Pesca Gerais

Jacaré Açu: Onde vive, tamanho, informações e curiosidades da espécie

O Jacaré Açu é nativo e exclusivo da América do Sul, tendo também por nome vulgar “jacaré-negro”.

Dessa forma, uma das principais características da espécie seria a sua voracidade, ficando no topo da cadeia alimentar.

Além disso, a espécie está relacionada a alguns ataques a seres humanos.

Portanto, nos acompanhe e saiba mais informações da espécie, incluindo características e curiosidades sobre o risco de extinção.

Classificação:

  • Nome científico – Melanosuchus niger;
  • Família – Alligatoridae.

Características do Jacaré Açu

O termo “jacaré-açu” vem da língua nheengatu através da junção de duas palavras “iakaré” e “asu” que significam jacaré grande.

Nesse sentido, além de Jacaré Açu, o animal atende por black caiman, que seria “jacaré-preto” na língua inglesa.

E quanto às características corporais, saiba que os adultos apresentam uma cor escura e em alguns indivíduos o tom é preto.

Também há faixas de marrom a cinza na mandíbula inferior e os jovens contam com uma cor mais vibrante.

Com isso, os jovens têm faixas proeminentes de amarelo pálido a branco nos flancos.

O animal tem uma crista óssea, corpo comprimido, mandíbula grande, cauda longa e pernas curtas.

Inclusive, a pele é escamosa e espessa, além de o nariz e os olhos ficarem no topo da cabeça.

Como resultado, os animais conseguem respirar e ver ainda que estejam debaixo da água.

Diferentemente das outras espécies, também tem uma cabeça pesada e grande.

E a cabeça grande oferece vantagens ao animal no momento de capturar as vítimas maiores.

Outra característica é que este seria um dos maiores animais existentes da família Alligatoridae e ordem Crocodilia.

Portanto, o comprimento médio seria de 4,5 m de comprimento total e mais de 300 kg.

Além disso, já foram vistos exemplares com 5,5 m de comprimento e quase meia tonelada de peso.

jacaré açu

Reprodução do Jacaré Açu

Quando o final da estação seca se aproxima, a fêmea da espécie constrói um ninho de vegetação.

O ninho tem um solo com 1,5 m de largura e 0,75 de altura.

Neste ninho, o Jacaré Açu deposita entre 30 e 65 ovos com o peso de 144 gramas cada, que eclodem com 6 semanas.

Aliás, é possível que os ovos demorem até 90 dias para eclodir.

Logo depois, os pais colocam os filhotes na boca para que sejam levados para um tanque seguro.

Os ovos que ainda não eclodiram são quebrados pela mãe de forma delicada com o uso dos dentes.

A fêmea também tem um grande cuidado com os filhotes, durante diversos meses.

Mas, os filhotes podem ser vítimas de predadores da própria espécie, peixes carnívoros e cobras.

E para se protegerem de predadores, os filhotes se unem aos adultos para sobreviver com segurança em números.

Com isso, as fêmeas conseguem procriar uma vez a cada 2 ou 3 anos.

Alimentação

Apesar de sofrer com o ataque de outros animais, o Jacaré Açu é o maior predador do ecossistema amazônico.

O bicho pode se alimentar de répteis, diversos peixes, mamíferos e pássaros.

Por isso, saiba que os adultos são capazes de atacar predadores de topo como as jibóias e sucuris, tal como as onças e pumas.

Um ponto interessante é que por ter o seu próprio nicho ecológico, o animal consegue sobreviver sem competição, sendo fundamental para a manutenção da estrutura do ecossistema.

Curiosidades

Como curiosidade, devemos falar um pouco do risco de extinção da espécie.

O Jacaré Açu tem grande importância no comércio por conta do seu couro e da carne que tem coloração negra.

Dessa forma, alguns motivos que podem causar a extinção da espécie seriam a destruição do habitat e também a caça ilegal.

Por exemplo, quando consideramos os locais em que há a criação de búfalos, é possível notar o seguinte:

Ocorre a destruição da vegetação de áreas ripárias, lugares em que a espécie vive.

Além disso, alguns pescadores capturam o jacaré para usar como isca para a pesca do peixe piracatinga (Calophysus macropterus).

Outro ponto que pode causar a extinção da espécie seria a pesca comercial que é feita principalmente no Amazonas.

Neste Estado brasileiro, a pesca ilegal de jacarés é a maior do mundo.

Assim, a carne é vendida salgada ou seca, sendo enviada para um mercado no Estado do Pará.

Basicamente, apesar de ser protegida por lei, a espécie continua sendo caçada.

Para que você tenha uma noção, estima-se que pouco mais de 5.000 indivíduos foram capturados para a venda ilegal.

E o número acima se refere somente ao ano de 2005.

Com isso, a espécie está na categoria de baixo risco de extinção.

Nesse sentido, a informação acima é da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).

Isso significa que a ameaça é inferior, quando comparamos com anos passados.

Mas, ainda é fundamental que o bicho seja protegido através de programas para que consiga se reproduzir.

Inclusive, a pesca segue proibida para que as populações possam aumentar.

Onde encontrar o Jacaré Açu

O habitat do Jacaré Açu seria a bacia Amazônica, sendo que mais de 70% da área de distribuição da espécie está em nosso país.

Sendo assim, os 30% correspondem a países como Peru, Guiana, Bolívia, Equador, Guiana Francesa e Colômbia.

E quando consideramos o nosso país, o animal está em Estados do Norte.

Isto é, Tocantins, Pará, Amazonas, Rondônia, Acre, Roraima e Amapá.

Também está em locais do Centro-Oeste como o Mato Grosso e Goiás.

Informações sobre o Jacaré-açu no Wikipédia

Gostou das informações sobre o Jacaré Açu? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós.

Veja também: Jacaré do papo amarelo, réptil crocodiliano da família Alligatoridae

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário