Pesca Gerais

Peixe Barrigudinho: Conheça tudo sobre essa espécie

Além de ser uma espécie ornamental, o Peixe Barrigudinho também pode ser usado no controle de mosquitos

O Peixe Barrigudinho está em diversas regiões do mundo porque é uma espécie ornamental e consegue se adaptar em condições variadas.

Inclusive, o peixe ajuda no controle de mosquitos, além de ser muito fecundo.

Por isso, hoje iremos falar esta espécie, a fim de evidenciar suas principais características e curiosidades.

Classificação:

  • Nome científico – Phalloceros caudimaculatus;
  • Família – Poeciliidae.

Características do peixe Barrigudinho

Em primeiro lugar, o Peixe Barrigudinho também tem por nome vulgar “Guarú”, um termo em tupi-guarani que tem por significado “peixe que come de tudo”.

Inclusive, o animal pode ser chamado de Gúpi, Guppy e Lebiste.

É uma espécie de escamas que tem uma nadadeira caudal do mesmo comprimento do seu corpo.

O bicho também impressiona devido o seu padrão de cor peculiar. Inclusive, indivíduos de outras linhagens podem ser albinos.

Vale citar também que o animal tem algumas estrias escuras na lateral do corpo e pode apresentar células que têm moléculas de pigmento e refletem na luz.

Nesse sentido, caso tenha as células, elas formam uma mancha escura nos flancos.

E dentre as características particulares do Peixe Barrigudinho, esta espécie consegue se desenvolver melhor em áreas com baixo fluxo de água.

Mas, é interessante que o bicho também tem a capacidade de se adaptar nas demais regiões.

Por exemplo, o Barrigudinho tem como preferência as águas com temperatura entre 16 e 20°C, entretanto, consegue sobreviver em regiões com a temperatura de 5°C até 30°C.

Também é muito tolerante à salinidade e tem principalmente uma alta fecundidade.

Por fim, esta espécie normalmente é a primeira opção de aquaristas iniciantes porque a manutenção é simples.

Reprodução do peixe Barrigudinho

Por ser ovovivíparo, o embrião do Peixe Barrigudinho se desenvolve no ovo que fica alojado no corpo da fêmea.

Com isso, o embrião é protegido e para se nutrir, usa o material que fica dentro do ovo.

Depois disso, os ovos eclodem no oviduto materno e não há uma ligação entre a fêmea e o embrião, além de os alevinos nascerem com 6 mm.

A gestação dura em torno de 28 dias e um ponto muito interessante seria que a fêmea consegue armazena o esperma, ou seja, ela é capaz de fazer a reprodução de 3 a 4 vezes sem o macho.

Dessa forma a fêmea produz de 30 a 60 ovos, no entanto, com boas condições de reprodução, ela consegue gerar mais de 100.

E todo o processo de reprodução ocorre no início do período de chuva e no final da estação, ocorre uma queda na produção de embriões por fêmea.

Além disso, os peixinhos começam a ter diferenças entre si, somente quando alcançam mais de 1,5 cm.

Alimentação

Por ser onívoro e ter uma tendência a herbivoria, o Peixe Barrigudinho come mosquitos e uma grande variedade de organismos.

Em especial, o bicho também prefere se alimentar de algas, larvas de mosquitos, microvermes e também drosófilas.

Com relação à sua criação em aquário, o peixe aceita praticamente todos os alimentos.

Desde os alimentos vivos como artêmias salinas e enquitréias, até os alimentos congelados como artêmias e bloodworms, o peixe gosta.

Aliás, os alimentos industrializados podem ser bons, assim como o pão ralado.

E quando criado em aquário, o bicho pode comer diversas vezes ao dia, em pequenas quantidades, é claro.

Curiosidades

Em primeiro lugar, a principal curiosidade sobre o Peixe Barrigudinho seria o seu dimorfismo sexual acentuado.

Em outras palavras, os machos e as fêmeas se diferem em diversos sentidos.

Por exemplo, as fêmeas da espécie costumam ser maiores, apresentando cerca de 7 cm de comprimento total.

De outro modo, os machos têm somente 4 cm de comprimento.

Os machos têm nadadeiras mais bonitas por serem mais coloridas e possuírem o gonopódio.

Já a nadadeira anal dos peixes machos se parece com a da fêmea no momento do nascimento, entretanto, conforme o desenvolvimento do do órgão copulador, a nadadeira muda.

Também é importante citar que a mortalidade é diferente entre a fêmea e o macho.

E outro ponto curioso seria o uso do Peixe Barrigudinho no combate à dengue.

Por se alimentar da larva do mosquito que é transmissor da dengue, o animal pode ser muito útil para eliminar os criadouros do mosquito Aedes aegypti.

E dentre as suas vantagens, nota-se a rápida reprodução e capacidade de sobreviver em regiões com pouca oxigenação.

Por esses motivos, houve a introdução do peixe em outros países para fazer o controle de mosquitos.

Onde encontrar o peixe Barrigudinho

Nativo de países como Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, o Peixe Barrigudinho pode estar em diversas regiões da América do Sul.

Inclusive, a espécie pode ser estar também nos Estados Unidos.

E houve a introdução na Nova Zelândia, Austrália e Malawi, com o objetivo principal de controlar os mosquitos.

Em nosso país, a espécie está no Leste e Sul, em especial no estado do Rio de Janeiro, além de preferir as regiões rasas e que possuem vários níveis de vegetação.

Também pode estar em águas doces ou salobras e prefere os ambientes lênticos.

Aliás, o animal dificilmente está no fundo do rio e pode ser pescado em abundância nas poças marginais.

Enfim, gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Peixe Truta arco-íris: Conheça tudo sobre essa espécie

Visite nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário