Início Dicas e Equipamentos Iscas artificiais conheça os modelos, as ações com dicas de trabalho

Iscas artificiais conheça os modelos, as ações com dicas de trabalho

Tudo que você precisa saber sobre o assunto!

por Otávio Vieira

Iscas artificiais representam uma inovação significativa no mundo da pesca esportiva. Embora muitos pescadores ainda prefiram iscas naturais para técnicas como a pesca de fundo ou de rodada, a eficácia das iscas artificiais está ganhando reconhecimento.

Uma vasta gama de modelos e tipos de iscas artificiais está disponível no mercado. Estas iscas são criadas a partir de uma variedade de materiais, incluindo metal, plástico e madeira. Sua principal função é simular iscas naturais, como pequenos peixes, a fim de atrair predadores. A combinação de movimentos, sons e cores vibrantes dessas iscas os torna ferramentas poderosas na pesca esportiva.

Além da pesca tradicional, técnicas como o corrico, onde colheres são utilizadas, também podem se beneficiar das iscas artificiais. Para os entusiastas que desejam explorar essa modalidade, falta muitas vezes a oportunidade e a orientação adequada. A pesca com iscas artificiais é conhecida como pesca de arremesso, uma técnica que proporciona ao pescador experiências emocionantes e únicas. A habilidade de atrair peixes predadores, fazendo-os acreditar que um objeto inanimado é uma presa real, resulta em ataques espetaculares e lutas memoráveis.

A prática da pesca com iscas artificiais não é apenas uma técnica eficiente, mas também uma experiência enriquecedora. Aprender a dominar esses equipamentos e observar o comportamento dos peixes em resposta a essas iscas é, sem dúvida, um aspecto fascinante da pesca esportiva moderna.

Índice - clique no tópico desejado

Variedades de espécies predadoras na pesca com iscas artificiais

O universo da pesca com iscas artificiais abrange uma impressionante variedade de espécies predadoras. Entre elas, destacam-se peixes como Traíras, Tucunarés, Dourados, Piraputangas, Matrinxãs, Aruanãs, Cachorras, Bicudas, Trairões, Piracanjubas e Corvinas. Surpreendentemente, até mesmo alguns peixes de couro podem ser atraídos por iscas artificiais em condições específicas.

Por Que os Predadores Atacam Iscas Artificiais?

É crucial entender as razões pelas quais os peixes predadores são atraídos pelas iscas artificiais. Seus impulsos são desencadeados principalmente por proteção da prole, instintos de fome, territorialismo, competição, irritação, ou até mesmo curiosidade. Conhecer esses gatilhos é fundamental para selecionar a isca mais eficaz.

Seleção de Iscas de Acordo com a Espécie

Ao planejar uma pescaria, é vital conhecer as espécies de peixes presentes no local escolhido. Com essa informação, o pescador pode selecionar modelos e tipos de isca mais adequados, aumentando significativamente as chances de sucesso.

Conhecimento e Habilidade: Chaves para o Sucesso

Na pesca com iscas artificiais, não basta apenas escolher a isca certa. Conhecimento, habilidade e observação são essenciais. A habilidade de reproduzir a vida na água com as iscas e aplicar técnicas eficazes é o que diferencia uma pescaria mediana de uma extraordinária.

Iscas artificiais no estojo

Iscas artificiais no estojo

Escolha as Iscas Artificiais Certas para Sua Próxima Pescaria

O êxito na pesca depende amplamente da escolha das iscas artificiais apropriadas. Imagine estar preparado para uma pescaria em rio, mas, por engano, levar iscas ideais para alto-mar. Embora possa haver algum sucesso, o resultado não será o ideal.

Antes de sair para pescar, é fundamental pesquisar sobre o local de pesca. Identifique quais tipos e tamanhos de peixes são comuns na área. Lembre-se de que cada espécie de peixe predador tem suas preferências por certos tipos de iscas. Além disso, cada peixe tem seus próprios comportamentos e hábitos.

A pescaria se transforma em um jogo de estratégia. O desafio é entender como atrair o peixe para a isca e qual equipamento usar para a ação desejada.

Introdução às Iscas Artificiais para Iniciantes

Meu objetivo é apresentar os principais tipos de iscas artificiais usadas em água doce, especialmente para pescadores iniciantes. É essencial compreender como as iscas funcionam e como os peixes são atraídos por elas.

O próximo passo é selecionar os modelos de iscas artificiais mais eficientes. Para facilitar sua escolha, listarei os principais tipos de iscas com base em sua ação, tipo de nado e material:

  • Iscas de Superfície
  • Iscas de Meia-Água
  • Isca de Fundo
  • Iscas Metálicas
  • Iscas Plásticas
Iscas artificiais essenciais para pescaria

Iscas artificiais essenciais para pescaria

Iscas Artificiais de Superfície: Uma Experiência Única na Pesca

As iscas artificiais de superfície são projetadas para atuar na superfície ou logo abaixo dela (sub-superfície). Sua principal característica é a flutuação, e são comumente utilizadas com recolhimento em velocidade média, incluindo movimentos específicos com a ponta da vara. Em algumas situações, variar a velocidade de recolhimento pode ser eficaz, dependendo das condições de pesca.

Emoção e Adrenalina na Pesca com Iscas de Superfície

O que torna as iscas de superfície especialmente emocionantes é a possibilidade de visualizar o ataque do peixe. Esta categoria de iscas proporciona uma experiência intensa, cheia de emoção e adrenalina, para o pescador.

Habilidade com Carretilha ou Molinete

Para maximizar a eficiência das iscas de superfície, é crucial que o pescador domine o uso de sua carretilha ou molinete. Executar os movimentos corretos é essencial para atrair e conquistar o ataque do peixe predador.

Exemplos de Iscas Artificiais de Superfície

As iscas de superfície vêm em vários tipos, cada um adequado para situações específicas de pesca. Conhecer as diferentes opções e como usá-las pode significativamente aumentar suas chances de sucesso na pescaria.

Vejamos alguns tipos de iscas de superfície: 

POPPER: A Isca Artificial de Superfície por Excelência

O Popper é uma isca artificial de superfície altamente eficaz, conhecida por despertar o ataque dos peixes predadores, principalmente através do instinto de competição e proteção territorial. Este tipo de isca é projetado para imitar um pequeno peixe ou animal em atividade na superfície, seja se alimentando, caçando ou tentando escapar.

A característica distintiva do Popper é a forma de sua cabeça, que pode ser côncava ou chanfrada. Esta configuração é ideal para produzir ruídos e bolhas na superfície da água, simulando a presença de presas naturais. Esta ação é crucial para atrair a atenção dos peixes predadores.

Técnicas de Recolhimento para Máxima Eficácia

Para utilizar o Popper com eficácia, é recomendado aplicar pequenos toques com a ponta da vara, alternando com pausas durante o recolhimento. Em águas mais limpas e claras, o movimento deve ser suave. Já em águas turvas, é aconselhável um recolhimento mais enérgico, para intensificar a formação de bolhas e ruídos.

Variação de Técnicas Conforme as Condições

Além disso, uma técnica eficiente é realizar longas puxadas, permitindo que a isca mergulhe e deixe um rastro de bolhas. O Popper tende a ser mais eficaz no início e no final do dia, especialmente em águas calmas.

Isca Popper

Isca Popper

ZARA – Dominando o Poder das Iscas de Superfície

As iscas artificiais tipo Zara são conhecidas pelo seu nado peculiar em forma de “Z”, que é altamente eficaz na superfície da água. Durante o recolhimento com toques de ponta de vara, esta isca se desloca alternadamente de um lado para o outro, criando o movimento que lhe dá nome. Sua forma, lembrando um charuto curto, facilita o nado em ziguezague, tornando-a irresistível para os predadores.

A técnica para tirar o máximo proveito dessa isca envolve manter a ponta da vara apontada para baixo durante o recolhimento, simulando um peixe caçando na superfície. É importante notar que em dias de ventos fortes, a eficiência dessa isca pode ser comprometida.

Variações na velocidade do recolhimento também podem ser exploradas. Um recolhimento mais lento com toques na vara produz um zig-zag mais amplo e cadenciado, enquanto um recolhimento mais rápido imita a ação frenética de pequenos peixes em fuga, inclusive com saltos fora da água.

Uma técnica interessante para aumentar a atratividade da Zara é incrementar o barulho produzido pela isca. Isso pode ser feito inserindo esferas metálicas no interior da isca. Porém, é essencial ter cuidado, pois o aumento do peso pode alterar o desempenho da isca. Alternativamente, alguns pescadores preferem usar esferas de vidro.

Para adicionar as esferas, um pequeno prego aquecido pode ser usado para fazer um furo na isca, evitando o uso de furadeiras que podem danificá-la. Após a introdução das esferas, o orifício deve ser fechado com cola e uma bolinha, seguido de um acabamento com lixa fina após a secagem.

Essas modificações na Zara não apenas aumentam a eficácia da isca em atrair peixes, mas também adicionam um elemento de personalização na experiência de pesca, permitindo que o pescador ajuste a isca às condições específicas do local e às preferências dos peixes.

iscas artificiais de superfície zara

iscas artificiais de superfície zara

HÉLICE – O Dinamismo das Iscas de Superfície na Pesca Esportiva

As iscas artificiais de superfície hélice se destacam no mundo da pesca por suas características únicas. Equipadas com uma ou duas hélices, localizadas na parte traseira ou em ambas as extremidades, essas iscas são projetadas para criar um efeito notável na água.

O principal objetivo das hélices é gerar um forte ruído, distúrbio e turbulência na superfície da água. Este efeito é fundamental para atrair os predadores, pois simula um peixe caçando ou em fuga. O método de recolhimento dessas iscas é crucial: deve ser feito de forma contínua e vigorosa, alternando a velocidade ou com pequenos toques na vara. Esta técnica assegura que a isca crie um espetáculo na superfície, lançando água para cima e produzindo ruídos significativos.

Para um desempenho otimizado dessas iscas artificiais, é recomendado o uso de varas de ação rápida e linha de multifilamento. Essa combinação facilita o manuseio da isca, permitindo que o pescador execute movimentos mais precisos e eficientes.

As iscas hélice maiores, com mais de 10 cm, demandam maior esforço físico do pescador, mas são extremamente eficazes na pesca de espécies como o Tucunaré. Este peixe, conhecido por seu comportamento agressivo e territorialista, é frequentemente atraído por essas iscas, mesmo quando não está em busca de alimento. A passagem de uma isca hélice por seu território geralmente resulta em um ataque assertivo.

Uma dica valiosa para os pescadores é utilizar a isca hélice quando notarem que o peixe está mais cauteloso. A irritação provocada pelo barulho e movimento da isca pode ser eficaz para incitar o ataque, mesmo em situações desafiadoras.

Isca de hélice

Isca de hélice

 

STICK – O Fascínio Iscas Artificiais de Superfície

No universo da pesca esportiva, as iscas artificiais de superfície, especificamente os modelos conhecidos como stickbaits, são essenciais para simular o comportamento de pequenos peixes em apuros. Estas iscas possuem um design inovador, com um peso estrategicamente posicionado na extremidade, permitindo que flutuem de maneira vertical, com a parte frontal emergindo da água.

Quando manipuladas corretamente, as stickbaits replicam o movimento de um peixe debilitado, lutando para respirar – uma imitação perfeita de uma presa fácil na natureza. O segredo para ativar seu potencial está nos toques sutis e habilidosos da vara de pesca. Ao serem trabalhadas com esses toques, as iscas afundam brevemente, retornando em seguida à superfície, em um movimento que simula um peixe ferido.

