Pesca Gerais

Peixe Bicuda: Conheça tudo sobre essa espécie

Sejam pelos saltos, acrobacias, boca pontuda ou pela grande dificuldade de pesca que o peixe Bicuda oferece ao pescador, esta é uma espécie muito famosa em toda a América do Sul.

E podemos lhe dizer o seguinte:

Caso você queira pescar esta espécie, tenha em mente que ele é esperto e deve ser capturado com algumas técnicas.

Assim o pescador garante que o peixe não escape com facilidade.

Portanto, confira a seguir as principais informações sobre o peixe Bicuda, tal como, algumas dicas para a pescaria desta espécie.

Classificação:

  • Nome científico – Boulengerella cuvieri;
  • Família – Ctenoluciidae.

Características do peixe Bicuda

O peixe Bicuda tem um corpo alongado, roliço e um pouco comprido.

Além disso, algo que define o animal seria a sua boca grande, pontuda e com uma cartilagem muito dura.

Este também é um peixe de escamas, que pode exibir diferentes tipos de coloração e classes de comprimento máximo.

Por isso, com relação à cor, cabe citar que o bicho normalmente tem o dorso cinza com os flancos e o ventre prateado.

Já as nadadeiras pélvica e anal contam com uma margem preta, bem como a caudal tem uma faixa preta nos raios medianos.

A nadadeira dorsal do peixe Bicuda está localizada na metade posterior do corpo. E seu último raio, assim como na anal, geralmente é um pouco mais comprido.

Quanto ao seu peso e crescimento, cabe citar que os maiores exemplares pesam cerca de 6 kg e conseguem superar 1 metro de comprimento.

Entretanto, a espécie em geral mede 88 cm e alcança pouco mais de 5 kg.

Reprodução do peixe Bicuda

Basicamente a maturidade sexual do animal é alcançada quando ele chega a 20 cm.

Com isso, durante os períodos de novembro a março, aproveitando os níveis de água que estão mais elevados, os peixes realizam a desova.

Alimentação

Por ser um peixe piscívoro, a espécie é predadora, ataca suas presas violentamente e se alimenta de outros peixes menores como os lambaris.

Além disso, os animais invertebrados como os crustáceos também podem servir de refeição, bem como, os insetos.

Sendo assim, características que definem o peixe Bicuda são a voracidade e a grande habilidade com o salto.

Principalmente para a captura de suas presas, o peixe é capaz de saltar para fora da água quando se alimenta.

Dessa forma, a espécie costuma dar saltos sucessivos e acrobáticos com o corpo para fora da água e a nadadeira caudal dentro.

Assim o peixe é capaz de capturar seu alimento e garantir que outras espécies não consigam roubar a sua valiosa presa.

Curiosidades

O primeiro diferencial do peixe Bicuda é que ele não costuma fazer a migração para desovar.

Além disso, estes indivíduos não formam grandes cardumes. Ou seja, os animais maiores costumam nadar a sós.

Mas, é possível encontrar alguns peixes Bicudas nadando juntos, em especial, os animais que são muito jovens.

Onde encontrar

De modo geral, o peixe Bicuda é uma espécie de água doce que é nativa da região amazônica.

Entretanto, o peixe pode ser pescado em diversas regiões da América do Sul como os países Peru, Brasil, Colômbia, Venezuela, Guiana Francesa, Suriname e Bolívia.

Portanto, rios como Orinoco, Tocantins, Araguaia, Negro, Madeira e Essequibo podem abrigar esta espécie.

Com relação ao nosso país, priorize a pesca nas regiões norte e centro-oeste e principalmente em águas frescas, de 22 a 28 ° C.

Assim, a espécie que vive em zona climática tropical costuma sair à procura de cardumes que se alimentam na superfície.

Aliás, outros pontos relevantes sobre onde encontrar a espécie, são os seguintes:

O peixe Bicuda prefere as áreas com águas rápidas, fica próximo à superfície e costuma estar presente perto de rochas e troncos de árvores.

Contudo, vale citar também que os indivíduos de pequeno porte costumam nadar em águas mais calmas, como os lagos e as pequenas baías.

Também é possível encontrar o animal em remansos, bocas e igarapés.

Dicas de pesca do peixe Bicuda

Bom, para a melhor pescaria desta espécie é essencial que você fique atento.

Basicamente o peixe costuma nadar próximo da superfície e meia-água em locais de pouca correnteza até as águas mais rápidas.

Inclusive, invista nos equipamentos e materiais corretos.

Quanto aos equipamentos, prefira os veles e opte por varas de ação média rápida, principalmente por conta da cartilagem da boca do peixe que é dura.

Com relação aos materiais como as linhas, escolha entre 14, 17 ou 20 lb e os anzóis de n° 3/0 a 5/0.

Portanto, uma dica muito importante é que você use um anzol bem afiado.

Tal ação é fundamental, pois caso o peixe não seja bem fisgado, ele conseguirá escapar facilmente com os seus saltos.

Aliás, diferentemente da pesca de outras espécies, para capturar o peixe Bicuda, você deve investir em iscas artificiais.

Assim, os modelos iscas de superfície e meia água, colheres e spinners, são os indicados.

Inclusive, outros pescadores indicam o uso de iscas naturais como os peixes vivos ou alguns pedaços.

Deste modo, como a Bicuda gosta de lambari, use-o como uma isca viva.

E como dica final, deixe a fricção muito bem regulada, tendo em vista que o peixe leva muita linha quando fisgado.

Informações sobre o Peixe-bicuda no Wikipédia

Gostou das informações sobre o Peixe Bicuda? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Peixes das Águas Brasileiras – Principais espécies peixes de água doce

Visite nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário