Início » Garça-moura: reprodução, alimentação, locomoção e onde encontrar

Garça-moura: reprodução, alimentação, locomoção e onde encontrar

por Otávio Vieira

A Garça-moura também tem por nome socó-grande, joão-grande e garça-morena.

Outros nomes comuns são socó-de-penacho, maguari e baguari, usados no Pantanal, bem como mauari, na Amazônia.

No Rio Grande do Sul o nome seria garça-parda e na língua inglesa, a espécie corresponde por “Cocoi Heron”, vamos entender mais informações a seguir:

Classificação:

  • Nome científico – Ardea cocoi;
  • Família – Ardeidae.

Características da Garça-moura

Esta é a maior espécie de garça do nosso país, tendo em vista que a envergadura é de 1,80 m, medindo entre 95 e 127 cm, além de pesar até 2100 gramas.

A Garça-moura tem hábitos solitários, com exceção da época de reprodução e o seu voo é em linha reta, com lentas batidas ritmadas de asas.

A vocalização é um fortíssimo “rrab (rrab)”, baixo e profundo.

De outro modo, saiba que macho e fêmea são iguais, quando falamos sobre o tamanho e cor.

Assim, o dorso é acinzentado, bem como há listras pretas na parte de cima do peito e no pescoço.

A coroa da cabeça e a testa têm um tom de preto que vai até os olhos e até a crista pontiaguda que desce pela nuca.

O pescoço, asas e escapulares têm forma de S, e a cor das pernas pode ser verde-escuro, cinza-amarronzada ou preta.

A pele nua da região orbital é esverdeada pálida, assim como a íris é amarela e o bico tem um tom de amarelo opaco.

Vale destacar que na Argentina, alguns exemplares em época de reprodução têm bicos amarelo-brilhantes com um tom avermelhado na base, além de patas rosa-escuras.

garça-moura

Reprodução da Garça-moura

A Garça-moura tem um longo período de nidificação, durante entre os meses de janeiro a outubro.

Portanto, os indivíduos se reproduzem desde o meio da estação de cheia até a baixa das águas.

Embora seja uma espécie solitária, é comum nidificar em grupo, sendo que as colônias têm até 600 casais de outras espécies.

Nesse sentido, os ninhos ficam na parte externa e superior de árvores altas, que podem ter até 30 m de altura.

Alguns exemplares podem priorizar a criação do ninho em áreas de junco, arbustos e até mesmo em cactos.

Por isso, os materiais usados são galhos secos e juncos, sendo ligados por grama.

O formato é circular e o casal demora até 7 dias para construir o ninho em que a fêmea coloca de 2 a 5 ovos da cor azul-celeste pálida.

E quantos filhos a Garça-moura tem?

No geral, nascem de 3 a 4 filhotes por ninhada, a qual é chocada por um tempo de 25 a 29 dias.

Sendo assim, o pintinho é branco- acinzentado e felpudo.

Alimentação

A dieta da Garça-moura inclui, em especial, os peixes com mais de 20 cm de comprimento, além de anfíbios, mamíferos e até mesmo os insetos.

Dentre as espécies de peixes que fazem parte da alimentação, podemos destacar a corvina, peixe-lobo e lambari.

Também é comum que a garça coma carniça e caranguejos azuis.

Com relação à dieta dos pintinhos, foi observado que na Colômbia, os pequenos comem peixes  e, com menos frequência, os crustáceos e anfíbios.

Como estratégia de caça, a garça bate a cabeça na água e empurra o bico até apunhalar a presa.

Alguns indivíduos inclinam a cabeça para baixo, acima da água, de forma que somente o bico fique submerso.

O animal ainda movimenta o pescoço e cabeça rapidamente, ao mesmo tempo em que o corpo fica imóvel.

Apesar de haver exceções como ocorre no Chile, local em que se alimenta de noite, a espécie é diurna.

Por isso, na Venezuela, lugar em que forrageiam em bandos durante o dia, há um pico de atividade alimentar ao meio dia, reduzindo ao anoitecer.

garça moura

Curiosidades

Em primeiro lugar, saiba que a Garça-moura costuma viver na beira de lagos de água doce, pequenos riachos, rios, manguezais, estuários e pântanos.

Nesse sentido, gosta de passear em águas rasas e é uma garça fácil de ver porque come a céu aberto e vive em vários habitats que têm água.

Também é fundamental entender mais sobre a conservação da espécie.

Conforme a IUCN, a garça moura está em uma situação menos preocupante, tendo em vista a grande distribuição geográfica.

Aparentemente, a tendência populacional é crescente e a população mundial conta com uma grande quantidade de indivíduos.

Aliás, vale destacar o seguinte:

Embora alguns exemplares sejam afetados em regiões específicas por modificação ambiental, agroquímicos ou a interferência humana, estas questões não ameaçam a espécie de extinção.

Onde encontrar a Garça-moura

A Garça-moura vive em diversas regiões da América do Sul, com exceção dos Andes e também de áreas da Argentina, apesar de ser natural deste país.

Também vive no Panamá, Colômbia, Suriname, Bolívia, Venezuela, Brasil, Equador, Chile, Guiana, Paraguai, Guiana Francesa, Uruguai e Peru.

Além disso, a espécie habita vários locais da América Central, tendo uma extensão de ocorrência estimada de 20600000 km.

Inclusive, pode ser vista em elevações de até 2550 m acima do nível do mar.

Conforme um estudo feito no rio Paraná, notou-se que a espécie tem preferência pela água com vegetação aquática, seguida pelas águas abertas.

Com menor frequência, podem viver próximo de praias.

Gostou das informações? Então, deixe seu comentário logo abaixo, ele é muito importante!

Informações sobre a Garça-Moura no Wikipédia

Veja também: Pavãozinho-do-pará: subespécies, características, alimentação e reprodução

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Caixa de Comentários do Facebook

Você pode gostar

Deixe um comentário