Um exemplo clássico é a Jumping Minnow da Rebel, um tipo de stickbait de ação rápida. Este modelo, quando operado com velocidade, consegue imitar pequenos peixes em fuga, chegando a realizar saltos espetaculares fora da água.

A técnica de trabalho dessas iscas artificiais é crucial. O pescador pode optar por toques pausados com breves paradas ou por movimentos mais rápidos e contínuos. Cada técnica traz um dinamismo diferente à isca, aumentando as chances de sucesso na pescaria.

No entanto, é importante ressaltar que condições climáticas, como dias ventosos e águas turbulentas, podem afetar significativamente o desempenho dessas iscas. Nestes dias, mesmo a destreza e conhecimento avançados do pescador podem não ser suficientes para garantir uma boa atuação da isca.

iscas artificiais superfície stick

iscas artificiais superfície stick

 

ISCAS DE BARBELA – A Versatilidade das Iscas Artificiais

As iscas artificiais de barbela, também conhecidas como iscas de meia água, são um modelo inovador no mundo da pesca. Estas iscas possuem um apêndice característico na parte inferior da cabeça, conhecido como barbela. Este elemento é crucial para a eficácia da isca, pois quando é trabalhada na água, a pressão exercida sobre a barbela permite que a isca imite de forma convincente o nado de um peixe.

O tamanho e o formato da barbela são determinantes para definir tanto a profundidade alcançada pela isca quanto a vibração que ela produz na água. Essas características são fundamentais para atrair peixes predadores, pois simulam o comportamento natural de presas em potencial.

Uma das grandes vantagens das iscas de barbela é a sua versatilidade. Muitas dessas iscas artificiais são projetadas para flutuar, permitindo uma ampla gama de técnicas de pesca. Com movimentos fortes e rápidos da ponta da vara, o pescador pode criar uma grande agitação na superfície da água. Isso faz com que a isca nade por uma curta distância antes de flutuar novamente. Ao repetir esse movimento, imita-se um peixinho ferido ou caçando, um cenário irresistível para muitos peixes predadores.

Isca de meia água

Isca de meia água

Este tipo de plug é classificado de acordo com o seu formato e tamanho de barbela e podem ser:

Iscas Artificiais de Meia Água

As iscas artificiais de meia água representam uma categoria fundamental no arsenal de qualquer pescador. Como sugere o nome, estas iscas são projetadas para serem utilizadas em toda a coluna de água, desde a superfície até uma profundidade máxima de 1,20m. Além deste ponto, elas entram na categoria de iscas de fundo.

O grande apelo dessas iscas reside na sua simplicidade e eficácia. A maioria dos modelos de meia água é projetada para funcionar de maneira ótima com um simples recolhimento contínuo da linha. Esse movimento constante é eficiente em simular a ação natural de peixes pequenos, atraindo assim os peixes predadores.

Entre os diversos tipos de iscas artificiais disponíveis no mercado, as de meia água estão entre as mais produtivas e populares. Sua facilidade de uso as torna uma escolha favorita entre os pescadores brasileiros, tanto iniciantes quanto experientes.

A diversidade das iscas de meia água pode ser categorizada em vários modelos, cada um com características únicas para diferentes situações de pesca. Estas categorias incluem:

Isca Crank Bait

Isca Crank Bait

  • Crankbait:As crankbaits são um tipo de isca artificial reconhecido pelo seu corpo arredondado e design versátil. Uma característica marcante dessas iscas é a barbela, cujo tamanho determina a profundidade em que a isca pode operar. Dependendo deste atributo, as crankbaits podem variar desde iscas de superfície, conhecidas como topwater crank, até aquelas adequadas para grandes profundidades, denominadas deep crank.Uma técnica importante para a eficácia das crankbaits é a escolha da linha. Linhas mais finas são fundamentais para permitir que a isca nade em profundidades maiores. Essa característica é especialmente útil quando se busca atingir locais onde os peixes estão mais afastados da superfície.No mundo da pesca esportiva, as crankbaits são notavelmente eficazes para a captura de espécies como o Black Bass e o Dourado. Estes peixes, conhecidos por sua agressividade e preferência por águas mais profundas, são atraídos pelo movimento e vibração característicos das crankbaits.
Crank Bait

Crank Bait

  • Shad:As iscas conhecidas como Shad destacam-se no universo da pesca esportiva por seu design único e funcionalidade eficaz. Estas iscas possuem um corpo mais arredondado e achatado, uma característica que permite imprimir uma forte vibração na água, essencial para atrair peixes predadores.O nome “Shad” é derivado de um peixe encontrado nos Estados Unidos, conhecido pela mesma nomenclatura. Essa escolha de nome não é coincidência, mas sim um reflexo do objetivo dessas iscas: imitar de forma realista as características e movimentos de um peixe Shad.Um dos atributos marcantes das iscas Shad é a excelente flutuação. Esta propriedade as torna particularmente eficazes em diversas condições de pesca, pois podem ser utilizadas tanto em águas calmas quanto em locais com correntezas mais fortes.
Isca Minnow de meia água

Isca Minnow de meia água

  • Minnow:Estas iscas artificiais são caracterizadas por um corpo mais longo e fino, o que lhes confere uma aparência elegante e uma performance diferenciada na água.Um dos pontos fortes das iscas Minnow é a ampla gama de técnicas de trabalho que permitem. Uma das técnicas mais populares é a conhecida como “chamadinha”. Este método envolve dar toques leves na vara, fazendo com que a isca produza barulhos sutis perto da superfície da água. Esses sons discretos são projetados para imitar os ruídos naturais dos peixes pequenos, atraindo assim os predadores.Quando um peixe se aproxima, o pescador pode então aplicar um toque mais firme, fazendo com que a isca Minnow execute um mergulho mais acentuado e profundo. Esta ação imita o movimento de fuga de um peixe pequeno, provocando frequentemente uma reação agressiva e um ataque direto do predador.

Compreendendo as Variáveis na Ação das Iscas Artificiais de Meia Água

Entender as diferentes ações das iscas artificiais é crucial para escolher a isca certa para cada situação. As iscas podem ser classificadas principalmente em três tipos: Floating (flutuante), Suspending (neutras), e Sinking (que afundam).

  • Floating: São iscas que ao cair na água afundam rapidamente, mas retornam rapidamente para a superfície da água. Porém quando efetuamos o trabalho de recolhimento da isca, ela volta a afundar, quando paramos o recolhimento ela flutua novamente.
  • Suspending: Possuem flutuação neutra com peso  muito próximo ao peso da água. Quando em repouso, ficam praticamente estáticas na profundidade que em que estão. São excelente opções para os dias em que o peixe está manhoso, porque permanecem por maior tempo na área de ataque.
  • Sinking: São as iscas artificiais que afundam quando estão em repouso (quando estão paradas). São boas em locais mais profundos ou quando os peixes estão com baixa atividade, encontram-se manhosos.
  • Shallow Runner: São iscas que apresentam normalmente barbelas curtas, portanto, atingem poucas profundidades, o seu trabalho fica entre 30,0 e 60,0 cm abaixo da superfície da água. Ideal para ser usada nos dias em que o peixe não está atacando na superfície.
  • Deep Runner: São iscas que apresentam barbelas longas, atingindo grandes profundidades, podem ultrapassar a 2,5 metros abaixo da superfície da água. Ideal para pescar os peixes que habitam em águas mais profundas. Ou que estão no fundo próximos a estruturas como troncos, galhos caídos, perto de pedras no fundo ou em drop off que são os degraus formados no barranco submerso.

Observação importante: Vale lembrar que existem modelos de iscas artificiais suspending e sinking com e sem barbelas.

Iscas Artificiais de Fundo

As iscas artificiais de fundo são uma categoria especial no universo das iscas de barbela. Estas iscas são distintas pela presença de uma barbela longa na parte inferior da cabeça, desenhada especificamente para atingir locais de grande profundidade.

Utilizadas primordialmente para alcançar peixes em áreas profundas, como fundos rochosos, tocas e parcéis, as iscas de fundo são particularmente eficazes em situações onde os peixes estão menos ativos. Esses momentos são comuns durante mudanças térmicas ou em períodos de menor atividade alimentar.

Isca de fundo

Isca de fundo

Essas iscas são capazes de atingir profundidades significativas, chegando facilmente a 2, 3 ou até 4 metros. O ambiente ideal para a utilização das iscas de fundo são lagos ou rios com leitos limpos, livres de obstáculos como troncos ou pedras que possam interferir em seu movimento.

No contexto da pesca esportiva, essas iscas são frequentemente usadas em técnicas de corrico, uma modalidade de pesca que visa capturar grandes peixes predadores em áreas mais profundas. A isca de fundo, devido à sua capacidade de alcançar grandes profundidades, é perfeita para essa técnica.

Além do modelo básico de isca de fundo, existem diversos outros tipos que também se enquadram nesta categoria, como jigs, metal jigs, chatter baits, colheres, rattlin, spinners, spinnerbaits, buzzbaits, entre outros. Estes modelos serão detalhados na continuação desta publicação.

TWITCH BAIT – A Eficiência da Isca Artificial Sub-Superfície

As iscas conhecidas como Twitch Bait, ou iscas de nado errático, são extremamente populares entre os pescadores, especialmente na pesca do Tucunaré. Estas iscas se destacam pela técnica denominada “catimbinha”, um método amplamente reconhecido e utilizado por pescadores experientes.

O manuseio das Twitch Baits requer uma habilidade apurada do pescador, principalmente no que diz respeito ao controle do toque de ponta de vara. Quando em repouso, estas iscas flutuam horizontalmente, mas ao serem trabalhadas com habilidade, elas executam um nado errático, a alguns centímetros abaixo da superfície, um movimento altamente atrativo para peixes predadores.

Isca sub-superfície (Twitch Bait)

Isca sub-superfície (Twitch Bait)

Uma técnica produtiva para capturar Tucunarés com a Twitch Bait é alternar rapidamente os toques na vara, variando entre movimentos curtos e longos, sem pausa. Esse padrão de movimento provoca uma reação imediata do predador, que ataca a isca por instinto, seja como defesa, irritação ou fome.

Para os pescadores mais experientes, uma abordagem alternativa após o arremesso é dar um toque leve para submergir a isca, esperando que ela flutue antes de aplicar um ou dois toques adicionais na vara. Se notar que um peixe está seguindo a isca sem atacar, a recomendação é realizar toques mais firmes e vigorosos. Isso faz com que a Twitch Bait nade mais profundamente na sub-superfície, aumentando a chance de um ataque bem-sucedido.

RATTLIN – A Isca Artificial Multifacetada para Meia Água e Fundo

As iscas artificiais conhecidas como Rattlin são uma opção versátil e eficaz para a pesca tanto em meia água quanto no fundo. Diferentemente das iscas com barbela, as Rattlins são construídas com uma testa chanfrada e um pitão localizado na parte superior da isca, geralmente nas costas.

Esta configuração confere à Rattlin uma grande versatilidade, permitindo que o pescador a trabalhe em diferentes profundidades simplesmente variando a velocidade de recolhimento. A ação desta isca imita um peixinho nadando de forma frenética, uma característica que a torna extremamente atrativa para os peixes predadores.

Um dos pontos fortes da Rattlin é sua capacidade de emitir e produzir forte vibração, muitas vezes complementada por um chocalho estridente. Estas iscas geralmente possuem um corpo achatado e são equipadas com esferas internas, tornando-as mais densas do que a água. Devido à sua eficácia, são frequentemente classificadas como um “curinga” nas capturas de predadores.

