Início Peixes Peixe Pedra, espécie mortal é considerada a mais venenosa do mundo

Peixe Pedra, espécie mortal é considerada a mais venenosa do mundo

por Otávio Vieira

O Peixe Pedra é considerado a espécie mais venenosa do mundo, tendo em vista que a ferroada pode ser fatal para o ser humano. Dessa forma, o animal é sedentário, ficando a maior parte do tempo parado na parte inferior de rios.

Inclusive, pode ficar entre as pedras, o que nos lembra do seu nome vulgar. Também pode habitar o substrato ou ficar entre as plantas aquáticas aguardando que alguma vítima passe ao seu redor.

O peixe-pedra ou também chamado de Stonefish, pertence à família Synanceiidae; Os peixes que fazem parte dessa família são muito venenosos, a ponto de sua ferroada ser fatal para o ser humano. Uma das partes mais perigosas do seu corpo é a barbatana dorsal; Portanto, sem dúvida, o peixe-pedra é um dos animais selvagens mais perigosos do oceano.

O peixe-pedra pertence a este grande grupo de vertebrados marinhos, cientificamente conhecido pelo nome de Synanceia horrida e faz parte da ordem Tetraodontiformes – família Synanceiidae.

Da mesma forma, dentro desta taxonomia estão presentes o baiacu, o peixe zebra, o peixe leão, entre outros. Etimologicamente, a palavra tem origem no grego e significa “syn” com e “aggeion” vidro, referindo-se ao veneno que o peixe apresenta.

Portanto, prossiga a leitura para entender todas as informações sobre o peixe mais mortal do mar, que tem a capacidade de sobreviver até um dia fora da água.

Classificação:

  • Nome científico: Synanceia horrida
  • Família: Synanceiidae
  • Classificação: Vertebrados / Peixes
  • Reprodução: Ovípara
  • Alimentando: Carnívoro
  • Habitat: Água
  • Ordem: Tetraodontiformes
  • Gênero: Synanceia
  • Longevidade: 8 a
  • Tamanho: 50 – 60cm
  • Peso: 3,5 – 4,5kg

Quantos tipos de peixes-pedra existem?

Cinco espécies verificadas são conhecidas para o gênero Synanceia. Os mais conhecidos por seu veneno letal são as espécies horridas e verrucosas.

Horrible Synanceja

Espécie da família Synanceia, habita as águas dos oceanos Índico e Pacífico, principalmente na Austrália e no Arquipélago Malaio. Um potente veneno neurotóxico está contido nas barbatanas deste peixe, que é mortal para os humanos.

O nome peixe-pedra faz alusão à camuflagem que adota quando se sente ameaçado, dando a aparência de uma rocha.

Synanceja verrucosa

Ao contrário das espécies anteriores, Synanceja verrucosa é encontrada nas Filipinas, Indonésia, Austrália e Mar Vermelho.

Da mesma forma, é um dos peixes mais perigosos do mundo devido às neurotoxinas que libera, capazes de gerar paralisia e inflamação dos tecidos no homem e, finalmente, coma. Em seu corpo tem 13 espinhos, cada um com um saco de veneno, esses espinhos são afiados e rígidos, próprios para perfurar até as solas dos sapatos.

Características do peixe Pedra

Além do nome vulgar Peixe Pedra, o animal também atende por Peixe Sapo, bem como Freshwater bullrout, Freshwater stonefish, Scorpionfish, Waspfish e Bullrout, na língua inglesa.

Dessa forma, entenda que o bicho pode ser confundido facilmente com os corais e pedras do local em que vive.

Com relação às características corporais, cabe mencionar que o animal tem a cabeça grande com sete espinhos no opérculo, boca grande e uma mandíbula saltada.

A nadadeira dorsal espinhosa é curvada para dentro e o último raio dorsal mole é ligado por uma membrana com o pedúnculo caudal.

A cor pode depender do habitat ou até mesmo da idade do peixe, mas no geral, é possível ver um tom de marrom-escuro ao amarelo pálido, juntamente com manchas negras, marrom-escuras ou cinzas.

