Início Peixes Peixe Baiacu: curiosidade, alimentação, espécies e onde encontrar

Peixe Baiacu: curiosidade, alimentação, espécies e onde encontrar

por Otávio Vieira

O Peixe Baiacu também pode atender pelos nomes vulgares sapo-do-mar, Lola, fugu e peixe-balão.

Dessa forma, os nomes representam uma ordem chamada de Tetraodontiformes, que seriam peixes comuns na fauna fluvial da América do Sul. No geral, estes animais estão presentes em nosso país. O termo Baiacu reflete todas as espécies que têm a capacidade de inflar o corpo no momento em que se sentem ameaçados por algum predador.

O baiacu é um animal muito curioso e engraçado quando adota sua forma inflada, já que o torna rechonchudo com aqueles espinhos que cobrem todas as partes de seu corpo. Estando em sua forma natural, poderíamos dizer que os peixes são como qualquer outro animal marinho desse tamanho, mas quando inflados são inconfundíveis.

De acordo com estudos e teorias de especialistas biólogos marinhos, o Peixe-baiacu evoluiu dessa forma simplesmente como uma estratégia de defesa. Pois por ser um peixe pequeno, desajeitado e lento, é muito mais vulnerável a ataques, tornando-se alimento para outros peixes maiores.

Como não tem tanta liberdade de movimento quando se sente ameaçado, ele opta por se inflar para dificultar que o inimigo o coma.

Para nós humanos, a toxina tetrodotoxina é mortalmente venenosa, pois excede o próprio cianureto, que é altamente tóxico, em mais de 1200 vezes.

Com apenas um baiacu, a toxina que ele contém pode matar 35 adultos em questão de segundos. Se o caso vier a ser intoxicado por esse tipo de veneno, certamente será a última coisa que você fará, pois não há antídoto curativo.

Hoje falamos sobre o peixe, esclarecer detalhes sobre cada espécie, reprodução, alimentação, dentre outros.

Classificação:

  • Nomes científicos – Lagocephalus laevigatus, Colomesus asellus, Colomesus psittacus, Sphoeroides spengleri, Lactophrys trigonus Linnaeus. Acanthostracion quadricornis, Chilomycterus spinosus, Chilomycterus antillarum e Diodon hystrix.
  • Família/Ordem – Tetraodontidae, Ostraciidae e Diodontidae.

Espécies de Peixe Baiacu

Baiacu que pertence à ordem Tetraodontidae seria o Baiacu-ará (Lagocephalus laevigatus) que é famoso por sua cor. De modo geral, o bicho tem um dorso que pode ser verde-amarelado ou azul-acinzentado. Além disso, há uma cor branca nas zonas ventral e lateral, assim como pequenos espinhos.

O Baiacu-de-água-doce (Colomesus asellus) que também tem por nome vulgar Baiacu Amazônico. O principal motivo do seu nome vulgar é que o animal habita a Bacia Amazônica, do Peru ao Brasil. Seu corpo também tem algumas características como um tipo de couro com textura de borracha no lugar das escamas.

Também tem olhos nas laterais da cabeça e de modo diferente de grande parte das espécies, o Baiacu Amazônico consegue piscar e fechar os olhos totalmente. Inclusive, esta seria uma espécie ideal para a criação em aquário e que mede somente 8 cm de comprimento total.

E quando falamos sobre o Peixe Baiacu Amazônico, logo nos vem à mente o baiacu-papagaio (C. psittacus) porque as espécies têm características iguais. A grande diferença é que o baiacu-papagaio seria maior porque alcança 30 cm em sua fase adulta. Além disso, sua cor é verde brilhante e o animal tem algumas listras pretas, assim como uma barriga branca.

Há também o Baiacu-panela (Sphoeroides spengleri) que também pode ter por nome vulgar baiacu-mirim. Uma característica que separa esta espécie seria seu comportamento solitário e os pequenos anéis azuis do dorso.

Por fim, é comum no litoral de São Paulo e tem manchas pretas redondas bem definidas na cabeça e na parte inferior do corpo. Dessa forma, vale citar também que há outras espécies de Peixe Baiacu que pertencem à ordem Tetraodontidae. Alguns exemplos seriam o Baiacu-franguinho, Baiacu-pinima, baiacu areia e o Baiacu-bubu.

Peixe Baiacu representa todas as espécies que tem a capacidade de inflar o corpo.

Ostraciidae – Peixes-cofre

Também devemos falar sobre duas espécies Ostraciidae que podem ser nomeadas de forma vulgar por peixes-cofre.