Isca Rattlin

Isca Rattlin

Quando pausamos o recolhimento, as Rattlins buscam maiores profundidades, expandindo sua área de ação. Além do recolhimento contínuo, o pescador pode trabalhar essa isca seguindo um método específico:

  1. Inicie com a vara paralela à água.
  2. Levante a vara até quase 90º graus.
  3. Retorne a vara à posição inicial, recolhendo a linha excedente e repita o passo 2.

Uma dica valiosa: Após o arremesso, aguarde alguns segundos para que a isca atinja a profundidade desejada antes de iniciar o recolhimento contínuo.

COLHERES – Iscas Artificiais Eficazes para Meia Água e Fundo

As iscas colheres, juntamente com Spinners e Jigs, representam um dos tipos mais tradicionais de iscas artificiais, sendo algumas das primeiras a serem desenvolvidas após o fly. O aspecto distintivo das colheres é o seu material metálico, que produz um reflexo atraente na água, criando um movimento oscilatório (de vai-e-vem) muito eficaz para capturar a atenção dos peixes.

Um ponto de atenção no uso das colheres é evitar que elas girem durante o recolhimento, pois isso pode torcer a linha de pesca. Para prevenir esse problema, é recomendado diminuir a velocidade de recolhimento e utilizar um snap com rolamentos.

Isca Colher

Isca Colher

 

 

As colheres recebem esse nome devido ao seu formato côncavo, similar ao de um talher, que lhes permite realizar um movimento oscilante na água, irresistível para os peixes predadores. Geralmente, são mais eficazes quando utilizadas em um movimento de recolhimento contínuo.

Algumas dessas iscas vêm equipadas com um dispositivo anti-enrosco, permitindo que sejam usadas em áreas com vegetação aquática, galhadas e estruturas submersas sem risco de ficarem presas.

Esse tipo de isca é amplamente utilizado na pesca de espécies como Dourados e Brycon, incluindo Matrinxãs e Piraputangas, devido à sua eficácia em atrair esses peixes.

SPINNERS – Flexibilidade e Eficiência em Iscas Artificiais para Meia Água e Fundo

Os Spinners representam uma opção versátil no universo das iscas artificiais, sendo ideais tanto para meia água quanto para fundo. Estas iscas são compostas por uma folha metálica giratória acoplada a uma haste central, com um peso no meio e, na extremidade, um anzol ou garateia. Ao serem puxadas na água, criam reflexos brilhantes e turbulência, atraindo a atenção dos peixes.

Disponíveis em tamanhos variados, os Spinners são eficazes para capturar espécies menores, como Tilápia, Saicangas, Jacundás e Lambaris. Para um desempenho otimizado, é recomendado o uso de um snap com girador, preferencialmente aqueles com rolamentos, pois permitem um movimento mais fluido da folha metálica durante o recolhimento.

Spinner

Spinner

Além disso, alguns modelos de Spinners possuem cerdas ou filamentos coloridos atados à garateia, o que aumenta ainda mais a atratividade da isca.

Em locais com muitos obstáculos, como troncos e galhadas, a pesca com Spinners pode se tornar desafiadora. Uma técnica para minimizar o risco de enroscos é substituir as garateias por um anzol único na parte traseira da isca. Para posicionar o anzol de forma ideal, utilizam-se duas argolas (split ring), de modo que a ponta do anzol fique voltada para cima. Essa modificação reduz significativamente a chance de a isca ficar presa nas estruturas, tanto durante a luta com o peixe quanto no manuseio da isca artificial.

SPINNER BAIT – Versatilidade em Iscas Artificiais para Meia Água e Fundo

O Spinner Bait é um tipo de isca artificial extremamente versátil, projetado para pescar tanto em meia água quanto em fundo. Sua estrutura consiste em uma haste metálica em forma de “V”, onde uma extremidade abriga um anzol lastreado, adornado com cerdas coloridas. Na outra extremidade, situam-se uma ou mais lâminas giratórias, disponíveis em diversas cores e formatos.

Spinner bait

Spinner bait

Esta configuração permite que a isca, ao ser puxada na água, mantenha-se com o anzol voltado para cima. Este design inteligente reduz significativamente o risco de enroscos, especialmente em locais com obstáculos submersos, como vegetação aquática e galhadas.

Graças a essas características, os Spinner Baits são excepcionais para uso em áreas com obstruções variadas, locais onde muitas outras iscas artificiais se tornariam ineficazes devido ao risco de enroscar.

A grande vantagem dos Spinner Baits é a sua capacidade de serem trabalhados em qualquer profundidade, adaptando-se facilmente às condições da água e do comportamento dos peixes. Para explorar diferentes profundidades, basta ajustar a velocidade de recolhimento da isca, uma técnica simples, mas eficaz, que permite ao pescador cobrir uma ampla área de pesca.

CHATTER BAIT – Iscas Artificiais para Meia Água e Fundo

O Chatter Bait é uma isca artificial que combina a eficiência dos tradicionais Rubber Jigs com um toque inovador: uma placa de metal acoplada à frente da isca. Essa adição não só promove o afundamento eficiente da isca após o recolhimento, mas também cria fortes vibrações durante o seu trabalho na água.

Esta isca pode ser utilizada de diversas maneiras, incluindo o trabalho contínuo ou um recolhimento mais pausado após o levantamento da vara. A presença de componentes metálicos confere a esta isca uma capacidade de atração excepcional, ligada diretamente à vibração que produz na água.

Chatter Bait

Chatter Bait

Um aspecto notável do Chatter Bait é sua versatilidade, o que o torna um verdadeiro “coringa” em dias em que os peixes estão mais resistentes ou cautelosos. Sua eficácia se mantém em diversas condições de pesca, adaptando-se facilmente a diferentes ambientes e comportamentos dos peixes.