Também pode apresentar uma coloração esverdeada, tal como uma pele rochosa e irregular, o que faz com que se camufle e seja pisoteado por pessoas de maneira acidental.

Portanto, cabe mencionar que o veneno causa dor completamente insuportável porque nem a morfina é capaz de aliviar. Com isso, a vítima é obrigada a aguentar a dor durante várias horas.

Para que você tenha noção, algumas vítimas da ferroada do Peixe Pedra já pediram ao médico para amputar o membro infectado, pois nada aliviava a dor. Aliás, os casos de morte envolveram pessoas idosas e crianças.

Com relação aos relatos não comprovados, muitos afirmaram que indivíduos que sofrem de osteoporose e artrite tiveram redução da dor e melhorias de mobilidade depois do acidente com o peixe. Outro relato seria que a dor da ferroada pode voltar anos após o acidente.

Sua expectativa de vida é de cerca de 8 a 12 anos, um número considerável se compararmos com outros peixes de seu porte. No entanto, não há muitos dados a esse respeito.

peixe pedra

Peixe Pedra

Mais informações sobre as características do peixe-pedra

As características da conformação do peixe-pedra são:

  • Cor: Este item está ligado às espécies de peixes-pedra, desta forma existem peixes com combinações de tons de cinza, amarelo, vermelho, marrom e azul e branco.
  • Olhos: Os olhos são grandes e se estendem até a cabeça, facilitando a visão para se proteger de qualquer ataque.
  • Barbatanas: As barbatanas localizam-se no lado dorsal, anal, pélvico e peitoral do peixe, ou seja, em quase todo o seu corpo. A barbatana dorsal é coberta por 13 espinhos ou pontas, as barbatanas pélvicas têm 2 pontas e a barbatana anal tem 3 espinhos, todas as pontas contêm glândulas de veneno. Os espinhos são perigosos para a vida dos seres humanos porque podem pisar neles e causar danos fatais.
  • Pele: Eles são cobertos por sedimentos, plantas e algas. A pele desses animais produz um líquido de consistência viscosa que permite a adesão dos peixes aos corais.

Medições registradas de peixe-pedra

O tamanho do peixe-pedra varia entre 30 e 35 centímetros de comprimento, porém já foram descritos peixes-pedra que chegam a 60 centímetros de comprimento. Além disso, se desenvolverem em seu habitat podem atingir medidas superiores a 60 centímetros, enquanto se forem mantidos em cativeiro o tamanho máximo que podem atingir é de aproximadamente 25 centímetros.

Normalmente, esses peixes vivem nas margens do litoral a poucos metros de profundidade, por isso é comum encontrá-los. Em 2018, peixes-pedra foram registrados em áreas próximas às praias australianas.

Tempo de vida do peixe-pedra

A expectativa de vida desses animais geralmente não é de décadas. Stonefish vivem entre 8 e 12 anos aproximadamente. No entanto, foram encontrados espécimes com mais de treze anos. Fazer esse cálculo é complicado pelos locais inóspitos e de difícil acesso onde residem esses animais.

O peixe-pedra é venenoso? tudo sobre sua picada

O veneno perigoso desses peixes é encontrado na parte dorsal do corpo, especificamente nas nadadeiras. Esta substância altamente mortal para os seres humanos pode alterar as funções de órgãos vitais, como o coração e o cérebro.

Entenda mais sobre o veneno de peixe-pedra

Esse peixe costuma passar despercebido, pois sempre busca se localizar nas profundezas dos oceanos, se escondendo sob as rochas. Normalmente, quando há uma ferroada de peixe-pedra, é devido ao contato acidental com um humano; ou seja, a pessoa está caminhando na praia, confunde com uma pedra e pisa nela.

Quando isso acontece, as coisas podem ficar muito perigosas, pois o veneno injetado é proporcional à pressão exercida sobre o peixe. Na verdade, cada glândula pode secretar até 10 miligramas de veneno, muito semelhante ao das cobras perigosas. Por outro lado, os peixes-pedra tornam-se muito agressivos e podem ferroar outras pessoas que venham socorrer a vítima.

Poucos minutos após a ferroada, a dor é muito intensa e a vítima desmaia, delirando ou até se afogando, pois não terá forças para nadar até a margem. Por sua vez, se a pessoa não receber o tratamento adequado, pode morrer em menos de 6 horas.

Por tudo isso, é um animal silvestre muito perigoso, que não pode ser domado por humanos ou tratado como animal de estimação; em vez disso, deve viver livre em seu habitat. Sem dúvida, o peixe-pedra é um animal impressionante, mas que contém perigos mortais, prova da poderosa vida selvagem.

Sintomas da picada de peixe-pedra

Os sintomas que podem ocorrer variam de acordo com o sistema afetado. Podem surgir sintomas gerais, como dor intensa e inchaço no local da lesão.

Vias aéreas e pulmões

  • Desconforto respiratório: O poderoso veneno do Stonefish causa um distúrbio da função respiratória normal, dificultando o fluxo constante de ar nas vias respiratórias.

Coração e sistema sanguíneo

  • Síncope: É a perda momentânea da consciência devido a uma diminuição de mais de 50% do fluxo sanguíneo cerebral. O veneno do peixe-pedra causa rapidamente o sintoma de síncope.

Condição de pele

  • Sangramento: O sangramento ocorre devido à perfuração da pele no momento do contato com os espinhos do peixe-pedra.
  • Dor intensa no local da picada: A sensação incômoda e intensa causada pelos espinhos do peixe causa dor, que se espalha rapidamente para as pernas e braços.
  • Cor esbranquiçada da área ao redor do local da picada: A área da lesão fica branca devido à diminuição do suprimento sanguíneo para a área.

Estomago e intestinos

  • Dor abdominal: O veneno, além de causar desconforto nas extremidades, causa dores na região abdominal.
  • Diarreia: Ocorre uma disfunção digestiva que resulta na perda de líquidos nas fezes.
  • Náusea: O mal-estar geral do quadro clínico é acompanhado pela sensação de náusea.
  • Vômito: A rápida disseminação pelo corpo altera as funções digestivas, produzindo vômitos.

Sistema nervoso

  • Delírio: O delírio é um sintoma-chave da psicose, muito frequente em quadros de mordidas. O veneno dos espinhos causa delírio.
  • Desmaios: Devido à substância neurotóxica, esse veneno afeta o sistema nervoso estabelecendo uma sensação de instabilidade e agitação dentro da cabeça, que pode ou não ser acompanhada de perda de consciência.
  • Febre infecciosa: A febre pode ser adicionada ao quadro inflamatório.
  • Dor de cabeça: Embora esse sintoma seja comum na maioria das condições, nesse caso específico a dor costuma ser mais intensa.

O que se pode esperar após uma lesão com um peixe-pedra?

Imediatamente após ser perfurado pelos espinhos venenosos deste peixe, começa a aparecer uma série de sintomas que, se não forem tratados a tempo, podem causar complicações mortais para a pessoa. Por esse motivo, é vital que você se desloque rapidamente para um centro de atendimento médico.

Uma vez no posto de saúde, os sinais vitais devem ser monitorados porque o veneno se espalha rapidamente e pode comprometer o coração e o cérebro. A ferida melhora após ser embebida em uma solução anti-séptica e qualquer excesso de detritos é removido. Alguns dos testes que devem ser feitos incluem um exame de sangue, exame de urina, eletrocardiograma e radiografia de tórax.

A recuperação leva aproximadamente um a dois dias. Os resultados dependem da quantidade de veneno que entrou no corpo, da localização da lesão e da rapidez com que a pessoa recebeu o tratamento.

Entenda com é a reprodução do peixe Pedra

Infelizmente, muito pouco se sabe sobre a reprodução do peixe-pedra; no entanto, alguns especialistas afirmam que seus meses de reprodução são fevereiro, março e abril. Neste caso, sendo animais ovíparos, a fêmea se encarrega de colocar os ovos nas pedras e depois o macho vai e os fertiliza, então é um processo assexuado. Posteriormente, tanto o macho quanto a fêmea permanecem protegendo os ovos até que eclodam.

Quando os filhotes nascem, ficam sob a proteção dos pais por um período de quatro meses; e depois desse tempo eles já são capazes de se defender sozinhos. Geralmente, os machos tendem a ser mais fortes e maiores que as fêmeas. Eles também geram um som que só é produzido na hora do acasalamento.

O Peixe Pedra tem um hábito de vida solitário, por isso, nas épocas de reprodução, ele se agrega somente a outro indivíduo do sexo oposto. Dessa forma, após atingir a maturidade sexual, a fêmea coloca os ovos no chão do recife para que o macho os fertilize.

À vista disso, saiba que os ovos são grandes e os filhotes já nascem bem desenvolvidos. Quanto ao dimorfismo sexual, cabe mencionar que fêmeas são maiores que machos.

Com é a alimentação do Peixe-pedra

A alimentação da espécie se baseia em peixes pequenos e crustáceos. Além disso, come insetos e alguns tipos de plantas.

O peixe-pedra é um animal carnívoro e geralmente se alimenta de outros peixes menores, alguns crustáceos, moluscos e camarões. De fato, quando estão perto de uma de suas presas favoritas, o peixe-pedra abre sua grande boca e engole sua presa de maneira semelhante à do peixe-sapo.

Por sua vez, o peixe-pedra costuma caçar potenciais presas à noite; e só sai da sua zona segura quando vai caçar, quando termina volta imediatamente para o seu refúgio. E uma característica importante é que o animal seria territorial, permanecendo quieto até que a presa se aproxime sem o ver.

A forma como este peixe aloja as suas presas é mantendo-se estático e sem movimento de forma a imitar a aparência de uma rocha. Além disso, quando seu alimento está a poucos centímetros de distância, ele ataca rapidamente.

É importante notar que o peixe-pedra sai da sua zona de segurança quando vai à caça de comida, mas uma vez terminada a busca regressa à sua área.

No que diz respeito à criação em aquário, o bicho dificilmente aceita alimentos secos, sendo necessário oferecer alimentos vivos, camarões e filés de peixes.

peixe pedra

Peixe-pedra

Veja as curiosidades sobre o Peixe-pedra

A primeira curiosidade é que não há nenhum tipo de tratamento para acabar com a dor causada pelo veneno do Peixe Pedra.

Mas, quando consideramos a ferroada de bagre, alguns tratamentos são o uso de compressa quente ou mergulhar a área afetada em água quente.

Por esse motivo, caso você presencie um acidente, tente usar um dos tratamentos acima para trazer um pouco de alívio. Como segunda curiosidade, saiba que a espécie tem importância comercial considerável.

A carne é famosa principalmente nos mercados de Hong Kong e em algumas regiões do mundo, o peixe fica em aquários públicos. Assim, é fundamental que o aquário tenha pedras para que elas sirvam de refúgio.

Inclusive, o aquarista deve ter muito cuidado ao incluir outras espécies no aquário porque o animal tem comportamento predatório, podendo devorar qualquer outro peixe que couber em sua boca.

Com isso, é ideal criá-lo sozinho, apesar de ser possível incluir no aquário, as espécies que frequentam o mesmo ambiente e têm um porte médio.

Sobre os peixes-pedra sabe-se que eles têm a incrível capacidade de, em alguns casos extremos, sobreviver até 24 horas fora d’água, esperando a maré subir para voltar ao alto mar.

Habitat e onde encontrar o peixe Pedra

O primeiro indivíduo foi pescado no ano de 2010 perto de Yavne, Israel e a distribuição do Peixe Pedra ocorre acima do Trópico de Capricórnio. Também é uma espécie marinha que habita águas rasas do oceano Pacífico ocidental e do Oceano Índico.

Portanto, podemos incluir as regiões desde o Mar Vermelho e costa leste da África até o sul do Japão e a Polinésia Francesa. Além disso, a distribuição abrange locais da Austrália, Nova Zelândia e Brasil.

As áreas mais comuns são as lagoas com fundos de pedras, praias rochosas, riachos de água doce e áreas costeiras de água salobra. Os locais com fundo lamacento que ficam próximos de densa vegetação aquática ou resíduos lenhosos, também abrigam a espécie.

