Pesca Gerais

Peixe Pirapitinga: Conheça tudo sobre essa espécie

O Peixe Pirapitinga é nativo da Amazônia e pode ser confundido com outras espécies

De acordo com uma revisão do IBAMA, em 1998, o Peixe Pirapitinga foi o 12º animal mais pescado por peso na Amazônia brasileira.

Dessa forma, o bicho é mantido na aquicultura e pode ser introduzido em regiões diferentes do seu habitat natural.

Por exemplo, o Pirapitinga foi incluído no sul da Flórida e apresenta um comportamento muito hostil nestas regiões de rios, canais e lagos.

Nesse sentido, prossiga a leitura para conhecer mais detalhes da espécie:

Classificação:

  • Nome científico – Piaractus brachypomus;
  • Família – Characidae.

Características do peixe Pirapitinga

O Peixe Pirapitinga representa uma grande espécie de pacu, por isso, também pode ter por nome vulgar “Pacu Negro” ou “Caranha”.

Este animal é de água doce e tem escamas, assim como um corpo com forma de romboide. Também é um bicho alto e comprimido.

Suas nadadeiras adiposas não têm raios e são amarelas, já a sua cabeça tem tamanho pequeno.

Os dentes são molariformes e todo o corpo dos adultos tem uma cor cinza arroxeada, com alguns tons de vermelho vivo.

E estas características causam confusão com outras espécies como o “Colossoma macropomum” ou como muitos preferem falar, o tambaqui.

A grande diferença pode ser notada pela nadadeira adiposa menor do Peixe Pirapitinga e sua cabeça mais arredondada.

Já os indivíduos jovens são cinza claro e apresentam algumas manchas na cor laranja ou vermelha.

Por esse motivo, a confusão ocorre novamente porque os jovens Pirapitingas se parecem com a espécie (Pygocentrus nattereri), que tem por nome vulgar “piranha vermelha” e tem a barriga vermelha. Assim, o diferencial destas espécies está nos dentes.

Em geral, o dorso é escuro e os peixes alcançam 20 kg de peso e 88 cm de comprimento total.

Reprodução do peixe Pirapitinga

O Peixe Pirapitinga faz desova no período da piracema, quando é época de chuva.

A preferência da espécie são águas rasas e frias para desovar e seu comportamento é similar ao do peixe tambaqui.

Além disso, a desova ocorre entre novembro e fevereiro.

Portanto, as larvas estão em rios de águas brancas, apesar de os adultos sobreviverem em florestas inundadas e planícies aluviais de vários tipos de rios como, por exemplo, os que são ricos e pobres em nutrientes.

Alimentação

Por ser herbívoro e ter a tendência a ser frugívoro, o Peixe Pirapitinga come frutas, sementes e nozes.

Também pode comer insetos, peixes de pequeno porte, crustáceos e zooplâncton, durante a estação de seca.

Por outro lado, a sua alimentação em cativeiro se baseia em pellets secos de qualidade ou paus flutuantes.

As frutas e vegetais como o espinafre, maçã, banana, uva, repolho, cenoura, abobrinha, folhas de alface e pêssego, também podem servir de alimento.

E um ponto importante é que o aquarista deve evitar ao máximo deixar objetos pequenos que o Peixe Pirapitinga possa considerar alimento.

Aliás, a criação com espécies menores não é indicada.

Curiosidades

Outro nome vulgar para o Peixe Pirapitinga seria o “Pacu de Barriga Vermelha” por conta da aparência dos indivíduos jovens.

Como resultado, há uma confusão sobre a natureza porque é comum que as características de outras espécies sejam atribuídas a este peixe.

Portanto, fique muito atento às características corporais do Pirapitinga, para que não venha confundi-lo com outro peixe.

Além disso, como curiosidade, é importante citar o seguinte:

Para que a criação do Peixe Pirapitinga em cativeiro seja eficiente, o tanque precisa ser correspondente ao seu tamanho.

A temperatura da água também deve ser adequada (em torno de 26 a 28 °C), assim como o sistema precisa ser bem oxigenado e filtrado.

E no geral, a criação em aquário é tranquila porque o bicho tem o comportamento tímido.

Também é retraído e caso se sinta inseguro, provavelmente vai recuar para se proteger.

Mas, o aquarista deve ter muito cuidado porque o peixe demora a se acostumar em aquário e pula com frequência.

Pode também haver uma disputa, caso seja mantido em grupo.

Onde encontrar o peixe Pirapitinga

Por ser nativo da Amazônia, o Peixe Pirapitinga está na Bacia Amazônica e foi distribuído na Bacia Araguaia-Tocantins.

Assim, o animal habita as regiões de mata alagada e os lagos.

Dicas para pesca do peixe Pirapitinga

Para a captura do Peixe Pirapitinga, use equipamentos do tipo médio a pesado.

Dessa forma, caso os pescadores da sua região de pesca tenham conseguido capturar um exemplar grande, utilize equipamentos pesados.

As linhas podem ser de 17, 20, 25 e 30 lb e o ideal seria o uso de empates curtos por causa da boca pequena e dos dentes do peixe.

Os anzóis podem variar entre os n°s de 2/0 a 8/0 e você pode usar diversas iscas.

Por exemplo, pesque o animal com o uso de frutos e sementes da sua região específica de pesca. Aliás, você pode usar o minhocuçu.

Por fim, devolva o animal ao rio com todo o cuidado possível porque infelizmente, esta é uma espécie listada como ameaçada de extinção.

Inclusive, uma dica importante é pesquisar sobre a sua região e conferir se a pescaria desta espécie é livre no local.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Peixes sem Escamas e com Escamas, informações e principais diferenças

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções

Posts Relacionados

Deixe um Comentário