Início » Hipopótamo: Espécies, características, reprodução e suas curiosidades

Hipopótamo: Espécies, características, reprodução e suas curiosidades

por Otávio Vieira

O Hipopótamo pertence à família Hippopotamidae, sendo que há duas espécies, o hipopótamo-comum e o hipopótamo-pigmeu.

Assim, as espécies têm características diferentes, mas a alimentação e reprodução são parecidas, algo que iremos observar a seguir:

Classificação:

  • Nome científico – Hippopotamus amphibius e Choeropsis liberiensis;
  • Família – Hippopotamidae,

Hipopótamo-comum

Em primeiro lugar, o hipopótamo-comum (Hippopotamus amphibius) também atende por hipopótamo do Nilo.

Os indivíduos podem ser identificados por conta do enorme torso em forma de barril, um corpo quase sem pêlos e também pelo tamanho grande.

Além disso, as patas terminam com 4 dedos que têm membranas interdigitais.

Quando falamos sobre a massa, este seria o terceiro maior animal que tem vida terrestre porque pesa entre 1 e 2 toneladas.

Sendo assim, o hipopótamo-comum fica atrás somente do rinoceronte branco, rinoceronte indiano e também dos elefantes.

De outro modo, o comprimento do animal é de 3,5 m, ao mesmo tempo em que sua altura chega a 1,5m.

E embora sejam animais terrestres, os hipopótamos também são semiaquáticos, vivendo em pântanos, lagos e rios.

Também podem estar em águas salobras de estuários, onde vivem em grupo. Este grupo é composto por 1 macho dominante, até 5 fêmeas e filhotes.

Portanto, ao decorrer do dia eles mantêm o corpo fresco quando ficam na lama ou na água.

Outro ponto sobre a espécie seria a facilidade em ultrapassar seres humanos. Em curtas distâncias, houve registros de uma velocidade de 30 km/h.

E apesar de ser uma espécie muito perigosa, os indivíduos são frágeis por conta da perda do seu habitat.

Também são muito afetados com a caça comercial que é feita para a venda da carne, pele e também dos dentes de marfim.

hipopótamo de boca aberta

Hipopótamo-pigmeu

Em contrapartida, vale falar sobre o hipopótamo-pigmeu (Choeropsis liberiensis) que tem o nome vindo do grego antigo e significa “cavalo do rio”.

A espécie é natural dos pântanos da África Ocidental, tendo por diferencial às suas características que estão relacionadas ao seu habitat florestal.

Portanto, o hipopótamo pigmeu se diferencia do hipopótamo-comum porque vive no ambiente terrestre.

Um ponto preocupante seria a ameaça de extinção da espécie, tendo em vista que está em perigo de acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN).

Os locais de distribuição dos indivíduos sofreram com grandes mudanças por conta de ações como o desmatamento.

Como resultado, diversas populações foram extintas e há somente duas subespécies que estão separadas, por cerca de 1800 km.

hipopótamo pigmeu no fundo do rio

Características do Hipopótamo

Com relação às características de todos os hipopótamos, entenda que a massa dos machos varia entre 1,5 e 1,8 tonelada.

Já as fêmeas tem de 1,3 a 1,5 tonelada.

Também houve casos de machos velhos de 3,6 toneladas, sendo que o mais pesado tinha 4,5 toneladas.

Portanto, estudos indicam que os machos crescem de forma contínua durante toda a vida, mas as fêmeas têm a massa máxima com 25 anos de idade.

No que diz respeito às características corporais, entenda as espécies têm as narinas, orelhas e olhos na parte de cima do crânio. Isso permite que os animais tenham uma vida semiaquática.

O corpo tem um formato de barril, as pernas são curtas e embora sejam muito pesados, eles conseguem galopar.

Outro ponto é que apesar de serem semiaquáticos, os adultos não conseguem flutuar e eles têm grande dificuldade para nadar. Por esse motivo, eles não vivem em águas profundas.

hipopótamo gigante

Reprodução

A maturidade  do hipopótamo fêmea está entre os 5 e 6 anos de idade, sendo que a puberdade se inicia com 4 anos.

