Pesca Gerais

Iscas artificiais conheça os modelos, as ações com dicas de trabalho

diferentes iscas artificiais

Iscas artificiais, uma grande maioria de pescadores ainda não utilizam as iscas artificiais como instrumentos de pesca. Por outro lado, alguns pescam tradicionalmente com iscas naturais, na pesca de fundo ou de rodada.

Outros pescadores praticam o corrico, usando colheres para esse fim.

Muitos têm interesse em assimilar e desenvolver as técnicas para praticar essa forma de pesca, mas lhes têm faltado oportunidades, até mesmo alguém que já domine a técnica e os equipamentos, para ajudá-los nesse início.

No mercado existe uma grande variedade de modelos e tipos de iscas artificiais, são confeccionadas em diversos tipos de materiais, tais como metal, plástico e madeira), sua função é imitar as iscas naturais, como por exemplo os pequenos peixes.

O objetivo maior das iscas artificiais é atrair os predadores através dos movimentos, barulhos e cores.

A pesca usando iscas artificiais, pode ser chamada de pesca de arremesso, por isso é uma modalidade de pesca que dá ao pescador emoções jamais experimentadas, como ataques espetaculares dos peixes e belas brigas.

O prazer de dominar um equipamento a ponto de chamar a atenção dos peixes predadores de que aquele pedaço de plástico (ou de metal ou madeira) pode ser alimento, e levá-los a atacar as iscas.

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais: Traíras, Tucunarés, Dourados, Piraputangas, Matrinxãs, Aruanãs, Cachorras, Bicudas, Trairões, Piracanjubas, Corvinas, e muitas outros espécie, e até mesmo alguns peixes de couro, em determinadas situações.

Variedades de espécies de predadores na pesca com iscas artificiais

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais, por exemplo: Traíras, Tucunarés, Dourados, Piraputangas, Matrinxãs, Aruanãs, Cachorras, Bicudas, Trairões, Piracanjubas, Corvinas, e muitas outros espécie, e até mesmo alguns peixes de couro, em determinadas situações.

É importante salientar, que de um modo geral, os peixes predadores atacam as iscas artificiais por motivos específicos: os principais e mais importantes são proteção da prole, instintos de fome e territorialismo, competição com outros peixes, por irritação ou até mesmo por curiosidade.

Com essas informações, é interessante saber, quais espécies de peixes podemos encontrar no local de pesca escolhido, dessa forma podemos separar os modelos e tipos de isca específico para um resultado maior na pescaria.

Nesse esporte a arte de tentar reproduz a vida na pesca com iscas artificiais, exige do pescador, conhecimento, habilidade, e principalmente observação. Alcançar uma boa técnica pode ser fundamental para o sucesso da sua próxima pescaria.

Leve a iscas artificiais certas para sua próxima pescaria

O resultado final, sucesso da sua próxima pescaria vai depender da escolha das iscas certas. Imagine uma situação: você está com uma pescaria marcada para um rio, mas ao separar as iscas você leva as que são indicadas para pesca em alto-mar. Você pode até conseguir pegar alguns peixes, mas o resultado não será tão satisfatório.

Quando for arrumar sua tralha de pesca para a próxima pescaria, faça uma pesquisa sobre o local onde vai pescar, identifique as medidas e tipos de peixes podem ser pescado no local. Seu objetivo é peixes predadores, ou seja, cada peixe tem uma preferência por determinado tipo de isca. Além disso, cada espécie tem comportamento e hábitos próprios.

Todas essas características transformam a pescaria em um verdadeiro jogo de estratégia. Em que o fascínio está em saber o que fazer para o peixe atacar a isca e qual equipamento certo para executar a ação desejada nesse momento.

Meu objetivo é apresentar alguns dos principais tipos de iscas artificiais mais usadas na pesca de água doce. O princípio é dar aos pescadores iniciantes, noções de como elas trabalham e como os peixes são atraídos por elas.

O próximo passo, é escolher os modelos de iscas artificiais, que podem ser mais eficiente para sua próxima pescaria. E para facilitar a sua decisão, vou enumerar os principais tipos de iscas, através da sua ação, tipo de nado e material que são construídas:

  • Iscas de superfície
  • Iscas de meia-água
  • Isca de fundo
  • Metálicas
  • Plásticas

grande quantidade de equipamento essencial para pescaria

Iscas Artificiais de Superfície:

Esse tipo de isca é chamado assim porque seu “trabalho/ação” para provocar os peixes ocorre na superfície ou um pouco abaixo da superfície da água (sub-superfície). A grande maioria das iscas flutuam, e são utilizadas com o trabalho de recolhimento em velocidade média, sempre com movimentos de toques de ponta de vara e, em alguns casos, podendo ser com recolhimento em velocidade variada, conforme a condição de pesca.

Além do pescador acompanhar o ataque do peixe no visual, as iscas de superfície são as que mais provocam emoção e adrenalina ao pescador.

Porém para extrair o máximo de rendimento e eficiência da isca artificial é importante que o pescador saiba trabalhar bem sua carretilha ou molinete, executando os movimentos corretos para conquistar o ataque do predador.

Vejamos alguns tipos de iscas de superfície: 

Popper

 

 

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais

Estes plugs de superfície despertam o ataque do predador principalmente pelo instinto de competição e proteção de território.

Devido ao formato de sua cabeça, que muitas vezes se parece com uma boca com formas côncava ou chanfrada que produz ruídos/barulhos e a formação de bolhas na superfície, como se pequenos peixes ou animais estivessem se alimentando, caçando na superfície ou até mesmo se debatendo em fuga.

O trabalho mais é efetivo é com pequenos toques de ponta de vara com intervalos no recolhimento. Quando a água estiver mais limpa/clara, o trabalho deve ser bem suave. Quando a água estiver mais suja/turva, o trabalho deve ser mais enérgico para aumentar as bolhas e ruídos produzidos na superfície.

Outra excelente forma de trabalho é com longas puxadas para que a isca artificial mergulhe e deixe um rastro de bolhas. Costumam ser eficientes no começo e final do dia, com a água calma.

 veja-mais-png

zara

 

 

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais

A principal característica dessa isca é o trabalho em forma de “Z”, durante o recolhimento com toques de ponta de vara, a isca deslocada de um lado para outro, da direita para esquerda, por isso é denominada zara, trabalho em “Z”.

Iscas de superfície com corpo em formato de um charuto curto, seu trabalho é em nado de ziguezague, muito atraente para os predadores. São utilizadas em recolhimento contínuo, com pequenos toques de ponta de vara.

Para extrair o melhor trabalho, durante o recolhimento, mantenha a ponta da vara apontada para baixo, para que a isca imite um peixe caçando na superfície. Em dias de ventos fortes esse tipo de isca perde muito na eficiência do trabalho.

São iscas que podem ser trabalhadas com velocidades alternadas, recolhimento lento com toque de ponta de vara consegue-se extrair zig-zag mais amplos e cadenciados. Recolhimento mais rápido com toque de ponta de vara consegue-se imitar peixinhos  que fogem em disparada, chegando a saltar para foda d´água.

 veja-mais-png

Em determinadas situações, as iscas que produzem mais barulhos, acabam recebendo mais ataques, sendo mais produtivas. Um dica legal para aumentar o ruído produzido pela isca artificial é colocar esferas de mental no interior da isca. Deve-se observar que o aumento do peso pode interferir e prejudicar o trabalho da isca. Alguns pescadores utilizam esferas de vidro.

Para executar esse serviço, utilize como ferramenta um pequeno prego aquecido para fazer o furo. Evite furar com furadeira pois pode rachar a isca. Introduza as esferas através do furo e em seguida, feche o orifício passando cola ao redor do furo, encaixe uma bolinha para fechar o furo. Quando secar, passe uma espátula quente por cima e passe uma lixa fina para dar acabamento.

Hélice
É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais

 

 

Iscas de superfície que têm como característica a existência de uma ou duas hélices, presas na parte traseira ou nas duas extremidades da isca.

A finalidade das hélices é provocar forte ruído, distúrbio e turbulência na superfície, dessa forma consegue atrair os predadores. O recolhimento deve ser contínuo e vigoroso, variando a velocidade, ou com pequenos toques de ponta de vara. Dessa forma conseguimos um trabalho eficiente fazendo com que a isca jogue bastante água para cima fazendo um forte barulho na superfície.

Simulam um peixe caçando na superfície ou até mesmo em fuga. Seu barulho atrai predadores a longas distâncias e pode ser trabalhada de forma intercalada ou contínua.

Para facilitar o trabalho e extrair maior eficiência da isca o uso de varas de ação rápida com linha de multifilamento se torna necessário.

Iscas grandes acima de 10.0 cm tende a exigir mais dos pescadores sendo muito cansativas no seu trabalho, porém o resultado para a pesca do Tucunaré é muito eficaz, por se tratar de um peixe agressivo e territorialista. Mesmo quando o Tucunaré não está se alimentando e uma isca de hélice passa no seu território o ataque é bem certeiro.

Uma dica legal é durante a pescaria o pescador notar que o peixe está manhoso, o uso da hélice é interessante para irritar o peixe, provocando assim o seu ataque.

veja-mais-png

 

stick

 

 

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiaisEstes modelos iscas de superfície têm como principal particularidade um pequeno peso na sua extremidade, que faz com que a isca flutue na posição vertical e com a cabeça fora d´água, quando em movimento imitam o nado de um pequeno peixe com dificuldade para respirar, tornando uma presa fácil na natureza.

Trabalhadas com pequenos toques de vara, afundam e em seguida voltam à superfície, imitam com perfeição um peixe ferido.

A isca Jumping Minnow da Rebel é considerada um stickbait de ação rápida, que ao ser trabalhada com velocidade imitam peixinhos que fogem em disparada, chegando até a saltar para fora d´água.

Esse modelo de isca exige mais da habilidade do pescador para lhe dar vida, podendo ser trabalhada de duas formas: toques de ponta de vara pausados com pequenas paradas ou apenas pequenos toques de ponta de vara.

Durante dias de muito vento com a superfície da água agitada, o trabalho dessa isca é muito prejudicado. Não adianta muito o pescador ter boas habilidades conhecendo a técnica, nessas condições a isca não terá um trabalho adequado.

veja-mais-png

 

Iscas de Barbela

 

 

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais

Modelo de isca que possuem um apêndice/barbela na parte inferior da cabeça. Quando a isca é trabalhada o seu movimento na água sofre uma pressão na barbela que faz nadar imitando o nado de um peixe.

O tamanho e formato dessa barbela é que definem a profundidade e a vibração da isca.

Podemos trabalhar as iscas de barbela de diversas formas, aproveitando o fato de que a maioria tem ação  flutuantes.

Com forte puxões de ponta de vara, podemos obter grande movimentação também na superfície, fazendo a isca nadar a uma curta distância e depois deixar a isca flutuar a superfície novamente. Repetindo esse trabalho em seguida, imitando um peixinho ferido ou caçando.

Este tipo de plug é classificado de acordo com o seu formato e tamanho de barbela e podem ser:

Iscas Artificiais de Meia Água

Como o próprio nome sugere, são iscas destinadas ao trabalho em toda a coluna d`água compreendida entre a linha da superfície e o fundo, podendo chegar até 1,20m de profundidade (após essa profundidade já podem ser consideradas iscas de fundo).

O modelo de isca de meia água são as mais fáceis de se extrair o trabalho, pois em sua grande maioria funcionam apenas ao recolhimento contínuo da linha, executando os movimentos que atraem os peixes predadores.

Estão entre os modelos de iscas artificiais disponíveis no mercado, são as mais produtivas e mais usadas pela maioria dos pescadores brasileiros.

Ainda podemos dividir as iscas de meia água nos seguintes modelos:

  • Crankbait: São iscas artificiais que possuem o corpo arrendondado. Dependendo do tamanho da barbela, podem trabalhar desde a superfície (topwater crank) a grandes profundidades (deep cranck). As linhas mais finas ajudam a isca a nadarem mais fundo. As cranks são muito utilizada na pescaria de Black Bass e são excelente também para os Dourados;

  • Shad: São iscas que apresentam o corpo mais arredondado e achatado, que imprimem uma forte vibração. O nome da isca foi inspirado em um tipo de peixe que leva o mesmo nome nos Estados Unidos. São iscas que geralmente apresentam uma grande e excelente flutuação;

  • Minnow: Esse tipo de modelo de isca se destacam pelo corpo ser mais longe e mais fino. Permite também uma boa variação de trabalho, como a famosa “chamadinha”, que consiste em dar toques leves para que a isca faça barulho mais próximo a superfície e, no momento que o peixe aproximar, dar um toque mais longo para que a isca mergulhe e afunde mais.

As variáveis na ação das iscas

Podemos classificar as ações das iscas artificiais da seguinte forma: Floating (flutante), Suspending (neutras) e Sinking (que ajundam):

