Início Animais Jiboia: qual o perigo? o que come? qual o tamanho? quantos anos vive?

Jiboia: qual o perigo? o que come? qual o tamanho? quantos anos vive?

por Otávio Vieira

O nome vulgar jiboia está relacionado a uma espécie de serpente grande e não peçonhenta. Nesse sentido, a espécie está dividida em 11 subespécies, das quais 2 vivem em nosso país.

A jibóia é uma espécie de cobra grande, embora não tão grande quanto a anaconda. Tem uma pele que muda de tom dependendo da zona onde vive.

Para sobreviver nas densas florestas tropicais, este réptil possui uma mandíbula que se caracteriza por se esticar cada vez que ataca a presa para devorá-la completamente. Geralmente se move entre a América do Sul e a América Central. Os indivíduos são mantidos e reproduzidos em cativeiro devido o comportamento e iremos entender mais detalhes a seguir:

Classificação:

  • Nome científico: Boa constrictor
  • Família: Boidae
  • Classificação: Vertebrados / Répteis
  • Reprodução: Ovípara
  • Alimentando: Carnívoro
  • Habitat: Terra
  • Ordem: Squamata
  • Gênero: Boa
  • Longevidade: 20 – 40 anos
  • Tamanho: 1,8 – 3m
  • Peso: 10 – 15kg

Principais características da Jiboia

A primeira subespécie de jiboia que vive em nosso país seria a “Boa constrictor”, listada no ano de 1960. Os indivíduos têm a pele amarela e os seus hábitos são pacíficos, assim como o tamanho máximo é de 4 m. Normalmente estão na região amazônica e no nordeste.

Por outro lado, a Boa constrictor amarali foi listada em 1932 e vive em locais do sudeste e do sul, além de algumas áreas mais centrais do Brasil. O tamanho máximo é de 2 m e apesar de ter uma atividade diurna, o animal tem hábitos noturnos, algo que é verificado por conta dos olhos com pupila vertical.

Características gerais sobre a espécie

A jibóia é um réptil com características diversas dependendo do habitat em que vive, pois ajuda-o a camuflar-se. Algumas das principais características deste réptil são mencionadas abaixo:

Peso e tamanho

Essa cobra possui porte grande, que varia  de 0,91 a 3,96 metros, porém já foram encontrados espécimes que ultrapassam os 4 metros de comprimento. O peso médio da jibóia varia de  aproximadamente 10 a 45 quilos.

Cor

Uma das características especiais dessa espécie de cobra é a cor de sua pele, geralmente em tons de marrom. No entanto, podem ser verdes, amarelos ou vermelhos, dependendo do habitat onde são encontrados. A pele desta cobra tem marcas distintivas, como ovais, diamantes irregulares, linhas e círculos.

Mandíbula

A mandíbula da Boa Constrictor é composta por uma série de dentes curvos, que ela usa para caçar suas presas. Como o próprio nome indica, é “constritora”, ou seja, essa criatura utiliza o método de estrangulamento para matar, já que não é venenosa.

Dentes

Seus dentes são do tipo áglifa, ou seja, projetados para pressionar sua presa, mas não possuem capacidade de inocular veneno. Esses dentes  são constantemente substituídos para manter intacta sua capacidade de morder. Os dentes da frente são longos e largos para evitar que suas presas escapem.

Cheiro

Elas possuem um órgão auxiliar chamado órgão de Jacobson, que  permite que as cobras analisem partículas do ambiente por meio de suas línguas, a fim de identificar com mais precisão suas presas.

Comportamento

Os exemplares jovens dessa espécie de cobra costumam viver em árvores, mas são muito hábeis em ambientes terrestres e  costumam ocupar tocas de alguns mamíferos. São cobras solitárias, que só se juntam para acasalar. Embora esta espécie de cobra seja noturna, em algumas ocasiões pode ser vista tomando sol, principalmente quando está frio.

E qual o perigo da jiboia?

Quando falamos sobre perigo, é interessante citar se o animal é venenoso ou não. Muitas pessoas acreditam que a serpente tem veneno, sendo que alguns ainda afirmam que ela é venenosa somente durante alguns meses do ano.