Machos ficam maduros somente a partir do sétimo ano de vida, mas acasalam a primeira vez somente com 13 ou 15 anos de idade.

Dessa forma, no período de cio é comum observar lutas violentas entre os machos.

Sendo assim, quando a fêmea fica grávida ela fica sem ovular por até 17 meses.

Conforme estudos, o período de gestação dura 8 meses, assim como os filhotes nascem no início da estação úmida.

O acasalamento e o parto ocorrem na água, bem como os filhotes têm entre 25 e 50 kg.

O comprimento dos novos hipopótamos seria de 127 cm e logo depois do nascimento, eles precisam nadar até a superfície para respirar.

Quando o nascimento ocorre em águas mais profundas, a cria fica sobre as costas da mãe para ser levada até a superfície.

Dessa forma, é possível que a mãe gere gêmeos, mas em geral, nasce somente 1 filhote.

Desse modo, um ponto curioso é que a fêmea é seguidas por 2 ou 4 crias com idades diferentes.

Alimentação

Quando está na água, a cria nada debaixo da água somente quando precisam se amamentar.

Na terra, a nutrição também é feita através da amamentação.

Sendo assim, o hipopótamo desmama entre os 6 e 8 meses de vida, bem como alguns desmamam somente com 1 ano.

No geral, os adultos comem a vegetação que fica nas margens de lagos e rios, assim como as plantas aquáticas e ervas.

Portanto, os indivíduos são herbívoros e costumam comer no período da manhã.

Como estratégia para encontrar comida, os hipopótamos seguem as fezes de outros animais porque o excremento indica os lugares em que há boa oferta de comida.

Logo depois de se alimentar, o animal se prepara para digerir os quase 40 kg de comida, por isso, fica empanturrado e sonolento.

Assim, quando comparamos a espécie com outros indivíduos de grande porte, ela come pouco.

E isso ocorre porque o bicho prefere ficar grande parte de seu tempo parado na água, gastando pouca energia.

Curiosidades

Uma curiosidade que tem relação com as duas espécies seria os hábitos agressivos.

Ocorrem lutas violentas entre os machos, além de o hipopótamo atacar outros animais territoriais.

As mães também são muito violentas, em especial, para oferecer proteção às crias.

E toda essa violência pode ser causada por conta do local em que as espécies vivem.

Por exemplo, as populações vivem na África e devem compartilhar o habitat com grandes predadores como o crocodilo-do-nilo.

Outros exemplos de predadores seriam as hienas-malhadas e também os leões que atacam hipopótamos jovens.

Nesse sentido, os crocodilos formam grupos para atacar, sendo que poucos destes ataques são bem sucedidos.

Assim, os hipopótamos atacam de forma violenta os crocodilos e os expulsam da sua zona territorial.

Portanto, note que os predadores selvagens não são os que mais oferecem riscos aos hipopótamos.

Como dito mais acima, os indivíduos são mortos para a venda da pele, por exemplo.

Com isso, eles têm grande agressividade para com o ser humano, atacando até barcos, mesmo sem serem provocados.

À vista disso, o animal é muito perigoso para o ser humano.

Onde encontrar o Hipopótamo

Primeiro de tudo, o hipopótamo comum vive no Norte de África e na Europa.

Por esse motivo, os indivíduos vivem em zonas da República Democrática do Congo, Tanzânia, Quénia e Uganda.

Para o norte, podemos falar sobre o Sudão, Somália e Etiópia, assim como para o oeste, diversas áreas da Gâmbia.

Por fim, vivem na África do Sul na Savana, locais florestais, rios e lagos.

Em contrapartida, o hipopótamo-pigmeu é natural da África Ocidental.

Nesse sentido, as populações estão na Serra Leoa, Nigéria, Libéria, Guiné e Costa do Marfim.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Informações sobre o hipopótamo no Wikipédia

Veja também: Crocodilo Marinho, crocodilo-de-água-salgada ou Crocodylus porosus

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Caixa de Comentários do Facebook

Você pode gostar

Deixe um comentário