Além disso, é comum encontrá-lo nas costas dos oceanos Índico e Pacífico. No entanto, alguns espécimes também foram registrados nas costas da Flórida e do Caribe, embora não seja muito frequente. Estes habitats são perfeitos pois há abundância de presas, locais para se esconder e as temperaturas são ideais para isso.

Em relação à área onde vivem, o peixe-pedra costuma viver em locais com muitos corais ou rochas; na verdade, geralmente está sob eles para se proteger de predadores em potencial. Este peixe também tende a enterrar-se por algumas horas no subsolo, graças às suas poderosas barbatanas peitorais.

De outro modo, a distribuição é comum em estuários e ambientes de água doce, no momento em que chega o período de chuva.

Stonefish vs Baiacu: quão poderosos seus venenos podem ser

Ambos os peixes são venenosos, mas o peixe-pedra pode matar um indivíduo em poucas horas. Se não forem tomadas as medidas necessárias, pode afetar o sistema cardiovascular, o sistema nervoso, o sistema digestivo e a pele.

Um ponto a favor é que o veneno dessa espécie é termolábil, o que significa que a área afetada deve ser lavada com água quente e aguardar o socorro médico, pois a água quente pode destruir o veneno.

Por outro lado, os baiacus são capazes de se inflar e possuem espinhos em toda a superfície do corpo que contêm uma substância conhecida como tetrotoxina, letal para humanos e peixes. Essa toxina é 1.200 vezes mais prejudicial que o cianeto. Além disso, o baiacu tem toxinas suficientes para causar a morte de 30 pessoas.

Concluindo, ambos os peixes são perigosos para o ser humano, a diferença é que para os ferimentos causados ​​pelo peixe-pedra existe um antídoto, enquanto para os ferimentos causados ​​pelo baiacu não há.

Mimetismo em peixe-pedra

Nas linhas anteriores, foram explicadas as razões pelas quais o peixe-pedra usa seu corpo colorido e atraente, mas pode-se mencionar que a composição do corpo desse animal o torna ideal para se defender e caçar.

A forma rochosa destes animais marinhos ajuda-os a esconder-se e a passar despercebidos no oceano, uma vantagem que lhes dá quando a sua presa se aproxima, pois conseguem capturá-la rapidamente.

Na mesma ordem de ideias, seu corpo característico lhe dá proteção, devido aos espinhos afiados e rígidos que possui, assim como usa sua semelhança com o formato das pedras para evitar ser visto por predadores.

O peixe-pedra: seu comportamento e defesas

Este animal apresenta um comportamento passivo, daí também o nome. Na maioria das vezes fica imóvel em um só lugar, geralmente escondido em rochas ou mesmo enterrado sob elas. Eles são capazes de ficar estáticos, exceto quando se sentem ameaçados ou em busca de comida.

As cores deste peixe permitem que ele se misture com as rochas do oceano e pareça bastante natural com a paisagem. Além disso, apresenta uma série de protuberâncias em seu corpo que lhe conferem uma aparência rochosa, graças a essas características é fácil capturar suas presas.

Predadores potenciais do Peixe-pedra

Esses animais se defendem muito bem graças ao veneno que injetam, por isso são poucos os animais que podem contra eles; porém, não é por isso que deixam de ter predadores.

Entre eles estão as baleias e grandes tubarões como tigre, branco e até arraias. Além disso, os peixes mais joviais costumam ser o alimento preferido das cobras marinhas venenosas.

Além de todos esses animais marinhos, é importante ressaltar que os humanos também são uma grande ameaça para o peixe-pedra, já que em alguns países como Japão e China, costuma ser considerado uma iguaria e servido em muitos restaurantes desses países.

Gostou das informações sobre o Peixe Pedra? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Peixe sente dor sim, ou não? Veja o que diz e pensam os especialistas

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Foto: Por SeanMack – Obra do próprio, CC BY 2.5, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=951903

Youtube Video

Caixa de Comentários do Facebook

Deixe um comentário