Início » Garça-real: características, reprodução, alimentação e curiosidades

Garça-real: características, reprodução, alimentação e curiosidades

por Otávio Vieira

A garça-real atende pelo nome vulgar de garça-morena, garça-de-cabeça-preta e garcinha. Já na língua inglesa, o nome comum é Capped Heron.

Uma característica curiosa sobre a espécie seria a distribuição ampla, embora não seja abundante nos locais onde vive.

Portanto, nos acompanhe ao decorrer da leitura e veja as informações.

Classificação

  • Nome científico – Pilherodius pileatus;
  • Família – Ardeidae.

Características da Garça-real

Inicialmente, qual o tamanho da garça-real?

O comprimento varia de 51 a 59 cm, sendo que a massa está entre 444 e 632 gramas.

Há 5 plumas brancas e longas que medem de 20 a 23 cm de comprimento e se estendem da parte de trás.

A barriga dos indivíduos é branca, parte de trás das asas, peito e pescoço são amarelados ou creme, tal como as asas e o dorso têm um tom de branco com cinza.

Já a base do bico é azul, a região mediana avermelhada e uma ponta amarelada.

A íris é de amarelo a marrom-esverdeado, tal como os pés e as pernas são cinza-azuladas, como também a face tem um tom de azul e a testa e o alto da cabeça são pretos, nos dando a impressão de um boné.

Daí vem o significado do seu nome científico, Pilherodius Pileatos ou garça com tampa.

Por outro lado, os jovens apresentam características similares às dos adultos, embora sejam mais pálidos na região de cima.

Também contam com a coroa listrada de cinza e as plumas da nuca são curtas.

Por fim, para que serve o bico da garça real?

No geral, a ave usa o bico longo e fino para capturar as suas presas com mais facilidade.

casal de Garça Real

Reprodução da Garça-real

É interessante destacar que as informações sobre a reprodução da garça-real são poucas, sendo baseadas em alguns estudos em cativeiro ou outras espécies similares.

Por exemplo, de acordo com a reprodução em cativeiro feita em Miami, nos Estados Unidos, a fêmea é capaz de colocar de 2 a 4 ovos brancos opacos.

Dessa forma, a incubação tem um período máximo de 27 dias e os pequenos nascem com a penugem branca.

No entanto, grande parte dos exemplares de cativeiro não foram capazes de sobreviver, tendo por causa à dieta deficiente e um comportamento anormal dos adultos.

Garça-real a procura de alimento

Portanto, conforme aves com a biologia semelhante, pode-se afirmar que esta espécie mantém grupos familiares com a finalidade de cuidar dos juvenis.

Também é possível que haja um padrão de reprodução de dois ciclos, sendo que as populações do sul e do norte se reproduzem em momentos diferentes.

Alimentação

A principal comida da garça-real é peixe, mas os indivíduos também podem caçar as rãs, sapos, insetos aquáticos e suas larvas, assim como os girinos e crustáceos.

Portanto, a ave se aproxima das margens de lagoas e rios, sendo que fica parada esperando a presa. Já para capturar, usa um golpe certeiro.

Nesta estratégia, a espécie fica de pé durante um longo tempo e em alguns momentos, dá passos lentos na água, a fim de explorar a superfície em busca de presas.

Enquanto observa de perto, pode virar a cabeça de um lado para o outro rapidamente e manter o pescoço curvado durante alguns minutos.

Também pode perseguir os crustáceos e peixes em locais rasos, tendo a capacidade de engolir peixes inteiros, por mais que eles sejam grandes.

Assim, quando o pássaro termina a caça, ele sai da água e seca a plumagem abrindo as asas ao sol.

Curiosidades

Em primeiro lugar, vale falar mais sobre os hábitos.

Vive em águas interiores e na orla marítima, assim como está presente nos rios e lagos com as margens florestadas.

Vale incluir os locais pantanosos, aproveitando-se da oferta de alimentos em lamaçais.

Por ser uma espécie solitária, o máximo de indivíduos em grupos é 3, por isso, normalmente são pai, mãe e filhote.

Os indivíduos têm o costume de vagar de um lugar para o outro e através dos deslocamentos, são vistos no Pantanal e na Amazônia por conta do fluxo das cheias dos rios.

Além disso, a garça-real é territorial, fazendo com que o mesmo exemplar seja visto em determinada localidade de forrageamento.

Garça Real caçando

Por fim, podemos falar sobre a vocalização da espécie.

Apesar de ser silenciosa em grande parte do tempo, a ave emite chamados em formato de pios abafados como um “woop-woop-woop”.

Este tipo de som é emitido quando o indivíduo abaixa a cabeça e abre a crista nucal na frente de seu companheiro.

Quando o macho desfila na frente da fêmea logo no alto da árvore, ele arrepia as penas, em especial as que ficam no pescoço, estica o pescoço e se inclina a frente diversas vezes.

O som é como um “ca-huu, ca-huu, ca-huu, ca-huu, ca-huu ”, suave e baixo.

Onde vive a Garça real?

A espécie vive em quase todos os locais do nosso país, com exceção do Rio Grande do Sul e também do Nordeste.

E quando consideramos a distribuição no exterior, podemos destacar os locais desde  Panamá à Colômbia, incluindo o Paraguai e a Bolívia.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é muito importante!

Informações sobre a Garça-real no Wikipédia

Veja também: Garça-azul – Egretta caerulea: reprodução, seu tamanho e onde encontrar

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Caixa de Comentários do Facebook

Você pode gostar

Deixe um comentário