Há o Baiacu-cofre (Lactophrys trigonus Linnaeus), que foi catalogado em 1758 e também tem por nome vulgar peixe-tronco-búfalo ou peixe-tronco. Dentre os diferenciais, cabe evidenciar as pequenas manchas brancas difusas e seu comprimento total de 50 cm.

A segunda espécie é o Baiacu-de-chifre (Acanthostracion quadricornis), também designado vulgarmente como chifrudo, taoca, baiacu-chifrudo e baiacu-de-chifre. E estes nomes vulgares se dão pelo fato de que o peixe tem um par de espinhos sobre os olhos e outro na região anterior da parte ventral.

A propósito, este animal também tem por nome vulgar “peixe-boi”. E sua principal característica seria o fundo amarelo com manchas azuis quando é jovem. Já na fase adulta, o peixe tem algumas linhas no corpo.

Diodontidae

Existem também os baiacus da família Diodontidae que seriam os peixes de espinho como as seguintes espécies:

Chilomycterus spinosus, é um peixe de água salgada que alcança 40 cm de comprimento. O corpo dos indivíduos desta espécie é coberto por espinhos, o ventre é amarelo e o dorso verde-amarelado. Com relação ao seu habitat, o peixe está desde os costões das ilhas oceânicas até os estuários e mangues, porém pode estar em recifes de coral.

Já o C. antillarum seriam os Baiacus de espinho das Antilhas, que têm grande relevância no comércio de aquário. No entanto, os aquaristas iniciantes devem evitar a criação da espécie porque a dieta em cativeiro é muito difícil.

E finalmente, há o Diodon hystrix que seria o peixe-balão do gênero Diodon. Os indivíduos machos da espécie alcançam 91 cm de comprimento e quase 3 kg de peso, por isso, é famoso por ser um dos maiores baiacus. Portanto, quando falamos de uma maneira geral, o Peixe Baiacu da família Diodontidae tem o corpo cheio de espinhos e pode ser maior.

O que é o Baiacu?

O Baiacu é um peixe marinho pertencente à família Tetraodontidae coberto de espinhos pontiagudos por todo o corpo e com uma capacidade de defesa muito curiosa que torna esta criatura única: inflar-se como se fosse um balão.

Se quiser saber mais sobre a espécie, recomendamos que continue lendo, pois o conjunto de informações sobre Baiacu que você encontrará aqui irá encantá-lo e surpreendê-lo.

Características do peixe Baiacu

O nome científico destes animais vem da língua grega e significa “com quatro dentes”. Este nome tem relação com as quatro placas dentais que ficam dispostas em quadrantes na boca do animal. Assim, há dois dentes na parte superior e mais dois na parte inferior da boca. E os dentes formam um bico pesado e forte que é capaz de destruir suas presas.

Outra característica que separa as espécies de Peixe Baiacu seria a sua capacidade de inflar o corpo. Os animais ficam parecidos com um balão quando se sentem ameaçados por predadores, pois começam a ingerir ar ou água. Como resultado, as escamas se abrem como espinhos, a pele se alonga e o estômago começa a abrir. É como se fosse uma estratégia de encher o estômago para se tornar maior.

Por fim, apesar de possuírem um corpo muito delicado, os animais têm pele e vísceras venenosas.

Principais aspectos físicos do Baiacu

O aspecto físico do Baiacu é realmente curioso, cada centímetro de seu corpo já foi cuidadosamente estudado sem perder detalhes de como eles são:

  • Tamanho: Têm um tamanho entre 3 e 5 cm. A forma do corpo do Baiacu lembra um ovo: são longos e um pouco rechonchudos na parte da cabeça por ser bulbosa.
  • Espinhos e barbatanas: Este esplêndido animal vertebrado, tem todo o corpo coberto por um pano cheio de espuma, exceto a parte da boca.
  • São ótimos nadadores graças às suas barbatanas dorsal e peitoral, que lhes conferem movimentos eficientes debaixo de água, pois são os seus órgãos motores que lhes permitem mover-se e deslocar-se, mudando de direção à vontade e a velocidades relativamente altas devido ao seu tamanho.
  • Cor: A cor do corpo deste peixe pode variar consoante o tipo de espécie que encontramos, mas em geral, os Baiacus são de cor amarela ou esverdeada com manchas pretas que cobrem todo o corpo.
  • Agilidade e velocidade: Sim, é verdade que quando estão deitados como uma bola não conseguem se mover livremente, mas quando não estão, são muito rápidos e muito ágeis. Eles nadam como verdadeiros artistas e são realmente difíceis de pegar se quiserem.