Além disso, o Chatter Bait permite uma ampla gama de montagens de trailer. Essas iscas são compatíveis com uma variedade de complementos soft, como volumosos softs, criaturas e minhocas de silicone, ou até mesmo pequenos grubs. Esses acréscimos aumentam significativamente o poder de atração da isca, tornando-a ainda mais irresistível para os peixes predadores.

BUZZBAIT – Dinamismo e Atração em Iscas Artificiais para Meia Água e Fundo

O Buzzbait é um tipo de isca artificial que se assemelha aos spinner baits, mas com uma diferença chave: em vez de lâminas giratórias, apresenta uma hélice em forma de “delta”. Esta característica única faz com que a isca seja ideal para a pesca tanto em meia água quanto em fundo.

Buzzbait

Buzzbait

O método mais eficaz para trabalhar com um Buzzbait é através de um recolhimento contínuo, variando a velocidade para manter a isca sempre na superfície da água. Este método cria um estardalhaço acentuado na água, um aspecto que se torna extremamente atrativo para peixes como as Traíras. Um detalhe importante durante o uso do Buzzbait é manter a ponta da vara para cima, uma técnica que faz a isca criar um rastro de bolhas na água, aumentando ainda mais sua visibilidade e atratividade.

Para otimizar o uso do Buzzbait, é recomendável utilizar um conjunto com varas mais longas, acima de 6″. Esse tipo de equipamento permite arremessos mais distantes e proporciona ao pescador uma maior alavanca no momento da fisgada, elementos cruciais para uma pescaria bem-sucedida com este tipo de isca.

JIGS – Eficientes Iscas de Meia Água e Fundo

Os Jigs são um tipo de isca artificial altamente versátil, eficazes tanto em meia água quanto no fundo. Composta por um anzol e uma cabeça de chumbo ou outra liga metálica, o grande destaque dos Jigs é a sua saia, feita de cerdas, penas ou pelos, tanto naturais quanto sintéticos. O movimento ondulante desta saia é o que provoca os ataques dos peixes predadores.

Estas iscas são capazes de capturar uma ampla gama de peixes predadores. O principal método de uso consiste em deixar o Jig descer até a profundidade desejada e, em seguida, realizar movimentos verticais. Outra técnica eficaz é arremessar o Jig além de uma estrutura subaquática, deixando-o afundar antes de passar pelo ponto e profundidade desejados durante o recolhimento.

Jig

Jig

Na pesca de fundo, os Jigs são trabalhados com pequenos toques de ponta de vara, uma abordagem que permite a isca passar por entre os obstáculos. A velocidade de trabalho do Jig pode ser ajustada variando o recolhimento da carretilha.

Na pesca do Tucunaré, uma dica é adicionar ao Jig iscas de silicone como shads, minhocas, grubs e trailers. Esses complementos aumentam o volume da isca, sendo ideal utilizar Jigs com mais de 9 gramas para obter melhores resultados.

Os Jigs são particularmente eficazes em situações de alta pressão de pesca ou durante a entrada de frentes frias, quando o metabolismo dos peixes está mais lento.

O design dos Jigs faz com que, durante o recolhimento, o anzol tenda a ficar com a ponta virada para cima, minimizando os riscos de enroscar.

Conhecida carinhosamente por vários nomes entre os pescadores, a isca Jig é frequentemente referida como “peninha”, “xuxinha”, entre outros.

RUBBER JIGS – Simplicidade em Iscas Artificiais para Meia Água e Fundo

Os Rubber Jigs são iscas artificiais de estrutura simples, mas de grande eficácia. Semelhantes à primeira parte de um Spinner Bait, são compostos por um anzol com jig head e possuem um corpo volumoso formado por cerdas de borracha ou silicone, conhecido também como saia ou skirt.

Rubber Jigs

Rubber Jigs

Embora sejam similares aos jigs comuns, os Rubber Jigs se diferenciam principalmente pela composição de sua saia. Nos Estados Unidos, essas iscas são amplamente utilizadas para a pesca do Black Bass, enquanto no Brasil, ainda são menos conhecidas, mas ganham popularidade na pesca de Traíras.

Existem diversos formatos de cabeça para os Rubber Jigs, cada um adequado a diferentes técnicas e condições de pesca:

  • Football: Ideal para ser trabalhado no fundo, arrastando a isca.
  • Round: Crescendo em popularidade, especialmente em Rubber Jigs leves de até 3,5g, para pesca de caída e meia água.
  • Triangulares (como cobra, mogulla e outros): Excelentes para locais com estruturas, pois o formato da cabeça minimiza o risco de enroscos.

Além desses, existem outros formatos de cabeça como Arky, Brush, Flipping, Swimming, entre outros, cada um com características específicas que se adaptam a diferentes estilos de pesca.

Os Rubber Jigs são especialmente indicados para trabalhos em meia água e grandes profundidades. Uma das principais vantagens dessas iscas é a eficiência na captura durante a caída da isca, logo após o arremesso, enquanto afundam na água.

Explorando o Mundo das Iscas Soft Bait

As iscas Soft Bait são um exemplo notável de inovação no mundo da pesca, conhecidas por sua capacidade de imitar com grande realismo pequenos animais aquáticos. Disponíveis em uma miríade de cores e formas, elas simulam de forma convincente os alimentos naturais dos peixes, tanto em águas doces quanto salgadas.

Essas iscas são fabricadas em silicone com diferentes densidades, o que permite uma grande diversidade na forma de uso. Podem ser flutuantes, mais pesadas que a água, ou neutras, mantendo-se suspensas sob a superfície. Essa variedade as torna adequadas para uma ampla gama de técnicas de pesca, de meia água a fundo.

Muitas Soft Baits são enriquecidas com aromas especiais para atrair os peixes ou incorporam sal em sua composição, aumentando ainda mais a sua eficácia. Um aspecto particularmente notável é a facilidade com que o anzol pode ser introduzido no corpo da isca, o que reduz significativamente a chance de enroscos em locais com muitas estruturas subaquáticas.

Iscas Soft Bait

Iscas Soft Bait

Dentre os vários modelos e tipos de Soft Baits, podemos destacar:

MINHOCAS ARTIFICIAIS – Realismo e Versatilidade em Iscas para Predadores

As minhocas artificiais são iscas clássicas na pesca de espécies como o Black Bass e têm ganhado popularidade no Brasil para a captura de peixes predadores, incluindo a Traíra, o Tucunaré e o Robalo.

Estas iscas se destacam pelo realismo surpreendente, se comparadas às minhocas naturais. Disponíveis em uma variedade de tamanhos, formatos e cores, as minhocas artificiais oferecem aos pescadores uma ampla gama de opções para diferentes situações de pesca.

Minhocas artificial para pesca

Minhocas artificial para pesca

Pescadores americanos desenvolveram diversas técnicas de montagem para essas iscas, e o domínio dessas técnicas pode significar um aumento significativo na eficácia das capturas. Entre os sistemas de montagem mais conhecidos, destacam-se:

  • Texas Rig
  • Jigs e Carolina Rig
  • Carolina Rig
  • Down Shot
  • Split Shot

e outras montagens inovadoras.

Uma dica valiosa para os pescadores é manter sempre uma vara montada com este tipo de isca, especialmente na pesca do Tucunaré. As minhocas artificiais mostram-se tão eficientes quanto os tradicionais jigs, tornando-se uma excelente opção.

Devido ao seu formato alongado, é fácil realizar um trabalho de ziguezague com a isca, utilizando toques habilidosos de ponta de vara para simular o movimento natural e atrativo.

GRUBS – Iscas Artificiais Flexíveis para Meia Água e Fundo

Os Grubs são um tipo de isca artificial caracterizada por um corpo anelado, com nervuras ou lisos, que lembra uma minhoca curta, com um destaque especial para a cauda em formato de meia lua. Esse design particular confere à isca uma ação única na água.

Existem variações desta isca, incluindo modelos com cauda dupla (double tail ou twin tail), que geram ainda mais vibração na água. Os Grubs estão disponíveis em uma gama de tamanhos, de 2cm a 12cm, e em diversas combinações de cores, oferecendo opções para diversas condições de pesca.

Grubs para pesca

Grubs para pesca

Essas iscas são versáteis, sendo eficientes tanto em meia água quanto no fundo. Para otimizar seu desempenho, geralmente são usadas com uma cabeça de jig em formato de ogiva. As montagens mais tradicionais para os Grubs incluem a Carolina Rig ou Texas Rig, mas eles também são muito eficazes em técnicas como downshot e dropshot, ou até mesmo com recolhimento contínuo.

Os Grubs podem ser trabalhados com movimentos lentos e curtos, o que facilita a ação da cauda e os torna particularmente eficazes quando os peixes estão mais cautelosos ou inativos.

Além disso, os Grubs podem ser usados como trailers, aumentando o volume e a eficiência de outras iscas, como os spinners baits. Esta combinação pode ser particularmente eficaz em diversas situações de pesca.

CAMARÕES ARTIFICIAIS – Eficiência e Versatilidade

Os Camarões Artificiais são uma forma de imitação extremamente eficaz de crustáceos, tornando-os particularmente populares entre os pescadores de Robalo. Esta categoria também inclui outras imitações como Crawfish, lagostins, caranguejos e outros animais similares com garras ou casca dura.

Essas iscas são especialmente eficientes para a pesca de fundo em locais com pedras ou muitas estruturas. Elas são um atrativo poderoso para uma grande variedade de peixes predadores. A técnica recomendada é trabalhar a isca com toques de ponta de vara, permitindo que ela afunde lentamente até o ponto desejado.

Camarões artificiais para pesca

Camarões artificiais para pesca

As garras do Crawfish, por exemplo, imitam um animal em posição de defesa ou em fuga, estimulando o predador a acreditar que está perseguindo uma presa real.

Na pesca com essas iscas, é comum o uso de anzol simples ou cabeça de jig, pois é essencial que a isca toque o fundo e realize “pulos” entre uma caída e outra. O uso de jighead é bastante popular, mas técnicas como Carolina Rig e Texas Rig também são eficientes com essas iscas.

Além de serem altamente eficazes na pesca de Robalo, estas iscas também são excelentes para capturar Caranhas, Badejos, Pescadas, Xaréus, entre outros.

Camarões e Shads são feitos de material flexível, que pode ter seu formato alterado, especialmente a cauda. Se eles permanecerem muito tempo em uma posição dentro de um estojo ou caixa de pesca, podem deformar-se, prejudicando o nado da isca.

Uma dica para restaurar o formato original da isca é mergulhar a cauda em água quente (fervendo) por alguns segundos. Isso amolece o material, permitindo que o pescador remodele a isca à sua forma original.

SAPOS (FROGS) – Iscas Artificiais de Superfície Contra Enroscos

Para o pescador experiente, a emoção de usar uma isca tipo Frog e testemunhar um peixe predador atacando na superfície é incomparável. Este tipo de isca é conhecido por provocar ataques espetaculares, muitas vezes acompanhados de movimentos acrobáticos dos peixes.

A isca Sapo Artificial é altamente eficaz em áreas com vegetação densa, como capim, aguapés, vitória-régia e outras plantas aquáticas. Seu corpo, que lembra brinquedos de borracha, é oco e esconde um anzol especialmente desenhado para ficar rente ao corpo da isca, minimizando o risco de enroscos em meio à vegetação.

Isca Sapo Artificial

Isca Sapo Artificial

Essa isca permite ao pescador fazer arremessos precisos em locais de difícil acesso, como áreas densamente vegetadas. Um método eficaz de trabalhar com a isca Frog é lançá-la sobre a vegetação e fazê-la saltar com toques seguidos de ponta de vara, criando um efeito atraente ao tracionar a isca sobre as plantas. Isso provoca um esguicho de água e uma movimentação intensa na superfície.

Outra técnica é utilizar um recolhimento contínuo com toques leves e sequenciais de ponta de vara, fazendo com que a isca “tremule” na superfície e deixe um rastro na água, especialmente eficaz quando a isca navega entre a vegetação.

Originalmente desenvolvidas para a pesca do Black Bass, estas iscas artificiais são também amplamente utilizadas na captura de Traíras e Tucunarés.

No mercado, há uma vasta gama de modelos e tamanhos de sapinhos, o que é especialmente útil em dias em que os peixes estão mais cautelosos ou quando se mostram relutantes em atacar, mesmo após longas perseguições à isca.

SOMBRA (Shads) – Imitações Realistas para Pesca em Meia Água e Fundo

Os Shads, conhecidos também como Sombra, são um tipo de isca artificial que se destaca por sua semelhança notável com pequenos peixes forrageiros, aqueles que servem de alimento para a maioria dos predadores tanto em águas doces quanto salgadas.

Disponíveis em uma variedade de tamanhos e cores, o que mais chama a atenção nos Shads é o formato de sua cauda, que se assemelha muito a um peixe natural. Devido à composição de material macio da isca, ela vibra intensamente de um lado para o outro durante o tracionamento, imitando o movimento de um peixe vivo.

A principal característica desse modelo é o fato de ser que mais doce, como ou pequeno peixe forrageiro, aquele que serve de alimento para a maioria dos predadores, isso na água na salgada.

Para a utilização dos Shads, podemos empregar anzol simples, cabeças de Jig e Rubber Jigs, além do anzol com peso na pressa. Essas montagens permitem explorar diferentes técnicas de pesca, adaptando-se a diversas situações.

Entre as técnicas de trabalho mais eficazes para os Shads, destacam-se dois métodos principais:

  1. Movimento de Sacada de Vara: Para que a isca suba e depois desça, movimentando sua cauda de forma atraente.
  2. Recolhimento Contínuo: Mantendo uma velocidade constante de recolhimento, que permite à cauda da isca realizar uma ação vibratória eficiente.

O modelo Power Shad, especificamente, foi projetado para a pesca em águas salgadas. Estes são mais longos e possuem uma cauda desenhada para imprimir uma vibração ainda maior durante o nado, tornando-os particularmente eficazes para a captura de espécies marinhas.

CRIATURAS (Lizards): Eficiência em Iscas Artificiais para Meia Água e Fundo

As iscas conhecidas como Criaturas, também referidas como Lizards (Lagartos) ou Cobras, são amplamente utilizadas na pesca do Black Bass. Esses animais são considerados adversários do Black Bass durante o período de desova, pois atacam as desovas e os alevinos. Por isso, o Black Bass tende a proteger sua prole atacando esses intrusos, o que torna as Criaturas extremamente eficazes quando usadas perto de estruturas ou nas margens de rios e lagoas.

Criaturas para pesca

Criaturas para pesca

De forma similar, essa estratégia também se aplica na pesca das Traíras, que frequentemente atacam as iscas mais para defender o ninho do que por instinto alimentar.

As iscas Criaturas são conhecidas por gerar uma forte vibração durante o seu trabalho na água, tornando-as ideais para provocar ataques de predadores. São particularmente bem-sucedidas nas técnicas de Flipping e Pitching.

Além do uso tradicional, essas iscas também podem ser adaptadas para trabalhar na superfície, seja sem qualquer modificação ou adicionando um pequeno lastro para que a isca nade próxima à superfície, imitando, por exemplo, o nado de um lagarto.

Outras variações dessas iscas, fabricadas em plástico e sem um formato definido, também mostram eficiência semelhante, provando a versatilidade e eficácia desses modelos em diferentes condições de pesca.

Conclusão

Ao explorarmos o vasto universo das iscas artificiais, fica evidente a imensa diversidade e eficácia que essas ferramentas oferecem aos pescadores. Seja na busca de espécies como Black Bass, Traíra, Tucunaré ou Robalo, as iscas artificiais provam ser essenciais para uma pescaria bem-sucedida, tanto em águas doces quanto salgadas.

As opções são muitas, que replicam animais em seus ambientes. Cada tipo de isca oferece um método específico de apresentação e movimento, aumentando significativamente as chances de captura.

É fascinante observar como o design e a tecnologia por trás dessas iscas evoluíram, permitindo simulações cada vez mais realistas do comportamento e aparência de presas naturais. As inovações em materiais e mecanismos de ação, como a habilidade de evitar enroscos ou a inclusão de atrativos aromáticos, tornam essas iscas ainda mais eficientes.

Para os entusiastas da pesca, a escolha da isca certa pode fazer toda a diferença. Conhecer as várias opções e entender como cada uma funciona em diferentes ambientes e situações é fundamental para maximizar as chances de uma boa pescaria.

Esperamos que esta publicação tenha sido informativa e útil para você. Se você tiver alguma experiência ou dica sobre o uso de iscas artificiais, ou se este artigo foi de alguma forma útil para você, por favor, deixe seu comentário abaixo. Sua contribuição é muito importante para nós!

Para mais informações detalhadas sobre iscas artificiais, você pode consultar fontes como a Wikipédia, que oferece um panorama abrangente sobre o assunto.

Referencia

Youtube Video

Caixa de Comentários do Facebook

Deixe um comentário

1 comentário

isaac silva 5 de janeiro de 2021 - 17:40

gostaria de dicas para pescar em praia

Responder