  • Floating: São iscas que ao cair na água afundam rapidamente, mas retornam rapidamente para a superfície da água. Porém quando efetuamos o trabalho de recolhimento da isca, ela volta a afundar, quando paramos o recolhimento ela flutua novamente.
  • Suspending: Possuem flutuação neutra com peso  muito próximo ao peso da água. Quando em repouso, ficam praticamente estáticas na profundidade que em que estão. São excelente opções para os dias em que o peixe está manhoso, porque permanecem por maior tempo na área de ataque.
  • Sinking: São as iscas artificiais que afundam quando estão em repouso (quando estão paradas). São boas em locais mais profundos ou quando os peixes estão com baixa atividade, encontram-se manhosos.
  • Shallow Runner: São iscas que apresentam normalmente barbelas curtas, portanto, atingem poucas profundidades, o seu trabalho fica entre 30,0 e 60,0 cm abaixo da superfície da água. Ideal para ser usada nos dias em que o peixe não está atacando na superfície.
  • Deep Runner: São iscas que apresentam barbelas longas, atingindo grandes profundidades, podem ultrapassar a 2,5 metros abaixo da superfície da água. Ideal para pescar os peixes que habitam em águas mais profundas. Ou que estão no fundo próximos a estruturas como troncos, galhos caídos, perto de pedras no fundo ou em drop off que são os degraus formados no barranco submerso.

Observação importante: Vale lembrar que existem modelos de iscas artificiais suspending e sinking com e sem barbelas.

Iscas Artificiais de Fundo

Sendo uma das variações das iscas de barbelas, a isca de fundo tem como principal característica uma barbela longa na parte inferior da cabeça.

São iscas usadas para buscar os peixes nos locais de maior profundidade, como fundos rochosos, tocas, parcéis, ou em ocasiões que eles não estão muito ativos, situação típica durante mudanças térmicas.

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais

Facilmente uma isca de fundo pode ultrapassar a 2, 3 até mesmo 4 metros de profundidade. O ideal é utilizar esse modelo de isca artificial em lagos ou rios que apresentem um leito limpo, sem a presença de troncos, pedras ou algo que possa atrapalhar o nado desse tipo de isca.

Normalmente os pescadores utilizam esse tipo de isca na pescaria de corrico, modalidade de pesca cujo objetivo é capturar grandes peixes predadores junto a locais de maior profundidade.

Existem vários modelos de iscas que também são considerados iscas de fundo, iremos abordar na continuação dessa publicação tais como os jigs, metal jigs, chatter baits, colheres, rattlin, spinners, spinnerbaits, buzzbaits etc.

veja-mais-png

 

Twitch Bait

 

 

Conhecida também com isca de nado errático ou isca de sub-superfície, as Twitch Bait fazem o maior sucesso entre os pescadores, principalmente na pescaria de Tucunaré usando a famosa técnica conhecida por todos pescadores de “catimbinha“.

Conhecida também com isca de nado errático ou isca de sub-superfície, as Twitch Bait fazem o maior sucesso entre os pescadores, principalmente na pescaria de Tucunaré usando a famosa técnica conhecida por todos pescadores de "catimbinha"

Esse modelo de isca requer do pescador um maior controle no trabalho de toque de ponta de vara, para extrair o melhor movimento da isca, pois, quando estão paradas, flutuam na posição horizontal.

Ao serem trabalhadas durante o recolhimento da carretilha com toque de ponta de vara, conseguem nadar de forma errática a alguns centímetros abaixo da superfície, movimento muito produtivo para os peixes predadores.

Um trabalho muito produtivo para os Tucunarés é alternar rápidos toques de ponta de vara, ora curtos, ora longos, sem parada. Esse movimento fará o predador atacar por reação, ou seja, quando a artificial passar em sua frente o peixe não terá tempo para pensar e atacará a isca instantaneamente, seja por defesa, raiva ou até mesmo fome.

Uma outra alternativa usada entre os pescadores mais experientes é, depois do arremesso, dar um toque leve apenas para afundar a isca. Na sequência, o pescador deverá esperar que ela flutue para dar um ou dois toques de ponta de vara novamente.

Se perceber que o peixe está seguindo a isca e não ataca, tente afundar a isca com toques mais secos e vigorosos, dessa forma a twitch-bait vai nadar mais na sub superfície, dessa forma terá resultado satisfatórios.

veja-mais-png

 

Rattlin

 

 

Incluímos também como iscas de meia água ou de fundo as chamadas “rattling”, iscas que ao invés de terem uma barbela, é construída com a testa chanfrada, e cujo pitão é localizado na parte superior da isca localizado nas costas.

São iscas extremamente versáteis, podendo ser trabalhadas tando na meia água quanto no fundo, para isso, basta variar a velocidade de recolhimento.  A ação dessa isca imita um peixinho nadando freneticamente.

Emitem e produzem uma forte vibração, que pode ser aliada a um chocalho estridente.

São iscas de corpo achatado que normalmente são dotadas de esferas em seu interior, e consequentemente mais “pesadas” que a água. Isca classificada com “curinga” nas capturas dos predadores.

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais

Buscam maiores profundidades durante o trabalho quando pausamos o recolhimento.

Além do recolhimento contínuo, o pescador pode trabalhar esse plug da seguinte forma:

  1. comece o trabalho com a vara paralela à água;
  2. levante a vara parando a quase 90º graus;
  3. retorne a vara até a posição inicial, recolhendo a linha excedente e em seguida repita o passo 2.

Um dica legal! Depois do arremesso, espere alguns segundos para que a isca afunde até a profundidade desejada e em seguida comece o recolhimento contínuo.

veja-mais-png

 

Colheres

 

 

Colheres,  Spinners  e  Jigs

Provavelmente as iscas colheres foram umas das primeiras iscas a serem lançadas depois do fly. O material metálico em seu corpo vai chamar a atenção do peixe pelo reflexo do metal na água, fazendo um trabalho oscilatório (de vaivém).

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais

Deve-se evitar que elas girem, pois poderão torcer toda sua linha. Para que isso não ocorra, diminua a velocidade de recolhimento e utilize também um snap com rolamentos, esse procedimentos são fundamentais.

As colheres recebem esse nome porque a maior parte delas têm um formato côncavo semelhante ao do talher, e quando tracionadas efetuam um movimento oscilante que é um forte atrativo para os peixes predadores.

São mais usadas em movimento de recolhimento contínuo. Algumas colheres apresenta um dispositivo anti-enrosco, que viabiliza seu uso no meio de vegetação aquática, galhadas e pauleiras.

Esse modelo de isca é muito utilizado na pescaria de Dourados e as espécies Brycon, como as Matrinxãs e as piraputangas.

veja-mais-png

 

Spinners

 

 

Sua construção é composta por folha metálica giratória encaixada em uma haste central, um peso ao meio e na outra extremidade um anzol ou garateia na parte posterior. Quando a isca é puxada, causa reflexos e turbulência na água.

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais

Com tamanhos variados, podem fazer sucesso com espécies menores, como Tilápia, Saicangas, Jacundás e Lambaris.

Para o seu uso recomenda-se colocar um snap dotado de girador, os com rolamentos apresentam maior desempenho. O recolhimento deve ser contínuo para acionar o movimento da folha metálica.

Alguns spinners têm cerdas ou filamentos coloridos presos à garateia, aumentando consideravelmente a atratividade da isca.

Pescar em locais onde apresenta uma grande quantidade de troncos, espinheiros, capim e galhadas se torna muito complicado “tirar” um bom peixe sem que antes ele enrosque uma das garateias nos obstáculos ou até mesmo passe a linha por debaixo de uma pauleira. Conseguimos diminuir a possibilidade de um possível enrosco substituindo as garateias das iscas artificiais na troca por um anzol único na parte de trás da isca. Para posicionar o anzol na melhor condição usamos duas argolas (split ring) para que a ponta do anzol fique para cima. Fazendo essa alteração evitamos que a isca enrosque nas estruturas na briga com o peixe e também durante o trabalho da isca artificial.

veja-mais-png

 

Spinner Bait

 

 

Esta artificial é composta por uma haste metálica em forma de “V”. Em uma das extremidades fica o anzol lastreado enfeitado por cerdas coloridas, e, na outra, uma ou mais lâminas giratórias, de cores e formas variadas.

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais

A composição do conjunto faz com que a isca, quando tracionada, mantenha-se na posição onde o anzol fica para cima, evitando assim o enrosco.

Essas características viabiliza o spinnerbait ser utilizado em locais com os mais diversos tipos de obstruções, como vegetações submersa, ganhadas ou outras estruturas em que a maioria das iscas ficaria enroscada.

Os Spinners Bait podem ser trabalhados em qualquer profundidade, para isso, basta variar a velocidade de recolhimento.

veja-mais-png

 

Chatter Bait

 

 

São os tradicionais Rubber Jigs com uma pequena placa de metal acoplada na frente da isca, que promove o afundamento da isca após o recolhimento e ajuda a criar fortes vibrações durante o trabalho.

Pode ser usada no trabalho contínuo ou apenas recolhendo a linha após o levantar da vara.

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais

Esse tipo de isca com partes metálicas de um modo geral, tem uma forte capacidade de atração, ligada a sua vibração.

Também pode ser considerada uma isca “coringa” em dias que o peixe esta manhoso, pois, sua versatilidade leva a sua aplicação nas mais diversas condições de pesca.

Existe uma grande possibilidade de montagens de trailer com essas iscas, pois uma grande variedade de complementos softs casam perfeitamente. Para aumentar seu poder de atração, podemos acrescentar volumosos softs, criaturas e minhocas de silicone ou até mesmo pequenos grubs.

veja-mais-png

 

BuzzBait

 

 

Modelo de isca muito semelhante aos spinner baits, substituem as lâminas giratórias por uma hélice em forma de “delta”.

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais

Normalmente são trabalhados com recolhimento contínuo e alternar a velocidade da isca, de forma a se manterem sempre na superfície causando um grande estardalhaço na água. Sempre que possível, trabalhe sempre com a ponta da vara para cima, dessa forma a isca provocar um rastro de bolhas, ponto muito chamativo para as Traíras.

O ideal é usar um conjunto com varas mais longas acima de 6″, esse tipo de equipamento provocam arremessos mais distantes e o pescador ganha uma maior alavanca na hora da fisgada.

veja-mais-png

 

Jigs

 

 

Iscas artificiais formadas por anzóis com uma cabeça de chumbo ou de outra liga metálica e uma saia que pode ser feita com cerdas, penas ou pêlos (naturais ou sintéticos), o movimento da saia é a atração a mais que provoca os ataques dos peixes.

É enorme a lista de peixes que podem ser capturados utilizando iscas artificiais

Com grande versatilidade, são capazes de capturar a maioria dos peixes predadores. O principal trabalho consiste em deixar a isca descer até a profundidade desejada e em seguida fazer movimentos verticais.

Outra dica legal é arremessar o jig depois da estrutura (se houver possibilidade), esperar a o isca afundar para que durante o trabalho o jig passe pelo ponto e profundidade desejada.

Normalmente usamos o jig para pescar no fundo, trabalhe sempre com pequenos toques de ponta de vara, dessa forma vai conseguir passar a isca pelos obstáculos. A velocidade de trabalho pode ser variada conforme o recolhimento da carretilha.

Quando for pescar o Tucunaré, o pescador pode acrescentar ao jig, os tradicionais shads, minhocas, grubs e traillers e outros tipos de iscas de silicone, dessa forma vai conseguir dar mais volume aos seus jigs. O mais indicados são acima de 9 gramas para obter um melhor resultado.

Essa isca pode fazer a diferença quando os peixes estão sob forte pressão de pesca ou na entrada de frente fria, pois os peixe estará com seu metabolismo lento.

O formato da haste provoca durante o recolhimento da isca, uma forte tendência do anzol é ficar com a ponta virada para cima, evitando os enrosco.

A isca jig, carinhosamente recebe outros nomes por parte dos pescadores, é muito conhecido também como peninha, xuxinha, etc.

veja-mais-png

 

Rubber Jigs

 

 

Com a estrutura bem simples, os Rubber Jigs são semelhantes a primeira parte de um Spinner Bait. Composto por um anzol com jig head, apresenta o corpo volumoso com cerdas de borracha, sendo chamado também de saia ou skirt.

equipamento essencial para pescaria

É muito similar também ao jig comum, porém a saia e confeccionada com cerdas de borrachas ou silicone.

São muito utilizado nos Estados Unidos na pescaria do Black Bass, no Brasil poucos pescadores conhecem esse modelo de isca e são usados para a pesca das Traíras.

Vale ressaltar que existem variados formatos de cabeça, como o Football, ideal para ser trabalhado no fundo, arrastando a isca.

O Round, que vem sendo usado cada dia mais em Rubber leves com até 3,5g para pesca de caída e meia água. E os triangulares, como cobra, mogulla e outros, para pesca em locais com estruturas, pois a cabeça evita que eles enrosquem.

São vários os formatos de cabeça tais como Arky, Brush, Flipping, Swimming entre outros

Modelo de isca indicado para trabalho na meia água e em grandes profundidades. Tem muita eficiência de captura justamente na caída da isca, logo após o arremesso enquanto a isca afunda na água.

veja-mais-png

 

Sapos (Frogs)

 

 

O pescador que já pescou com uma isca Frog sabe a emoção de presenciar um peixe predador subir até a superfície e atacar a isca. Muitas das vezes executando movimentos acrobáticos no salto.

A isca Sapo Artificial é considerada uma das melhores iscas para pescar em meio a vegetação com capim, aguapés, vitória-régia e demais tipos de plantas aquáticas.

A isca Sapo Artificial é considerada uma das melhores iscas para pescar em meio a vegetação com capim, aguapés, vitória-régia e demais tipos de plantas aquáticas

O corpo dessa isca se assemelha muito a brinquedos de crianças. O corpo oco camufla o anzol que tem um formato que fica rente ao corpo da isca, evitando assim possíveis enrosco nas estruturas. Permitindo que o pescador, arremesse a isca no meio da vegetação ou até mesmo em locais de difícil acesso.

Uma boa forma de trabalho da isca é arremessá-las sobre a vegetação e fazer com que elas venham saltando. Com seguidos toques de ponta de vara, tracionando a isca em veio a vegetação, ela joga água e provoca uma grande movimentação na superfície.

Podemos também trabalhar a isca com recolhimento contínuo e toques leves de ponta de vara em sequência, de modo que ela vá “tremendo” na superfície, provocando um rastro na água, a medida que nada entre a vegetação.

Foi desenvolvida originalmente para o Black Bass, mas são amplamente utilizadas na pescaria de Traíras e do Tucunaré.

No mercado existe diversos modelos e tamanhos de sapinhos, ajudando muito nos dias de pescarias onde os peixes estão manhosos. Ou até mesmo quando estão refugando os botes, após perseguir a isca por um longo período.

veja-mais-png

 

O universo da Iscas Sotf Bait

As iscas Soft Bait são iscas de plastico que imitam com muito realismo os pequenos animais. São inúmeras cores e formas semelhantes às dos alimentos naturais, compondo um vasto cardápio para os peixes de água doce e também de água salgada

Uma gama de iscas artificiais Soft Bait são fabricadas em silicone com várias densidades: flutuantes, com o peso maior do que o peso da água, ou neutras, que flutuam sob a água.

Muitas delas podem ser incrementadas por aromas que atraem os peixes, ou com adição de sal que tem a mesma finalidade. O destaque especial fica pela facilidade de introduzir a ponta anzol no corpo da isca, evitando assim o enrosco em locais com muitas estruturas.

As iscas Soft Bait são iscas de plastico que imitam com muito realismo os pequenos animais. São inúmeras cores e formas semelhantes às dos alimentos naturais, compondo um vasto cardápio para os peixes de água doce e também de água salgada

São vários os modelos e tipos, podemos destacar as seguintes:

Minhocas Artificiais

 

 

São iscas clássicas na pesca do peixe Black Bass. Aqui no Brasil é muito utilizada para pesca de peixes predadores, por exemplo a Traíra, Tucunaré e o Robalo.

Isca artificial que apresenta um realismo muito grande comparado as minhocas naturais, dessa forma podem ser encontradas em vários tamanhos, formatos e várias cores.

Os americanos desenvolveram várias técnicas de montagens, decerto, o conhecimento delas, resultam na maior eficácia nas capturas durante a pescaria. Os sistemas mais conhecidos são:

minhocas de mentira para pescaria

  • Texas Riger
  • Jigs e Carolina Riger
  • Texas Riger
  • Carolina Rig
  • Down Shot
  • Split Shot
  • entre outras montagens

Durante a pescaria deixe sempre uma vara montada com esse tipo de isca, na pesca do Tucunaré tem a mesma eficiência dos tradicionais jigs sendo uma boa opção.

Por ser uma isca comprida é fácil extrair o trabalho de ziguezague com toques de ponta de vara.

Grubs

 

 

São iscas que apresenta o corpo anelado, com nervuras ou lisos, parecido com uma minhoca mais curta, primordialmente, o detalhe fica para a cauda que apresenta uma forte curva (formato de meia lua).

São iscas que apresenta o corpo anelado, com nervuras ou lisos, parecido com uma minhoca mais curta, o detalhe fica para a cauda que apresenta uma forte curva (formato de meia lua).

Existe outros modelos de cauda, tipo dupla, chamada de double tail ou twin tail que promove ainda mais a vibração. Os tamanhos podem variar entre 2cm a até 12cm em diversas combinações de cores.

Esse modelo de isca pode ser trabalhado na meia água como no fundo. O uso de uma cabeça de jig em formato de ogiva é necessário para compor a isca. As montagem mais tradicionais são a Carolina Rig ou Texa Rig, mas é muito eficiente na pesca de downshot e dropshot ou até mesmo no recolhimento contínuo.

Deve ser trabalhada com movimentos lentos e curtos para facilitar o trabalho da cauda. Essa isca é muito eficaz quando peixe esta manhoso, enfim, inativo.

Além disso, podemos fazer o uso de trailer aumentando o volume e eficiência das iscas spinners baits, iscas que fazem parte da outra categoria.

Camarões Artificiais

 

 

É uma imitação do crustáceo por isso é muito utilizado fazendo sucesso entre os pescadores de Robalo.

Também é conhecido como Crawfish e podemos incluir nessa categoria os lagostins, caranguejos e outros animais semelhantes que possuam garras ou casca dura.

Uma vez que, também é conhecido como Crawfish e podemos incluir nessa categoria os lagostins, caranguejos e outros animais semelhantes que possuam garras ou casca dura.

Muito utilizado na pesca de fundo em locais de pedras ou com muitas estruturas, apresenta grande eficiência.

Poderoso atrativo para a pesca de uma grande variedade de predadores, procure trabalhar com toques de ponta de vara, a fim de que a isca afunde lentamente até o ponto desejado.

As garras do Crawfish assemelham a um animal em posição de defesa, ou em fuga, fazendo com que o predador acredite que está perseguindo a presa.

Podem ser usadas com anzol simples ou cabeça de jig na pesca com esse tipo de isca, porque eles precisam tocar o fundo e dar os “pulos” entre uma caída e outra.

O uso de jighead é o mais comum no uso dessa isca, mas as modalidades de Carolina Rig e Texas Rig também funcionam com a mesma eficiência.

Além do grande sucesso na pescaria de Robalo, essas iscas também são eficientes nas pescarias de Caranhas, Badejos, Pescadas, Xaréus dentre outros.

Camarões e Shads são confeccionados de material flexível e pode ter o seu formato alterado, a parte da cauda (tail), decerto, quando ficam muito tempo em uma determinada posição dentro do estojo ou caixa de pesca.

Se o pescador não corrigir essa deformação, terá o nado prejudicado no seu trabalho.

Uma dica para fazer a isca voltar ao formato original é mergulhar por alguns segundos a cauda da isca soft em água quente (fervendo). O material da isca amolecerá por um tempo e assim sendo, fica fácil modelar a isca para posição original.

Shads

 

 

A principal característica desse modelo é o fato de ser a que mais se assemelha com pequeno peixe forrageiro. Ou seja, aquele serve de alimento para o maioria dos predadores, isso na água doce como na salgada.

A principal característica desse modelo é o fato de ser a que mais se assemelha com pequeno peixe forrageiro, ou seja, aquele serve de alimento para o maioria dos predadores, isso na água doce como na salgada.

Podemos encontrar os Shads em diversos tamanhos e cores. O que mais destaca nesse tipo de isca é o formato da cauda, que se assemelha muito a um peixe natural, pela composição do material macio da isca, faz com que vibre bastante, de um lado para o outro enquanto é tracionada.

Para iscar os Shads podemos usar anzol simples, cabeças de Jig e Rubber Jigs, bem como o anzol com peso na haste.

Destacamos dois trabalhos interessantes para o movimento dessa isca: pequenos toques de ponta de vara para que ela suba e depois desça movimentando sua cauda, ou apenas executando o recolhimento contínuo na meia-água variando a velocidade de recolhimento.

O modelo Power Shad, foi projetado e desenhado para peixes de água salgada, são mais longos e possuem uma cauda que imprime maior vibração durante o seu nado.

Criaturas

 

 

Também conhecida com Lizards as Criaturas, Largartos ou Cobras é muito usado na pesca do Black Bass.

Também conhecida com Lizards as Criaturas, Largartos ou Cobras é muito usado na pesca do Black Bass.

Esses animais são oponentes do Black Bass quando estão na desovando, atacando suas desovas e os alevinos. A forma do Black Bass proteger sua desova é atacando, por isso o uso desse tipo de isca em locais próximo as estruturas ou às margens de dos rios e lagoa pode fazer a diferença numa pescaria.

Dessa maneira, essa regra vale também para as Traíras que muitas das vezes só atacam as iscas para defender o ninho, não com a intenção de comer.

São iscas que promovem forte vibração durante o seu trabalho, de fato, são ideais para provocar o ataque dos predadores. O Flipping e Pitching são modalidades usadas com sucesso nas pescarias com essas iscas.

As Criaturas podem ser usadas sem a adição de chumbo para trabalhar na superfície. ou acrescentando um pequeno lastro que faça com que a isca nade próximo a superfície, por exemplo de um lagarto que nada próximo a superfície.

Outros tipos e modelos de Criaturas fabricada de plástico, que não apresentam um um formato definido, também funcionam de maneira idêntica e com a mesma eficiência.

Enfim, gostou da nossa publicação? Te ajudou de alguma forma? Deixe seu comentário logo abaixo ele é muito importante para nós!

Posts Relacionados

sem comentários

isaac silva 5 de janeiro de 2021 at 17:40

gostaria de dicas para pescar em praia

Resposta

Deixe um Comentário