Pesca Gerais

Peixe Pargo: Conheça todas informações sobre essa espécie

O Peixe Pargo é um animal importante para o comércio e pode ser vendido fresco ou congelado.

De modo geral, a sua relevância no comércio se dá pelo fato de que a carne tem muita qualidade.

E toda esta valorização comercial pode ser uma ameaça para o Pargo.

Isso porque está ocorrendo a diminuição dos indivíduos da espécie, algo que preocupa os especialistas e pesquisadores.

Portanto, prossiga a leitura para compreender mais sobre esta ameaça e todas as características do animal.

Classificação:

  • Nome científico – Pagrus pagrus;
  • Família – Sparidae.

Características do peixe Pargo

O Peixe Pargo também pode atender pelo nome vulgar Calunga ou Pargo Rosa, sendo uma espécie catalogada em 1758.

Dentre as características corporais, devemos mencionar que o animal tem um corpo oval e profundo.

Sua cabeça é mais íngreme na frente dos olhos e ele tem 6 ou 7 fileiras de escamas nas bochechas.

As duas mandíbulas anteriores tem grandes dentes caninos, sendo 6 na mandíbula inferior e 4 na superior.

Também é possível notar dentes caninos pequenos que são arredondados.

Com relação à coloração, saiba que o peixe é rosa ou vermelho e tem alguns reflexos de prata no ventre.

Há alguns pontos azuis e finos que ficam espalhados pelas faces superiores e são mais comuns nos indivíduos jovens.

As nadadeiras são amareladas, ao mesmo tempo em que existe um tom escuro nas axilas da nadadeira peitoral.

Por fim, a cabeça do peixe é negra e ele pode alcançar cerca de 80 cm de comprimento total, assim como 8 kg.

Mas, o comum é que os pescadores capturem indivíduos com 55 cm e somente 2 kg.

Reprodução do peixe Pargo

A principal característica que tem relação com a reprodução do Peixe Pargo seria a seguinte:

O animal é hermafrodita protogínico.

Ou seja, os órgãos sexuais femininos são os primeiros a atingir a maturidade, que acontece no terceiro ano de vida.

Neste período o peixe está com 24 cm de comprimento.

E somente com o processo de crescimento do peixe, as gônadas se convertem em masculinas para que venham se tornar ativas.

Com isso, a desova ocorre quando a água está com uma temperatura de 15 a 19 ° C, no período da primavera.

Mas, a época de desova pode mudar de acordo com o local, visto que nas Ilhas Canárias, os indivíduos se reproduzem no começo de janeiro.

Alimentação

Sobre a alimentação do Peixe Pargo, sabemos apenas que a espécie come crustáceos, moluscos e outros peixes.

Curiosidades

Como curiosidade, podemos falar sobre a ameaça de extinção desta espécie.

Em primeiro lugar, devemos citar que o Peixe Pargo é muito explorado nas Regiões Sudeste e Sul, do nosso país.

Por exemplo, quando falamos especificamente sobre a região do Sudeste, as pessoas usam técnicas de pesca de arrasto-de-fundo, o que proporciona a captura de indivíduos imaturos.

Isto é, os peixes desta região não têm a oportunidade de se reproduzirem, pois antes de alcançarem a maturidade, eles são capturados.

Portanto, o Governo reconhece a espécie como sobre-explorada ou ameaçada de extinção.

Onde encontrar o peixe Pargo

De modo geral, o Peixe Pargo está presente no Mar Mediterrâneo e na costa da América.

Por esse motivo, quando falamos sobre o Atlântico Leste, o animal está presente no Estreito de Gibraltar, incluindo Madeira e as Ilhas Canárias.

Aliás, desde o Mediterrâneo até a parte norte das Ilhas Britânicas, a espécie pode ser vista.

Quanto ao Atlântico Ocidental, o animal habita regiões desde Nova York, nos Estados Unidos, norte do Golfo do México até a Argentina. Por isso, podemos incluir a costa continental do Mar do Caribe.

E no geral, os indivíduos adultos preferem habitar os fundos de rocha, areia ou entulho.

Por outro lado, os jovens ficam em tapetes de ervas marinhas e na plataforma continental até cerca de 250 m de profundidade.

Mas, cabe citar que a profundidade pode mudar de acordo com a região, tendo em vista que no sudoeste do Brasil, o peixe está em uma profundidade de 160 m.

Dicas para pesca do peixe Pargo

A principal dica é que você verifique se a pesca está liberada em sua região.

Inclusive, tenha muito cuidado caso tenha capturado um exemplar imaturo, devolvendo-o imediatamente.

Nesse sentido, para a pesca do Peixe Pargo, use as varas de 6’ a 7’ (pés) que tenham uma ação de média a rápida.

Você também pode preferir entre o uso de carretilha ou molinete.

Caso prefira as carretilhas, priorize um modelo de perfil alto ou baixo de médio porte.

A capacidade precisa ser de no mínimo 150 m de linha.

Em contrapartida, aos que preferirem o uso de molinete, os modelos do tipo 3000 a 4000, podem ser bons.

Use molinete do tipo 5000, caso os peixes da região sejam grandes.

Você pode usar as linhas de multifilamento de 30 lb, caso o equipamento seja de leve a médio.

Com o uso de equipamentos pesados para a pesca de Pargos maiores, use linhas de 40 ou 50lb.

Os melhores anzóis são os circulares, com o número entre 1/0 e 3/0, para a pesca de exemplares menores.

Caso a região tenha indivíduos maiores, use anzóis com números entre 4/0 e 6/0.

Informações sobre o Peixe-pargo no Wikipédia

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Peixe Niquim: Conheça todas informações sobre essa espécie

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário