Pesca Gerais

Peixe Poraquê: Conheça todas informações sobre essa espécie

O Peixe Poraquê também pode ter por nome vulgar “peixe elétrico” e não é de uma espécie recomendada a ser mantida por aquaristas.

Isso ocorre porque a manutenção do peixe é muito complexa e perigosa, por isso, a única indicação é que ele seja criado em aquários públicos.

E para esse tipo de criação, é importante que o bicho esteja em um aquário mono espécie, isto é, seja criado de maneira individual.

A criação individual é indicada porque ele pode se alimentar de peixes maiores ou matar espécies de grande porte.

Por esse motivo, ao decorrer do conteúdo você poderá saber mais sobre este animal predador.

Classificação:

  • Nome científico – Electrophorus electricus;
  • Família – Gymnotidae.

Características do peixe Poraquê

Além de Peixe Elétrico e Peixe Poraquê, o animal também tem por nome vulgar Enguia Elétrica, Pixundé, Puraquê, Puxundu, Muçum-de-orelha e Treme-Treme.

Na língua inglesa, o bicho também pode ser reconhecido por Electric eel.

A principal característica deste peixe seria a sua capacidade de geração elétrica que pode variar entre 300 volts (0,5 amperes) e 860 volts (3 amperes).

E é daí que vem o significado do seu principal nome vulgar, um termo da língua tupi que representa “o que entorpece” ou “o que faz dormir”.

Quanto às características corporais, o Peixe Poraquê não tem escamas, tem o corpo alongado e cilíndrico, além de ser semelhante à espécie enguia.

A boca tem dentes afiados e sua cabeça é achatada.

O peixe não possui nadadeiras caudais, ventais e a dorsal. Já as nadadeiras presentes em seu corpo são as peitorais pequenas e a anal longa que percorre a extensão do abdome.

Com relação à coloração, o bicho é negro próximo a cor de chocolate-escuro, mas sua parte ventral é amarela.

Pode haver também algumas manchas amarelas, branco-sujo ou vermelhas.

Por fim, alcança 2 m de comprimento total, pesa cerca de 20 kg e não é a única espécie de peixe elétrico.

Reprodução do peixe Poraquê

A reprodução do Peixe Poraquê acontece no período de seca.

Neste momento, o macho faz um ninho com sua saliva em um local bem escondido e a fêmea deposita os ovos.

A fêmea coloca no local de 3 mil a 17 mil ovos e aparentemente, o casal não protege a prole.

A espécie também pode apresentar dimorfismo sexual porque as fêmeas têm um tamanho maior e são mais encorpadas.

Alimentação

Esta é uma espécie carnívora que come peixes pequenos, mamíferos, insetos e invertebrados aquáticos ou terrestres.

Por outro lado, quando falamos da alimentação em cativeiro, o Peixe Poraquê aceita alimentos vivos e filés de peixe.

Dificilmente o bicho come alimentos secos.

E um grande diferencial do Poraquê é que ele captura suas presas usando descargas elétricas.

Sendo assim, o animal tem a capacidade de produzir descargas elétricas em tensão variada.

Isso porque a tensão pode depender do tamanho do animal que pretende capturar.

Ele também pode aumentar a tensão da descarga caso se sinta ameaçado por algum predador, por esse motivo, quando criado em aquário, deve estar sozinho.

Curiosidades

De certo, a principal curiosidade do Peixe Poraquê seria a capacidade de produzir descargas elétricas elevadas.

Para que você tenha noção, as descargas elétricas são tão altas que podem matar até um cavalo.

Portanto, a espécie foi descoberta há pouco tempo e impressiona pesquisadores de todo o mundo.

E de acordo com alguns estudos, as descargas são feitas por células musculares especiais e cada uma destas células consegue gerar um potencial elétrico de 0,14 volt.

Assim, as células ficam na cauda.

E um ponto interessante é que cada adulto tem de 2 mil a 10 mil eletroplacas que seriam o conjunto do eletrócito (órgão elétrico do peixe).

A quantidade de eletroplacas depende do tamanho do peixe e elas ficam dispostas em série, podendo ser ativas de forma simultânea.

Em outras palavras, as eletroplacas são ativadas no momento em que o peixe fica agitado.

Essa agitação pode ocorre porque ele pretende capturar outra espécie ou se defender de um predador.

Após liberar a descarga elétrica, o Peixe Poraquê não sofre nenhum dano. Isso ocorre porque o animal tem um corpo adaptado e isolado.

E como já foi dito acima, esta espécie não é a única que possui tal capacidade.

A arraia-elétrica que pode estar nos mares tropicais ou o bagre do Rio Nilo, são animais que têm a capacidade de produzir descargas elétricas.

Onde encontrar o peixe Poraquê

Em geral, o Peixe Poraquê é nativo da Bacia Amazônica e por isso, está nos rios Amazonas, Madeira e Orinoco.

O bicho também está em rios de quase toda a América do Sul e em nosso país, pode estar em Estados como Rondônia e Mato Grosso.

Outros países que abrigam a espécie também podem ser a Venezuela, Suriname, Peru, Guiana Francesa e Guiana.

Por esse motivo, habita os lagos e rios que possuam o fundo lodoso e uma água calma.

Os ambientes lêntico que são pobres em oxigênio, bem como as águas aradas de pântanos, afluentes e riachos, também podem servir de lar para o animal.

Dicas para pesca do peixe Poraquê

Com relação à pescaria, saiba que o animal é sedentário e tem hábitos noturnos.

No entanto, não há muitas dicas de pesca porque essa espécie de fato é perigosa e o pescador precisa ser muito experiente.

Informações sobre o Peixe-poraquê no Wikipédia

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Pescaria Trairão e Tucunaré no Rio Suiá Miçu – Só Monstros

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário