Pesca Gerais

Peixe Mandi: Conheça tudo sobre essa espécie

Por fazer parte da família dos bagres, o Peixe Mandi pode ser capturado com as mesmas estratégias.

Confira mais característica sobre a espécie, incluindo também suas curiosidades e dicas de pescaria.

Classificação:

  • Nome científico – Pimelodus maculatus;
  • Família – Pimelodidae.

Características do peixe Mandi

O Peixe Mandi também pode ter por nome vulgar mandi amarelo, madi do salgado, mandi casaca, mandi pintado, mandiú, mandiúba, mandiúva, manditinga, mandijuba e curiacica da branca.

Além disso, bagre pintado e bagre branco, podem ser alguns de seus apelidos, por ser uma espécie que pertence à família dos bagres.

E devido as suas características alimentares e comportamentais, o peixe tem a incrível capacidade de se adaptar em diferentes regiões com condições climáticas diversas.

Com relação ao seu corpo, ele é de couro, tem um porte médio, além de ser mais alto no início de sua nadadeira dorsal.

Porém o animal tem o corpo estreito em direção a nadadeira caudal e a sua cabeça tem o formato de um cone.

Seus olhos ficam na lateral do corpo e na região dorsal, o bicho pode apresentar uma cor parda que passa para um tom amarelado ao se aproximar dos flancos.

Também tem o ventre branco, assim como, de 3 a 5 manchas pretas espalhadas em seu corpo.

As nadadeiras peitoral e dorsal têm espinhos e por isso, há uma grande importância de cuidado durante a pescaria, pois caso ocorra um acidente, a pessoa sentira muita dor, inchaço e febre.

Inclusive, é uma espécie boa na culinária e também na pesca esportiva porque o pescador não precisa ser muito experiente para capturar, basta ter cuidado ao manusear o bicho.

Sua expectativa de vida seria de 8 anos de idade e seu comprimento total é de 40 cm, bem como pesa em média 3 kg.

Reprodução do peixe Mandi

Por ser ovíparo, o Peixe Mandi se desenvolve como grande parte das outras espécies. Assim, o embrião cresce em um ovo.

E durante os períodos de chuva e calor, a espécie costuma se reproduzir, para que depois, venha abandonar os alevinos a sorte, depois de seu nascimento.

Ou seja, não há um cuidado paternal.

Nesse sentido, é interessante evidenciar que esta espécie precisa permanecer em seu habitat natural porque ela simplesmente não é capaz se reproduzir em reservatórios.

Alimentação

A alimentação do Peixe Mandi é considerada oportunista e onívora.

Por isso, o animal pode se alimentar de insetos aquáticos, bem como de outros peixes, algas, sementes, moluscos, frutos e folhas.

E uma característica interessante seria que a espécie pode mudar sua dieta de acordo com a estação do ano.

Por exemplo, no final do verão e começo de outono, o Peixe Mandi tem uma maior atividade de alimentação.

Curiosidades

O Peixe Mandi pode ser confundido com o Pimelodus platicirris porque ambos têm padrões corporais parecidos.

Mas, as espécies são diferentes pela cor e altura da nadadeira adiposa.

Também é possível diferenciar os peixes pela a altura e o comprimento total do corpo.

Já outra curiosidade seria o seu comportamento pacífico.

De modo geral, o animal consegue sobreviver tranquilamente em aquários comunitários que tenham peixes do mesmo tamanho que ele. Os peixes podem até ser menos tímidos quando colocados em grupo.

Por fim, saiba que o Peixe Mandi está na Lista Vermelha da Bahia, um meio de avaliação do Estado que visa à conservação da flora e fauna.

Infelizmente esta espécie é afetada grandemente com a construção de barragens hidrelétricas e como já dito, os peixes não conseguem se desenvolver fora do seu habitat.

Em 2007, o Programa Peixe Vivo que tem por objetivo a preservação dos peixes nativos das bacias em que empresas têm empreendimentos.

Com isso, há uma grande luta para a conservação da espécie que pode ser feita somente com a redução dos impactos que usinas causam.

Onde encontrar o peixe Mandi

Esta é uma espécie de água doce e natural América do Sul, das bacias hidrográficas dos rios São Francisco e Pará.

No entanto, o Peixe Mandi também pode estar nas Guianas, Peru, Paraguai, Venezuela, Bolívia e Argentina.

Há também relatos de pescarias na Amazônia e Bacias do Prata, Paraná, assim como Rios Iguaçu e Uruguai.

Por isso, apesar da grande necessidade de conservação, a espécie pode estar em diversas regiões.

Sendo assim, na margem de rios e lugares que contenham cascalho ou areia no fundo, o animal está.

Dicas para pesca do peixe Mandi

Para a captura da espécie, use sempre os materiais leves ou leve/médio. Use também as linhas de 10 a 14 lb, assim com os anzóis até o n° 2/0.

Quanto aos modelos de isca, prefira as naturais como os pequenos peixes em pedaços ou vivos, minhoca, fígado de galinha, piaba e queijo prato.

Já para o manuseio, tenha muito cuidado porque os espinhos que ficam nas nadadeiras podem causam ferimentos graves.

E por fim, aproveite que os bagres geralmente possuem hábitos noturnos, assim como, contam com uma visão limitada e pratique a pesca noturna para capturar o Peixe Mandi.

Informações sobre o Peixe-mandi no Wikipédia

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Pesca de Bagre: Dicas e informações de como capturar o peixe

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário