Início AnimaisPet Furão: característica, alimentação, habitat, o que preciso para ter um

Furão: característica, alimentação, habitat, o que preciso para ter um

por Otávio Vieira

Furão é um nome vulgar que representa mamíferos carnívoros que pertencem à família dos Mustelídeos.

Dessa forma, diversas são as espécies e uma das mais famosas é o furão-doméstico (Mustela putorius furo) que corresponde a um animal de estimação em diversos países do mundo.

Diferentemente do que as crenças populares indicam, os furões não são roedores, fazendo parte de uma família que inclui as lontras e texugos, vamos entender mais a seguir:

Características e comportamento do Furão

No geral, o adulto tem um peso de 400 gramas até 2 kg, sendo que o comprimento incluindo a cauda está entre 35 e 60 cm.

Grande parte do tempo é gasto dormindo (de 14 a 18 horas por dia), apesar de os indivíduos serem ativos ao despertar.

Por serem crepusculares, são mais ativos durante o amanhecer e o pôr-do-sol.

Também são excelentes parceiros para as atividades em jardins, sendo que gostam de “ajudar” os dons nesta tarefa.

Mas, não é bom que o animal ande sem a vigilância, tendo em vista que não sente medo, entrando em situações perigosas.

Com relação à socialização do furão, saiba que ele brinca facilmente com exemplares da mesma espécie.

Por serem monogâmicos, o indivíduo tem somente 1 parceiro em toda a sua vida.

Por isso, quando há um casal e um exemplar morre, com alguns dias o outro falece por motivos de solidão ou depressão.

Ainda de acordo com esta característica, é comum que sejam criados em cativeiro, a partir de 3 indivíduos, evitando assim, a morte por solidão.

Dessa forma, você pode ter a seguinte dúvida:

furão

Posso criar um furão sozinho?

A resposta é sim, desde que você acompanhe o animal de perto e lhe ofereça toda a atenção possível, além de investir tempo para os jogos e brincadeiras.

E quanto à socialização com outros animais?

Bom, alguns furões já foram observadores em atividades com cachorros pequenos e gatos.

Porém, é importante o cuidado quando o animal está em companhia de desconhecidos, particularmente cães da raça terrier ou outras raças desenvolvidas e treinadas com habilidades para a caça.

Já o contato com ratos e coelhos é difícil, pois eles fazem parte da cadeia alimentar natural dos furões.

Reprodução

A puberdade do animal inicia-se a partir de 250 dias de vida, sendo que se torna maduro entre 8 e 12 meses (na primavera que segue seu nascimento).

A época de acasalamento ocorre de março a setembro e a gestação dura no máximo 44 dias.

Portanto, os filhotinhos nascem de 5 a 15 gramas, sendo que são cegos, surdos e quase não têm pelagem.

Também vale destacar que o desmame do furão ocorre entre a sétima e nona semana de vida.

Mustela putorius furo

Alimentação

Este é um carnívoro restrito, ou seja, necessita de uma alimentação com alta porcentagem de gordura e proteína.

A comida deve ter entre 15% a 20% de gorduras e de 32% a 38% de proteínas.

Dessa forma, no mercado, há uma grande variedade de comidas, incluindo os alimentos para gatos por conta da quantidade de gordura e proteínas.

Os furões gostam de frutos secos ou comidas doces como a pasta de amendoim, uva passa ou até mesmo os pedaços de cereais.

No entanto, cereais, vegetais e as frutas não são bons para a alimentação.

O animal não é capaz de digerir este tipo de alimento, sendo que o consumo pode provocar doenças como a insulinoma.

De um modo geral, os criadores dão ao animal as rações à base de carnes de galinha, além de subprodutos animais e ossos.

Alguns roedores são oferecidos como ratos e camundongos, algo comum na Europa e nos Estados Unidos.

Animal de estimação

O furão é dotado de energia e curiosidade, sendo muito chegado ao seu tutor, assim como ocorre com os gatos.

Para isso, é fundamental que a pessoa saiba criar e cativar o bichinho.

Nos EUA e na França, é visto como o terceiro animal de estimação, ficando atrás somente do gato e do cachorro.

Portanto, os furões foram incluídos recentemente na categoria NAC (novos animais de companhia).

E quanto à convivência com as crianças?

Este pode ser um animal perfeito para as crianças, embora seja necessário vigiar o contato do pet com as crianças menores.

Caso o animal seja abraçado com muita força, ele será sufocado e tentará fugir em pânico, podendo arranhar ou morder a pessoa que o está segurando.

Assim, é fundamental que a criança seja ensinada a cuidar do bichinho, bem como o modo correto de segurá-lo.

Além disso, qual a expectativa de vida?

Normalmente os bichinhos vivem somente de 3 a 6 anos de idade, apesar de alguns exemplares raros viverem até 13 anos.

Mustela putorius furo

E é possível ter um furão no Brasil?

Este é um animal visto como exótico em nosso país porque não nasce aqui.

Sendo assim, o IBAMA permite que você tenha o pet somente quando entra em contato com um criador autorizado dos EUA e obtém uma documentação especial.

À vista disso, nota-se que a manutenção do animal tem um custo alto.

Você precisa investir para que um exemplar seja trazido de um criador dos EUA, além de gastar com um veterinário especializado.

Assim como os felinos domésticos, este pet precisa tomar algumas vacinas como a antirrábica e a de cinomose.

Aliás, as doses de reforço devem ser aplicadas a cada ano, a fim de garantir a imunização.

cuidados com o furão

Cuidados básicos

Inicialmente, saiba que o animal precisa de uma gaiola divertida, incluindo tubos, cama e alguns brinquedinhos.

Isso é necessário porque quando o pet fica sozinho, ele pode aprontar, em especial quando está solto porque morde alguns itens perigosos, como tomadas e fios.

Aqui vai outra dica:

Jamais deixe o furão fora da gaiola sem a supervisão!

Note também que a falta de exercícios físicos pode trazer consequências graves para a saúde do pet, sendo que é importante passear com ele.

Você não precisa ficar confinado com o seu animalzinho em casa, pode usar coleiras específicas e levá-lo para passear na rua.

No que diz respeito à higiene, entenda que o pet é exigente com a limpeza.

A má higienização do habitat pode gerar parasitas e bactérias, por isso, mantenha o substrato limpo e dê banhos no animal.

No entanto, é importante consultar o veterinário para entender os melhores produtos para o banho e cuidado com a higiene.

Por fim, leve o seu furão a cada 6 meses ao veterinário especializado em animais silvestres.

O bichinho tem a predisposição para desenvolver doenças graves por conta dos cruzamentos seletivos.

Estes cruzamentos acabaram acumulando a tendência a várias doenças genéticas, incluindo a neoplasia (câncer) e problemas endócrinos ou metabólicos, como diabetes, pancreatite e doença da glândula adrenal.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é muito importante!

Informações sobre o Furão no Wikipédia

Veja também: Porquinho-da-índia: características, reprodução, alimentação e curiosidades

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Caixa de Comentários do Facebook

Você pode gostar

Deixe um comentário