Mas, estas especulações não são verdade! Isso porque as jiboias não têm glândulas de veneno ou dentes inoculadores,  isto é, o animal não pode ser venenoso.

jiboia boa-constrictor

Além disso, qual a força de uma jiboia?

Esta é uma cobra grande que tem capacidade de matar presas enrolando-se com força. E apesar de ter uma força mortal, a espécie tem um comportamento tranquilo e em alguns locais, é vista como um animal de estimação.

Jiboia e sucuri

Ambas as espécies são constritoras, isto é, elas matam enrolando-se nas vítimas, além de pertencerem à mesma família.

Por isso, pode haver confusão entre as duas, tornando necessário que especifiquemos os diferenciais:

Por exemplo, a sucuri tem no máximo 11 m de comprimento total, sendo a maior cobra do mundo em volume corpóreo.

Aliás, a sucuri é semiaquática, permanecendo até 30 minutos embaixo d’água, ao mesmo tempo em que a jiboia é arborícola (vive nas árvores) e terrestre.

Como ocorre a reprodução da Jibóia

A espécie é vivípara, o que significa que o embrião se desenvolve dentro do corpo da mãe. Dessa forma, a gestação dura meio ano, sendo que o máximo de filhotes é de 64 por ninhada. Os pequenos nascem com 75 gramas e pouco mais de 48 cm de comprimento total.

Assim, quantos anos uma jiboia normalmente vive? No geral, as jiboias vivem 20 anos de idade.

A jibóia fêmea  é maior que os machos, porém, o macho se distingue por ter uma cauda mais longa, isso porque os  hemipênis se localizam nessa parte.

Os machos são polígamos, ou seja, podem acasalar com várias fêmeas e as fêmeas se encarregam de chamá-los, através dos feromônios que saem de sua cloaca. Ainda que os machos dessa espécie tenham dois membros reprodutores, na hora do acasalamento eles utilizam apenas um deles para colocar o esperma na cloaca da fêmea.

A fase de gestação é realizada pela fêmea, que incuba os ovos dentro de seu aparelho reprodutor por um período entre 5 e 8 meses, que dependerá das condições climáticas. Terminada a fase de incubação, nascem os filhotes, com uma quantidade de cerca de 25 ou 64 jibóias, que podem medir aproximadamente 40 centímetros. Após o nascimento dos filhotes, as fêmeas trocam de pele.

Período de gestação e nascimento

O período de gestação varia entre cinco e sete meses, claro que isso vai depender das condições climáticas da época.

É um animal da floresta e é ovovivíparo, pois incuba seus ovos dentro de seu corpo, pois o calor gerado faz com que seus filhotes se desenvolvam plenamente. Uma fêmea dá à luz um total de até 64 filhotes, todos eles ao nascer aproximadamente 48cm de comprimento.

As criaturas não contam com o apoio da mãe após chegarem ao mundo. Eles devem se defender para encontrar comida e, por sua vez, se proteger dos predadores.

Os pequenos, durante as duas primeiras semanas, trocam de pele; com o passar do tempo atingem a maturidade sexual entre três e seis anos.

O que a jiboia come? Sua alimentação

Come aves, lagartos e roedores, sendo que a quantidade e frequência de comida pode variar conforme o seu tamanho. Em cativeiro, por exemplo, os indivíduos são alimentados com pequenos roedores como as ratazanas jovens ou os camundongos. Já as cobras maiores podem ser alimentadas por ratazanas adultas, aves como os frangos e as lebres.

Uma característica interessante é que a espécie tem a capacidade de detectar as vítimas pelo calor ou percepção do movimento. Assim, a serpente se aproxima silenciosamente e ataca. Os dentes são serrilhados nas mandíbulas e a boca é muito dilatável, bem como a digestão é lenta.

Nesse sentido, a digestão dura sete ou mais dias, período durante o qual a cobra fica parada, num estado de torpor. Além disso, a jiboia não é capaz de se alimentar de animais de grande porte, sendo totalmente inofensiva para eles.

É um animal carnívoro, as características morfológicas da jiboia ajudam-na a apanhar presas de pequeno, médio e grande porte, pois o seu corpo é constituído por uma estrutura muscular, que utiliza para as apertar com tanta força que chega a cortar seu fluxo de sangue e oxigênio.

Nesse sentido, a dieta é composta por roedores, rãs, macacos, pássaros, javalis, entre outros animais, tornando-se um dos répteis florestais que caça uma maior variedade de espécies para sobreviver em seu habitat natural.

jiboia boa constrictor

Curiosidades sobre a espécie

Em primeiro lugar, vale falar que a jiboia é muito vulnerável a doenças que são causadas por bactérias, vírus, fungos, parasitas, pentatomídeos, protozoários, miíases, helmintos, carrapatos e ácaros .

Falando em especial sobre os vírus, saiba que eles ocasionam grandes problemas nas jiboias. Vários tipos de vírus foram descritos como adenovírus e herpesvírus causadores de sensibilidade e dor no abdômen. Outro vírus grave seria o paramixovírus que leva a quadros de pneumonia graves, tendo por pior resultado, a morte do animal.

Dentre os sintomas, vale destacar a dificuldade respiratória, boca semiaberta e a hemorragia na boca. Por fim, entenda que esta espécie de cobra é muito dócil, embora tenha uma fama de ser perigosa. Também não é um bicho peçonhento, apesar de a sua mordida causar infecção e ser muito dolorosa.

Quando se sente ameaçado emite um som muito alto, que pode ser ouvido até 30 metros de distância.

Situação da espécie

Outra curiosidade que deve ser tratada de forma específica é que os indivíduos são muito perseguidos por caçadores e traficantes de animais. Isso ocorre porque são vistos como animais de estimação, tendo um alto valor. Aliás, é comum o uso da pele de cobra na confecção de artefatos de couro.

Para que você tenha noção, uma jiboia que nasceu em cativeiro credenciado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) tem um valor entre 1050 e 6000 reais.

Nesse sentido, a cor também pode influenciar no seu valor. Os riscos de acidentes para a criação de serpentes é baixo, porém as leis dificultam este tipo de atividade. Como resultado, há um mercado clandestino de animais silvestres em nosso país que inclui os espécimes. Assim, ocorreu a suspensão da licença para venda de jiboias no Estado de São Paulo, conforme o IBAMA.

Habitat e onde encontrar a Jibóia

A jiboia vive em locais tropicais da América do Norte, Central e do Sul. Os indivíduos também podem viver em ilhas do Caribe.

A jiboia, como outros répteis da floresta, se move em áreas tropicais, especificamente na América do Sul e Central.

Nesse tipo de bioma, a umidade predomina bastante, resultando em um ambiente acolhedor para o temível espécime, que passa mais tempo em terra, embora tenha um bom desempenho na água. Por outro lado, nestes locais encontra uma grande diversidade de espécies, ideais para satisfazer o seu apetite voraz.

Quais são os predadores jibóias?

Talvez pensemos que devido às qualidades naturais que a jiboia possui, não pode ser vítima de outros animais que vagueiam na sua área, no entanto, é.

Acontece que a maioria dos filhotes ou filhotes não está suficientemente preparada para o ataque imprevisto de algum predador furtivo.

Inimigos mais frequentes da espécie

As águias e gaviões caçam jibóias nos primeiros anos de vida, aproveitando a sua inexperiência para se deslocarem em espaços onde são mais visíveis.

Outros que realizam a mesma ação são os jacarés, já houve até casos de jibóias em cativeiro, que são mortas após o ataque desses indivíduos.

Por fim, o homem contribui para o desaparecimento desse réptil da floresta para a extração de sua valiosa pele, utilizada na produção de artigos como: bolsas, sapatos e enfeites para roupas, embora também seja morto por fazendeiros como método preventivo contra um possível ataque.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Informações sobre a Jiboia no Wikipédia

Veja também: Sucuri-amarela: reprodução, características, alimentação e curiosidades

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Youtube Video

Caixa de Comentários do Facebook

Deixe um comentário