Início Peixes Peixe Curimbatá: curiosidades, características, alimentação e habitat

Peixe Curimbatá: curiosidades, características, alimentação e habitat

por Otávio Vieira

Sendo muito querido na pesca esportiva, o Peixe Curimbatá é uma espécie forte e que possui grande capacidade de luta quando fisgado.

No entanto, você precisa conhecer características específicas para que a sua pescaria seja de sucesso. Por exemplo, o uso de iscas artificiais simplesmente dificultará a atração deste peixe.

O peixe Curimbatá é uma espécie da América Central e da América do Sul que habita a bacia do rio Paraná e do rio Paraguai na Argentina e Paraguai, o rio Pilcomayo e no rio San Juan, na Nicarágua. Alguns exemplares de Curimbatá também foram introduzidas nos açudes do Nordeste. Sendo assim, nos acompanhe e conheça todas as informações sobre o Curimbatá, a fim de evitar erros básicos.

Existem pelo menos 12 espécies de curimbatás na América do Sul, 9 das quais vivem em rios. Destas, 7 são endêmicas de nosso país. A espécie Prochilodus lineatus é o curimbatá mais conhecido da família Prochilodontidae.

Classificação

  • Nome científico – Prochilodus scrofa;
  • Família – Prochilodontidae.

Características do peixe Curimbatá

Primeiro de tudo, cabe citar que peixe Curimbatá ou Curimba não são os únicos nomes para esta espécie.

O bicho também é encontrado em diversas regiões como papa-terra, curibatá, curimatá e curimatã. Aliás, curimataú, curumbatá, crumatá, grumatá, grumatã e sacurimba são alguns de seus nomes vulgar. Portanto, para começar a conhecer esta espécie, vamos iniciar o conteúdo falando de suas características corporais:

O peixe tem uma boca terminal que é localizada na região anterior da cabeça, em forma de ventosa. Com isso, seus lábios são grossos e os dentes numerosos e pequenos, são dispostos em fileiras. Assim, o Curimbatá tem uma capacidade interessante de retrair ou alongar os dentes de acordo com a situação.

Suas nadadeiras adiposas também são pequenas e encontradas no dorso, perto da cauda. Aliás, o bicho conta com escamas ásperas e uma cor prateada escura.

E com relação ao seu comprimento e peso, o peixe Curimbatá macho atinge 58 cm e pesa 5 kg. De outra forma, as fêmeas são maiores, por isso, podem chegar a 70 cm e pesar de 5,5 a 6 kg.

O Curimbatá tem o corpo com uma coloração cinza-prateada, com faixas transversais escuras no dorso. As nadadeiras caudal, dorsal e anal apresentam várias manchas escuras e claras, alternadamente. As escamas são ásperas, de coloração prateada. A boca é terminal, com lábios em forma de ventosa, munidos de inúmeros dentes. Eles podem medir cerca de 30cm de comprimento e ter 450 gramas de peso. Os de espécies maiores podem ultrapassar 60 centímetros de comprimento e 5 quilos de peso.

peixe curimbata 01

Curimbatá capturada pelo pescador É o Luis que tá falando no pesqueiro Hotel Pacu

Reprodução peixe Curimbatá

Aproveitando o período de piracema, o peixe costuma fazer uma longa migração reprodutiva. Basicamente ao conferir este conteúdo em que tratamos acerca da época de piracema, você poderá compreender mais sobre o tema.

Mas, de forma geral, o animal faz isso com o intuito de encontrar melhores condições para realizar a desova e para o bom desenvolvimento da prole.

Dessa forma, o macho da espécie vibra uma musculatura especial e com a ajuda da sua bexiga natatória é capaz de emitir sons (roncos) que nós podemos escutar até fora d’água.

Com isso, o macho nada ao lado da fêmea, que por sua vez, lança os óvulos. Portanto, um ponto importante é que o peixe Curimbatá é muito profílico. Isso significa que a espécie é fértil e a fêmea consegue desovar mais de um milhão de óvulos por temporada.

E é daí que surge uma quantidade enorme de curimbatás nos rios. Em seguida, o macho fecunda os óvulos com descargas de esperma. Aliás, entenda que toda a reprodução ocorre na primavera até o começo do verão.

Este é o momento em que os peixes possuem grandes reservas de energia (eles estão gordos) e normalmente não se alimentam. Esta espécie migra à procura de águas quentes durante a primavera, a fim de colocar seus ovos.

Alimentação

Com o hábito alimentar iliófago, o bicho se alimenta de crustáceos em ambiente de fundo lamacento.

Além disso, o animal pode comer larvas que se encontram no lodo do fundo de rios. Por esse motivo, é comum encontrar este peixe como comedor de detritos.

Este peixe prefere águas profundas e se alimenta de lama orgânica e seu sistema digestivo tem a rara capacidade de processar os detritos do lodo, transformando-os em carne.

Curiosidades

O peixe Curimbatá é capaz de se alimentar com detritos porque ele tem um longo trato digestivo.

Por esse motivo, a primeira curiosidade é que ele consegue aproveitar um material nutritivo que outros peixes não conseguem. Aliás, o bicho tem uma grande capacidade de frequentar ambientes com baixa quantidade de oxigênio dissolvido.

Por isso, você consegue pescá-lo em fundos lamacentos de água parada. Outra curiosidade é que o peixe Curimbatá serve de alimento para espécies maiores e aves predadoras. Além disso, o bicho é encontrado aos montes, principalmente na época de reprodução. Sendo assim, também é conhecido como a sardinha dos rios brasileiros

O Curimbatá forma grandes cardumes, que são a base da pesca comercial em muitos rios da América do Sul. Durante a sua migração, emitem sons, os quais são especialmente intensos ao cair da tarde.

Quer sentir a emoção de pescar a Curimba? Precisa ter paciência e estar preparado para ficar várias horas no pesqueiro, dicas de como pescar a curimba

Onde encontrar peixe Curimbatá

Para localizar este animal, escolha a pesca em corredeiras e locais repletos de obstáculos como as pedras e os galhos de árvores.

Nestes lugares o Curimbatá normalmente dá grandes saltos pra atingir a cabeceira dos rios. Inclusive, lembre-se sempre de que o peixe se alimenta de detritos e está presente em áreas com fundos lodosos.

Dessa maneira, com as técnicas, materiais e local adequado, provavelmente a pesca será muito produtiva. Por fim, cabe citar que a espécie habita lagos e rios de todo o Brasil.

Com isso, nos rios Bacia do Prata, Bacia do São Francisco, Bacias Amazônica e Araguaia-Tocantins, você poderá pescar o bicho.

Dicas de pesca peixe Curimbatá

Em conclusão e como dica, é fundamental que o pescador use equipamentos resistentes, pois o peixe Curimbatá costuma brigar bastante.

Além disso, o pescador não deve usar iscas artificiais.

Isso ocorre porque o peixe se alimenta principalmente de detritos e não é carnívoro. Como resultado, as iscas artificiais não o atraem. Dessa forma, o ideal é usar iscas naturais como os miúdos de frango, tal como, massas caseiras.

Bom, temos um conteúdo exclusivo que trata sobre os equipamentos, iscas, técnicas e até mesmo um exemplo de ceva para a pesca de Curimbatá.

Por isso, não iremos incluir muitas dicas de pesca neste artigo. Sendo assim, para conhecer ainda mais características da espécie, bem como, as melhores estratégias para a captura, confira este conteúdo.

Informações sobre o Peixe-curimbatá no Wikipédia

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Qual a melhor época para pesca, peixes água doce e salgada?

Visite nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Youtube Video

Caixa de Comentários do Facebook

Deixe um comentário