Início Peixes Peixe Bagre Africano: reprodução, característica, alimentação, habitat

Peixe Bagre Africano: reprodução, característica, alimentação, habitat

por Otávio Vieira

O bagre africano é um peixe de água doce nativo da África. Várias espécies de bagre africano existem, incluindo o bagre do Nilo e o bagre gigante. Apesar de sua aparência desagradável, este peixe é delicioso e pode ser preparado de inúmeras formas.

Embora seja um peixe nativo da África, o bagre africano é amplamente criado em cativeiro na Europa e na Ásia. Essa criação tem se tornado cada vez mais comum na América do Sul, onde o seu preço é relativamente baixo.

O bagre-africano (Clarias gariepinus)  é uma espécie de bagre de água doce da família Clariidae que é formada por bagres de respiração aérea da Ordem Siluriformes.

Acompanhe no blog do Pesca Gerais vamos trazer aos nosso leitores algumas característica deste maravilho peixe.

Além disso, esta espécie de peixe amplamente distribuído no continente africano e parte do asiático.

Características do peixe bagre africano:

O bagre-africano tem um corpo esguio, uma cabeça chata e ossuda (mais lisa em comparação com outros bagres), uma boca larga e terminal com quatro pares de barbilhões.

Possui um órgão respiratório acessório que lhe permite respirar o ar atmosférico e sobreviver em ambientes com baixo índice de oxigênio.

Além disso, eles ficam no fundo lamacento de lagoas e ocasionalmente engolem ar pela boca.

Pode sair da água à noite e usar suas poderosas nadadeiras e espinhos para desembarcar, procurar comida ou migrar para outros corpos d’água para se reproduzir.

Durante interações agressivas entre espécies, observou-se que esta espécie produzidos monofásicos descargas de órgãos elétricos em sua cabeça com duração de 5 a 260 ms.

Muito comum na aquicultura, é um alimento muito comum na África, vendido vivo ou congelado.

bagre africano

Reprodução do peixe bagre africano:

A reprodução do bagre-africano ocorre principalmente à noite em áreas rasas e inundadas de rios, lagos e córregos.

Os peixes migram para as várzeas para se reproduzir e retornam ao rio ou lago logo após o ritual de reprodução, enquanto os juvenis permanecem na área inundada.

Os juvenis retornam ao lago ou rio quando estão entre 1, 5 e 2,5 anos têm cm de comprimento.

A primeira maturidade sexual ocorre quando as fêmeas estão entre 40 e 45 cm e os machos entre 35 e 40 cm.

Os ovos são esverdeados e o período de incubação é curto (aprox. 33 horas a 25 °C).

Os machos tornam-se extremamente agressivos uns com os outros devido a disputas pelas fêmeas.

Uma vez que o local de desova é estabelecido, geralmente uma toca na margem do rio ou um buraco no substrato cavado pelos pais, o macho se dobra em forma de U ao redor da cabeça da fêmea e mantém essa posição por alguns segundos.

Um lote de ovos é liberado, seguido de um movimento vigoroso da cauda das fêmeas para dispersar os ovos em uma ampla área.

O par geralmente descansa após o acasalamento (de segundos a vários minutos) e então retoma o acasalamento.

Nenhum cuidado parental ocorre, exceto para a escolha do local de reprodução.

Alimentação:

Por causa de sua boca larga, esta espécie de peixe é um onívoro capaz de devorar presas relativamente grandes.

Em seu habitat natural, normalmente se alimenta de uma variedade de presas à noite, incluindo insetos, plâncton, invertebrados e peixes.

Porém ele também pode atacar pássaros jovens, carne podre e plantas.

Curiosidades:

O bagre-africano é uma espécie carnívora e altamente resistente.

Ao ser introduzido em águas brasileiras, causou múltiplos impactos na fauna nativa e, portanto, é considerada uma espécie exótica com potencial invasor.

Habitat:

Os bagres-africanos vivem em lagos de água doce, rios e pântanos, bem como em habitats criados pelo homem, como lagoas de estabilização para tratamento de esgotos ou até mesmo sistemas de esgotos urbanos.

Onde encontrar o peixe bagre africano:

O  bagre-africano é encontrado em toda a África e partes da Ásia na Jordânia, Israel, Líbano, Síria e sul da Turquia.

Introduzido em todo o mundo para fins de aquicultura no início de 1980, principalmente no Brasil, Vietnã, Indonésia e Índia.

Onde já chegou é uma espécie invasora que causa impactos ambientais significativos.

Dicas para pesca do peixe bagre africano:

Equipamentos:

Para esta pesca é importante o uso de equipamentos leves, assim , será possível sentir a fisgada do peixe com facilidade.

Em relação à vara, opte por um modelo mais sensível, como a vara telescópica.

Além disso, uma dica bastante essencial é que você também carregue uma vara reserva, em especial se o local tem peixes muito brutos.

Linhas:

Utilize linhas mais grossas de 0,30 e 0,40 milímetros do tipo monofilamento.

Dessa forma, você evita problemas no enrosco com possíveis rompimentos.

Carretilha ou molinete:

Recomendamos verificar localmente se os bagres africanos são de tamanho normal e, em caso afirmativo, usar uma carretilha ou molinete leve.

Caso contrário, se os peixes forem maiores, você certamente precisará investir em equipamento mais robusto.

A proporção na escolha do equipamento não é regra, mas serve de base, principalmente quando o pescador é iniciante.

Anzol:

Priorize um modelo de anzol grande porque alguns bagres africanos têm a boca maior e podem engolir o seu equipamento.

Tipos de iscas para a pesca de bagre africano:

Existem diferentes iscas para pegar o peixe bagre africano, porém esse peixe preferencialmente é atraído por iscas de cheiro forte, portanto, escolha sempre as naturais.

As melhores iscas para essa pesca são lagostim, fígado de frango, língua de boi, peixes pequenos e minhocas.

Gostou das informações sobre o peixe Bagre Africano? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Veja também: Congrio peixe: alimentação, características, reprodução, habitat e tipos de iscas

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Caixa de Comentários do Facebook

Você pode gostar

Deixe um comentário