Pesca Gerais

Pardal: informações sobre o pássaro encontrado nos centros urbanos

O nome vulgar pardal está relacionado ao gênero Passer que inclui algumas das aves mais comuns do mundo.

No geral, os pássaros são pequenos, contam com bicos grossos para comer sementes e a cor varia do marrom ao cinza.

A maioria das espécies é nativa do Velho Mundo, sendo que houve a introdução em regiões de todo o planeta, vamos entender mais a seguir:

Classificação:

  • Nome científico – Passer;
  • Família – Passeridae.

Qual é a característica do pardal?

Diversas subespécies foram nomeadas, porém somente 12 são reconhecidas no Manual dos Pássaros do Mundo.

Dessa forma, as subespécies são divididas em 2 grupos conforme a sua localização.

Mas, falando do pardal no geral, saiba que este é um pássaro que mede de 13 a 18 cm e a envergadura é de 19 a 25 cm.

Com relação ao peso, está entre 10 e 40 gramas.

dimorfismo sexual, pois o macho tem duas plumagens, sendo que a primeira é vista no período da primavera.

Nesta época a cor é cinza na parte da cabeça, bem como, preta na garganta e marrom com alguns riscos na parte dorsal e nas asas.

Cinza-claro ou branco são cores vistas no abdômen, peito e rosto, tal como os pés são cinza-rosados e o bico, preto.

Já quando falamos sobre o outono, a garganta fica com a cor mais apagada ou quase inexistente.

A plumagem no geral fica menos evidente, sendo que a maxila é preta e a mandíbula, preta-amarelada.

Quanto à coloração da fêmea, saiba que elas têm um tom acinzentado na cabeça, marrom nas bochechas e na face, assim como uma lista supraciliar clara.

Já a parte dorsal e as rêmiges são similares às do macho.

No que diz respeito ao comportamento, saiba que a ave é sociável, formando bandos até com outras espécies.

O seu voo se assemelha com o de um beija-flor porque antes de pousar, o animal bate as suas asas muito rápido, embora esteja parado.

Portanto, a média é de 45,5 km e cerca de 15 batidas de asas por segundos.

E quando está no chão, o animal prefere saltar ao invés de andar.

pardal fêmea

Reprodução do Pardal

O pardal faz o ninho de forma desordenada, sendo que o local escolhido pode ser um arbusto ou árvore.

Outros preferem construir o ninho em um edifício ou até mesmo usar os ninhos de outras espécies como o da cegonha-branca.

Quando o casal faz o ninho em um local aberto, é comum que o sucesso da reprodução seja menor porque a reprodução começa tarde e o ninho pode ser destruído por tempestades.

Assim, a fêmea coloca até 8 ovos que são incubados pelo casal por até 24 dias.

Os pequenos ficam no ninho durante o período de 11 a 23 dias, sendo que neste tempo, são alimentados pelos pais.

Com 4 dias de vida, os olhos se abrem e somente 4 dias depois, eles ganham a primeira plumagem.

Um ponto que deve ser destacado é que somente 20-25% dos pequenos sobrevivem até a primeira temporada de reprodução.

Quando se tornam adultos, a sobrevivência é de 45–65%.

Alimentação

O pardal come sementes, apesar de também se alimentar de insetos pequenos, flores, brotos de árvores, em especial, durante a época de reprodução.

Dentre os insetos, podemos destacar as lagartas, besouros, moscas e pulgões.

Alguns indivíduos como os P. griséus também buscam por restos de alimentos em torno de cidades, sendo que são quase onívoros.

Os frutos como o mamão, a maçã e a banana, também servem de comida.

casal de pardal

Curiosidades sobre o Pardal

Em primeiro lugar, vale falar sobre o hábito de migração do animal.

No geral, as subespécies não se movem mais do que alguns quilômetros em toda a sua vida.

Mas, podemos destacar as subespécies , P. d. bactrianus e P. d. parkini que são especialmente migratórias.

Sendo assim, elas se preparam para a migração ganhando peso, diferentemente dos seus parentes que não têm este hábito.

Outra curiosidade seria a longevidade do pardal.

O exemplar mais antigo que viveu em cativeiro tinha cerca de 23 anos, já na natureza, o mais velho tinha 19 anos e 9 meses.

Com relação aos predadores, entenda que os gatos domésticos são os principais.

Por outro lado, as aves de rapina, esquilos, corvos e até mesmo os seres humanos, oferecem riscos para a ave.

No entanto, o problema com os predadores não afeta a saúde da população em geral.

Ou seja, este não é um pássaro ameaçado por atividades humanas, permanecendo como “menos preocupante” na Lista Vermelha da IUCN.

Aliás, a população global chega a quase 1,4 bilhão de indivíduos, perdendo somente para o quelea-de-bico-vermelho.

House Sparrow

Distribuição

Como dito acima, o pardal é uma das aves mais comuns do mundo, por isso, a distribuição é cosmopolita.

Nesse sentido, as populações são naturais do norte da África e do Oriente Médio, além da Europa.

E devido aos métodos de introdução, o pássaro pode ser visto em todos os continentes, com exceção da Antártida.

Em nosso país, a introdução foi feita de forma intencional, com o intuito de combater insetos transmissores de doenças.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é muito importante!

Informações sobre o Pardal no Wikipédia

Veja também: Tico-tico: a reprodução, alimentação, vocalização e seus hábitos

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário