Início Animais Macaco-prego: suas características, o que come e principais espécies

Macaco-prego: suas características, o que come e principais espécies

por Otávio Vieira

O nome vulgar “Macaco-prego” representa um gênero de primatas que vivem na América do Sul e também atendem por “micos-de-topete”.

A taxonomia dos indivíduos é confusa, tendo em vista que houve várias alterações.

Portanto, prossiga a leitura e saiba mais informações sobre este gênero e a principal espécie.

Classificação:

  • Nome científico – Sapajus cay;
  • Família – Cebidae.

Principal espécie de Macaco-prego

Macaco-prego-de-Azara (Sapajus cay) é uma espécie pequena que não apresenta dimorfismo sexual.

O nome vulgar na língua inglesa seria “Azara’s Capuchin” e o comprimento máximo dos indivíduos é de 45 cm.

Já a cauda tem entre 41 e 47 cm, assim como o peso é de 3 a 3,5 kg.

A cor do animal pode variar, mas geralmente podemos observar um tom de amarelo pálido em todo o corpo.

Além disso, o topete varia do pálido ao marrom escuro, sendo formado por dois tufos de pelos.

Também há uma pequena barba clara e a espécie não sofre com riscos aparentes de extinção.

Isso ocorre porque a distribuição é ampla e os indivíduos têm a capacidade de adaptação, estando em várias unidades de conservação do nosso país.

Por isso, podemos destacar o Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense e o Parque Nacional da Serra da Bodoquena.

Falando sobre a Bolívia, os espécimes estão no Parque Nacional de Noel Kempff Mercado, bem como, podemos citar o Parque Nacional Caaguazú, Parque Nacional Cerro Corá e Parque Nacional Ybycui quando avaliamos o Paraguai.

Por fim, a distribuição na Argentina inclui o Parque Nacional Calilegua, Parque Nacional Baritú e Parque Nacional El Rey.

macaco prego

Quais são as principais características do macaco-prego?

Agora podemos falar sobre as características gerais dos indivíduos que pertencem ao gênero Sapajus:

Em primeiro lugar, o peso máximo dos machos é de 4,8 kg e as fêmeas têm até 3,4 kg, assim como o comprimento total varia de 35 a 48 cm.

Um ponto interessante é que os indivíduos que vivem em cativeiro tendem a ser mais pesados do que aqueles que vivem livremente.

Por esse motivo, já foi visto um macho com até 6 kg.

Além disso, os indivíduos em cativeiro têm uma expectativa de vida maior, pois chegam a até 55 anos.

Os exemplares são diferenciados em espécies principalmente por conta da coloração.

No entanto, todos tem um tufo de pelos na cabeça que forma um topete, bem como a cor tem tons de cinza, preto, marrom e até mesmo o amarelo claro.

Nesse sentido, o topete e a cauda tendem a ter uma coloração mais escura, aproximando-se do preto.

Dessa forma, uma característica curiosa é que a cor da pelagem varia conforme a exposição ao sol.

Como resultado, os que estão mais expostos ao sol têm a cor mais escura.

Quando adultos, os macacos não têm pelos na face e o cérebro pesa até 71 gramas, sendo que alguns estudos indicam grande capacidade cognitiva.

Por fim, nota-se que os indivíduos contam com a capacidade de discriminação de cores.

Apesar disso, as fêmeas têm visão dicromática e outras, tricromática, identificando somente 2 ou 3 cores primárias.

De outro modo, os machos identificam somente 2 cores e não sabe distinguir os tons de vermelho e laranja.

Isso significa que a sensibilidade à luz seria parecida com a dos seres humanos.

Reprodução

Geralmente as cópulas do Macaco-prego ocorrem na estação de seca, mas também podemos observar durante todo o ano.

A gestação dura de 5 a 6 meses, o que seria entre 155 e 162 dias.

Nesse sentido, é comum que as mães tenham somente 1 filhote por ano, embora haja casos raros em que ocorrem dois partos.

No hemisfério sul, os pequenos nascem no início da estação chuvosa, o que corresponde aos meses de dezembro e janeiro.

macaco prego adulto

O que come o macaco prego?

O Macaco-prego tem uma dieta variável por conta da sua distribuição geográfica, ecologia ou anatomia.

Assim, os indivíduos são vistos como “onívoros”, sendo que contam com hábitos alimentares diversificados.

Como resultado, os itens de origem vegetal até os pequenos vertebrados fazem parte da dieta.

Já foi visto um caso de predação de um filhote de guigó (Callicebus), algo que nos indica que as espécies podem predar outros primatas.

Portanto, os macacos-prego são os únicos macacos do Novo Mundo que comem outros mamíferos.

Os invertebrados aquáticos como as ostras e os caranguejos também fazem parte da alimentação, além dos sapos e ovos de aves.

Apesar disso, grande parte da dieta é composta por vertebrados, insetos e frutos.

Para exemplificar, os indivíduos comem até 200 espécies de plantas, podendo incluir as folhas, flores e frutos.

E devido este tipo de alimentação, os macacos contribuem com a dispersão de sementes.

Aliás, os primatas têm excelentes técnicas de busca de isentos, algo que nos comprova inteligência.

Por exemplo, algumas espécies têm o costume de comer insetos que vivem escondidos como as formigas, algo que exige grande habilidade.

Curiosidades

Como curiosidade, é interessante falar sobre a conservação do Macaco-prego.

Inicialmente, saiba que as espécies sofrem com a destruição do habitat natural, além da caça ilegal.

Por exemplo, algumas populações que vivem em regiões da Amazônia sofrem com a redução de indivíduos por conta da caça.

Como resultado, algumas populações foram extintas em determinados locais.

Em nosso país, os primatas que vivem no nordeste brasileiro sofrem com a atividade de caça.

Mas, uma vantagem interessante é que os indivíduos se adaptam bem e a dieta seria flexível.

Por isso, os macacos sobrevivem em áreas industrializadas e fragmentadas como alguns lugares da Mata Atlântica, São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais.

Além disso, vale trazer como curiosidade a ecologia e comportamento dos indivíduos.

Geralmente são ativos durante o dia e vivem em grupos com até 40 exemplares.

Mas, o número de indivíduos no grupo pode ser menor em ilhas de florestas isoladas, variando conforme o local.

A quantidade de exemplares em um grupo também pode depender conforme a quantidade de predadores.

E no momento em que diferentes grupos entram em contato, eles são pacíficos, algo que foi observado em Manú, no Peru.

macaco-prego

Onde encontrar

No geral, o Macaco-prego vivia na Mata Atlântica e povoou outros locais como a Amazônia.

Assim, registros fósseis indicam que os indivíduos estão na América do Sul, desde as áreas amazônicas até o norte da Argentina e sul do Paraguai.

As espécies também estão espalhadas em todo o território brasileiro e contam com grande capacidade de adaptação.

E qual é o habitat do macaco prego?

Normalmente vivem em cerrados, florestas primárias, matas, florestas secas e também as florestas que foram alteradas pelo homem.

Já a principal espécie que mencionamos acima, o Macaco-prego-de-Azara, vive no sul do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e extremo sudeste de Goiás, em nosso país.

Aliás, está no leste do Paraguai, sudeste da Bolívia e norte da Argentina.

Mas, vale destacar que a distribuição se limita a oeste pelos Andes e, a leste, pelo rio Paraguai.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Informações sobre o Macaco-prego no Wikipédia

Veja também: Peixe Mato Grosso: Conheça tudo sobre essa espécie

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Caixa de Comentários do Facebook

Você pode gostar

Deixe um comentário