Eles têm a capacidade de mudar de tonalidade?

Bem, sim, embora a grande maioria das espécies existentes tenham as cores que descrevemos no início deste artigo, elas também são capazes de transformá-las em diferentes tonalidades e intensidades, dependendo dos ecossistemas onde se encontram.

Como está sua visão?

Eles são capazes de controlar cada um de seus olhos à vontade, fazendo com que se movam de maneira diferente para que não percam detalhes do que está acontecendo ao seu redor.

Eles podem ser comidos?

A grande maioria dos peixes dentro de todas as espécies que existem são venenosas, por isso é evidente que não são comidos na sua totalidade se puder ser evitado.

Como ocorre a reprodução do peixe Baiacu

A reprodução do peixe ocorre no período de cheia. As fêmeas desovam os pequenos ovos que ficam em substratos como as rochas e depois, as larvas são carregadas pela correnteza.

Os Baiacus são animais ovíparos, pelo que as fêmeas se encarregam de depositar os ovos entre a vegetação marinha ou na decoração dos aquários ou tanques onde vivem.

Os ovos eclodem em aproximadamente 7 a 9 dias, dos quais quando nascem os filhotes de Baiacu, a mãe se afasta, ficando o pai com total responsabilidade sobre eles até o dia em que se defenderem sozinhos.

Alimentação: o que come o peixe Baiacu

A dieta natural do peixe tem algas, crustáceos, moluscos e outros invertebrados. Com relação à criação em cativeiro, os animais podem comer alimentos secos com muita dificuldade. Desse modo, o aquarista  precisa ter paciência.

Mas, uma dica muito boa para a criação do peixe em cativeiro, seria o oferecimento de alimentos alternativos. Alguns exemplos são os mariscos frescos, caramujos ou até mesmo as patas de caranguejo.

A dieta do peixe Baiacu é baseada em comer de todos os tipos de insetos que podem cruzar seu caminho até a vegetação, como algas.

Como se pode verificar que os Baiacus são animais onívoros, pelo que a sua alimentação é bastante variada e equilibrada.

As maiores espécies são capazes de ousar morder e comer animais muito maiores, como mariscos e amêijoas, que possuem conchas e são mais difíceis de mastigar.

Curiosidades sobre a espécie

Além da capacidade de inflar o corpo, o animal também é conhecido por ser um bicho tóxico. Os órgãos internos e os olhos dos peixes possuem uma toxina que tem por nome tetrodotoxina. Esta toxina é 1200 vezes mais mortal que o cianureto, além de ficar principalmente no fígado do Baiacu. Também pode se espalhar para a pele ou carne, quando o animal se sente ameaçado por algum predador.

Nesse sentido, caso um ser humano coma uma refeição feita com a carne do baiacu, que foi manipulada de forma inadequada, danos enormes podem surgir. O óbito é um dos danos, por isso, a ingestão da carne pode ser perigosa.

Mas, um ponto muito curioso seria o valor do Peixe Baiacu na culinária, em países como Japão e Coreia. A carne é consumida há anos e nestes países é chamada de fugu.

Portanto, o famoso fugu pode ser feito somente por chefs com licenças especiais, que conseguem remover a glândula de veneno da carne do bicho. E no geral, o peixe é um dos principais ingredientes para preparar sashimi.

Mais algumas curiosidades sobre o peixe

Atualmente, estuda-se a possibilidade de usar o veneno do respeitável Baiacu como analgésico em pacientes com câncer terminal. De fato, em testes de laboratório, quase 75% dos pacientes tiveram bons resultados graças aos medicamentos formulados a partir dessa toxina.

Pode viver entre 8 a 10 anos, embora números mais altos sejam prováveis.

Apesar desse sofisticado método de defesa, o Baiacu tem um inimigo muito mais voraz: o próprio ser humano. Em algumas regiões, este animal é um souvenir precioso, pelo que o equilíbrio da espécie está em perigo. Quando retirado da água, o baiacu infla ao engolir ar. Em seguida, deixa-se secar ao sol para que mantenha a forma arredondada que lhe dá fama; assim adquire o papel de elemento decorativo.

Mas a particular vingança do Baiacu contra o ser humano se dá entre fogões. O Baiacu é considerado uma iguaria saborosa. O envenenamento por Baiacu é um problema contínuo no Japão, onde há 60% das mortes por comer a carne desse animal. O corte e cozimento deve ser feito por cozinheiros experientes que possuam um certificado de uma escola especial.

Peixe-baiacu

Peixe-baiacu

O veneno do peixe é usado na medicina?

Há muitos anos, muitos cientistas e médicos realizam experimentos com grandes resultados graças ao estudo das toxinas desse animal.

A possibilidade de implantação e criação de medicamentos para a cura ou tratamento contra o câncer tem sido verificada com dados bastante positivos.

Onde encontrar o peixe Baiacu

O Peixe Baiacu está presente nos Oceanos Atlântico, Pacífico ou Índico. Há também algumas espécies que habitam os rios, contudo, por ser um nome vulgar que representa muitas espécies, pode ser que os peixes estejam em qualquer lugar.

Cada uma das espécies existentes no mundo, que são aproximadamente 120, vivem exclusivamente em águas tropicais ou pelo menos naquelas que estão entre 23 e 26 graus Celsius.

A expectativa de vida do Baiacu situa-se entre os 8 e os 10 anos, mas há estudos que confirmam que podem mesmo chegar ao dobro se a sua vida for harmoniosa.

Sistema de defesa – os espinhos

À primeira vista no baiacu, seus inúmeros espinhos são óbvios. Este perigoso vestido pontiagudo cobre o corpo do animal vertebrado, exceto a boca. Por outro lado, indicam que as barbatanas dorsal e peitoral são órgãos motores altamente eficazes que permitem ao baiacu nadar com muita agilidade, podendo mudar rapidamente a direção dos seus movimentos.

Este peculiar peixe, ao sentir-se apanhado ou ameaçado, reage imediatamente a engolir água que aumenta consideravelmente o seu volume até se tornar uma bola. Sem dúvida, poucas estratégias são tão boas quanto a do Baiacu.

Uma vez transformado em bola, será difícil para ele entrar na boca de seus inimigos, impossibilitando-os de cobrir o volume que esse animal atinge com suas mandíbulas. Se o atacante ainda conseguir pegar o baiacu desprevenido e devorá-lo antes que ele infle, este será o último pedaço ele comerá, pois a carne do Baiacu contém um veneno mortal chamado tetrodotoxina.

Como é o comportamento do Baiacu?

Costuma ser considerado um animal bastante assustador, por isso, à menor ameaça que seja ameaçada, começará a engolir ar de tal forma que incha como um balão cheio de espinhos, tornando-o um animal realmente perigoso.

É um animal de dois gumes, pois se for ingerido de forma inadvertida por um predador que quer colocá-lo no estômago, é evidente que conseguirá porque o pegou desinflado, mas quando é mastigado dentro dele , como seu inimigo é tão venenoso, não demorará um minuto para que ele caia morto nas profundezas do mar para sempre.

Quanto mais velhos ficam, mais territoriais e agressivos se tornam, por isso não é aconselhável cruzar com eles quando estiver nadando ou mergulhando e, claro, nem mesmo para tê-los como animal de estimação.

Estão em perigo de extinção?

Nos últimos 50 anos, a população de Baiacus sofreu uma queda drástica de mais de 99% devido à sua ingestão no país japonês. É um dos cortes finos de peixe cru mais utilizados para fazer sashimi.

Na gastronomia

Acima de tudo, é no Japão que o uso e comercialização do Baiacu está na ordem do dia. A carne deste peixe é extremamente requintada embora haja um elevado perigo e risco para a nossa saúde visto que este animal, sendo tão tóxico, a sua carne é considerada venenosa se não a soubermos cortar corretamente.

Um movimento errado do pulso e toda a carne do Baiacu vai estragar.

Isso não é uma questão de sorte, mas de ter uma experiência e precisão quase de um cirurgião, porque mesmo que você acredite que o corte que foi feito é eficaz, não é, podendo levar até a morte.

Existem muitos países onde cozinhar esse peixe é proibido por lei devido ao seu perigo.

Por que eles fazem estranhas formas circulares no solo do fundo do mar?

No ano de 1990, várias pessoas descobriram esses símbolos em forma de concha desenhados na areia nas areias abaixo da água. Eles tinham a forma de conchas onduladas de forma quase perfeita, por isso sua origem era desconhecida e causavam verdadeiras dores de cabeça em todo o mundo.

Foi no ano de 2011 que esse mistério foi finalmente resolvido, já que eles são atraídos por Baiacu simplesmente por motivos amorosos. As fêmeas, atraídas pela curiosidade do que estão vendo desenhado na areia, é quando o macho reaparece e a surpreende.

Informações sobre o Peixe-baiacu no Wikipédia

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Peixe Atum: Conheça todas informações sobre a espécie

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Youtube Video

Caixa de Comentários do Facebook

Deixe um comentário