Pesca Gerais

Peixe Pacu: Conheça tudo sobre essa espécie

O Peixe Pacu é natural dos rios Paraguai e Paraná, assim como ocorre desde a província de Entre Rios até a represa de Itaipu.

E uma vez que o peixe tem uma carne de muita qualidade, ele foi introduzido em diversos cursos de água nas regiões Sudeste e Nordeste do nosso país.

Portanto, ao prosseguir a leitura, você poderá conhecer todos os detalhes sobre este peixe de escamas, incluindo a reprodução, alimentação e até mesmo curiosidades.

Classificação:

  • Nome científico – Piaractus mesopotamicus;
  • Família – Caracídeos.

Características do peixe Pacu

Pacus-Caranha e Caranhas também são alguns nomes comuns para o peixe Pacu, que perde em porte, apenas para os Dourados.

Sendo assim, é interessante que você saiba que os Pacus conseguem atingir mais de 80 cm e pesam cerca de 10 kg.

Há também alguns relatos de que um exemplar de 20 kg foi capturado.

Nesse sentido, o que difere esta espécie das demais seria a sua nadadeira anal com menos de 27 raios.

A ausência de um espinho pré-dorsal e os primeiros raios das nadadeiras que são maiores que os medianos, também são características que diferenciam a espécie.

Por outro lado, quanto à coloração do animal, é importante citar que os peixes variam do castanho ao cinza escuro, de acordo com a época do ano.

Por exemplo, nas épocas de cheia, o bicho tem o costume de entrar em campos alagados e normalmente escurece e torna-se pálido.

E isso ocorre porque ele permanece nas calhas de rios.

Já com relação ao seu ventre, ele é esbranquiçado ao amarelo ouro e às vezes seu dorso tem alguns tons de roxo ou azul escuro.

Por fim, este animal oferece uma pesca muito prazerosa, por isso, é um dos peixes mais esportivos do Pantanal, além de possuir um bom valor comercial.

Pacu capturado pelo pescador Johnny Hoffmann

Reprodução do peixe Pacu

O peixe Pacu é típico da piracema, por esse motivo, a sua procriação se consiste na migração reprodutiva.

Com isso, os animais conseguem encontrar um local adequado para a reprodução e o desenvolvimento das larvas.

Alimentação

O peixe pacu é uma espécie onívora e que tende a ser herbívora.

Assim, conforme a mudança da época do ano e também da oferta de comida, os hábitos alimentares dos pacus são alterados.

Portanto, eles podem se alimentar de frutos, folhas, sementes e algas.

Porém, em algumas ocasiões os pacus também comem moluscos (caramujos), pequenos peixes e alguns crustáceos como os caranguejos.

Curiosidades

A princípio, devemos falar que o peixe Pacu normalmente não consegue subir as quedas d’água com grandes desníveis.

Como consequência, esta espécie é comum em regiões de planícies.

Além disso, o animal apresenta grandes similaridades com os peixes Curimbatá, Dourado e Pintado, pois eles produzem uma enorme quantidade de ovos e larvas, bem como, os abandona.

Em outras palavras, o cuidado paternal com a prole é praticamente inexistente e assim, menos de 1% do total desovado, consegue chegar à idade adulta.

Outro ponto muito curioso é que os pescadores dificilmente conseguem diferenciar os pacus machos e fêmeas, afinal a única diferença evidente seria a granulação da superfície da nadadeira anal na época da desova.

Para a captura do peixe Pacu você precisa ser paciente, silencioso, bem como, conhecer as principais técnicas. Conheça mais sobre a espécie

Onde encontrar do peixe Pacu

Antes de qualquer coisa, saiba que o peixe Pacu é comum nas Bacias Amazônica, Araguaia/Tocantins e do Prata.

Dessa forma, os peixes ficam localizados nas calhas principais de rios, em geral, dentro de corixos, vazantes e das matas inundadas, na época de cheia.

Sendo assim, os Pacus também podem ser encontrados escondidos sob a vegetação nativa.

Às vezes é possível encontrar o animal boiando no meio de lagoas ou suspensos nas correntezas de rios.

Dicas para pesca do peixe Pacu

Por certo, caso você esteja pescando na natureza, uma boa captura do peixe Pacu ocorre quando há o uso de anzóis bem afiados. Isso porque o peixe tem uma boca dura, algo que dificulta a penetração do anzol.

Deste modo, uma dica muito boa é que você tenha paciência, até que o peixe acomode a isca na boca e finalmente seja o momento de fisgar.

Aliás, evite o uso de um empate de aço desgastado porque, caso contrário, o peixe será perdido.

De outra forma, em um pesque-pague, o ideal é o uso de varas mais longas, em especial pela potência da fisgada que a alavanca oferece, bem como uma maior penetração do anzol.

Por exemplo, use uma vara resistente com 4 a 5m de comprimento, juntamente com uma linha de 0,60 a 0,70mm.

Mas, de modo geral, é importante que você use somente iscas naturais para a pesca deste animal.

Por isso, você pode usar como isca:

Laranjinha-de-pacu, tucum, caranguejo, minhocuçu, filé de curimbatá azedo, bolinhas de massa de farinha de mandioca e alguns pedaços de jenipapo.

Em conclusão, caso seja possível, a pesca embarcada é a mais recomendada para a captura do peixe Pacu. Isso porque é fundamental que você consiga alcançar os locais em que o peixe vive.

Inclusive, seja silencioso e tenha paciência. Dessa forma, a pescaria será eficiente.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Pescaria de Tambacu com Ração Labina, discas e informações

Visite nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário