta na cauda.

Basicamente os pequenos peixes apresentam somente uma faixa preta longitudinal ao longo do corpo. Assim, logo após se separar de seus pais, as três pintas aparecem nos peixes.

E quando abandonados pelos pais, os filhotes nadam em cardumes até as regiões com águas quentes  para usar a densa vegetação como proteção.

Onde encontrar o peixe Tucunaré Borboleta

O Peixe Tucunaré Borboleta é natural da Bacia Amazônica e assim como você já sabe, o animal é territorialista.

Aliás, os animais da espécie são sedentários e não realizam longas migrações.

Por isso, na bacia Amazônia quando os rios estão com o volume de água baixo, os peixes habitam as lagoas marginais.

Desse modo, também pode estar em matas inundadas (igapó ou mata de várzea), nos períodos de cheia.

Assim sendo, quando a água está fria, você pode aproveitar o início da manhã ou final da tarde para capturar o bicho que se alimenta próximo à margem.

Inclusive, em lagoas com a água quente, o peixe pode ser capturado no centro. E para a pescaria em rios, priorize a captura em remansos.

Em contrapartida, para a pesca em represas, prefira os locais com galhadas, plantas flutuantes. Outros tipos de estruturas que ficam submersas e servem de refúgio para o animal.

E certamente você deve evitar as águas correntes, pois o Peixe Tucunaré Borboleta dificilmente está nestes locais.

Dicas para pesca do peixe Tucunaré Borboleta

De modo geral, o Peixe Tucunaré Borboleta prefere águas quentes e que tenham uma temperatura entre 24 a 28 graus.

E os locais com águas claras ou amareladas, também podem ser boas regiões para a captura.

Outra dica de pesca é que você capture a espécie durante o dia e respeite o tamanho mínimo de 35 cm.

Por fim, caso você encontre grandes cardumes, provavelmente os peixes são novos e pequenos. E de outra forma, os indivíduos adultos são solitários ou nadam em casal.

Informações sobre o Tucunaré no Wikipédia

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Tucunaré: algumas espécies, curiosidades e dicas desse peixe esportivo

Visite nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário