Início Animais Coruja-buraqueira: características, habitat, alimentação e reprodução

Coruja-buraqueira: características, habitat, alimentação e reprodução

por Otávio Vieira

A coruja-buraqueira também tem por nome comum caburé-do-campo, uiracuier, coruja-do-campo, uiracuir, coruja-da-praia, urucureia, coruja-mineira, corujinha-do-buraco, guedé, urucuera e urucuriá.

Dessa forma, o principal nome vulgar “buraqueira” foi dado à espécie por conta do seu costume de viver em buracos cavados no solo.

E apesar de ser capaz de cavar o próprio buraco, o animal aproveita aqueles que foram abandonados por tatus, por exemplo.

Sendo assim, embora os indivíduos evitem o calor do meio-dia, eles têm hábitos diurnos.

Saiba mais informações a seguir:

Classificação:

  • Nome científico – Athene cunicularia;
  • Família – Strigidae.

Coruja-buraqueira

Características da Coruja-buraqueira

A coruja-buraqueira tem um porte pequeno, pois ao se tornar adulta, a ave tem entre 23 e 27 cm de comprimento total, além de o peso máximo ser de 214 gramas.

Também tem uma envergadura entre 53 e 61 cm.

A cabeça é arredondada, a cauda curta e com relação à cor, saiba que os olhos são amarelos brilhantes.

Já o bico tem um tom acinzentado, assim como as asas são marrons, incluindo algumas manchas amarelas.

Por outro lado, os pés são cinzentos, possuindo uma estrutura para andar marchando.

É importante que você saiba que algumas partes do corpo da coruja podem variar conforme a subespécie como, por exemplo, a cor dos olhos e bico ou até mesmo a altura dos exemplares.

O voo da espécie e a sua visão são adequados para a caça.

E quando falamos em especial sobre os sentidos, esta espécie de coruja enxerga cem vezes mais que o ser humano, além de ter uma audição excelente.

Estas características ajudam o animal a localizar a presa com grande facilidade.

Para observar as coisas ao seu lado, também pode girar o pescoço em um ângulo de até 270 graus, aumentando assim o seu campo visual.

Há a necessidade de virar o pescoço por conta do tamanho grande dos olhos que estão dispostos lado a lado num mesmo plano.

Os olhos são tão grandes que, em alguns casos, é maior do que o próprio cérebro.

Como resultado, a coruja buraqueira conta com uma visão binocular, sendo que é possível ver um objeto ao mesmo tempo e com os dois olhos.

Os jovens podem ser diferenciados porque são mais gordinhos, desengonçados e as penas são descabeladas, além de a cor ser mais leve.

Já os machos e fêmeas se diferenciam porque elas são mais escuras e eles, maiores.

voo da Coruja Buraqueira

Reprodução

A estação de reprodução da coruja-buraqueira tem início no mês de março ou em abril.

Assim, a espécie normalmente é monógama, o que significa que o exemplar tem somente um parceiro.

No entanto, raramente é possível que um macho tenha duas fêmeas.

Assim, a procriação ocorre em gramado aberto ou pradaria, sendo que as corujas preferem construir o ninho em lugares arenosos, com vegetação baixa.

Quando os pais não encontram covas que foram abandonadas, eles cavam um buraco com até 3 m de profundidade e de 30 a 90 cm de largura.

Assim, é importante que a terra do local não seja dura ou rochosa.

Dentro deste ninho ou cova, a fêmea coloca de 6 a 15 ovos arredondados, sendo que ela bota um ovo a cada dia.

O casal se torna muito agressivo a fim de proteger os ovos e pode atacar qualquer animal que se aproximar.

Coruja Buraqueira abrindo as assas

A incubação que é feita pela fêmea dura entre 28 e 30 dias e o macho se torna responsável por trazer o alimento a ela.

A maioria dos ovos chocará, mas somente de 2 a 6 sobrevivem para deixar o ninho aos 44 dias de vida.

Portanto, quando as pequenas corujinhas saem do ninho, elas fazem voos curtos.

E embora elas sejam capazes de caçar insetos pequenos com 60 anos de vida, são alimentadas pelos pais até os 3 meses.

Assim, um ponto interessante é que em determinadas localidades, as corujas podem reutilizar o ninho por vários anos seguidos.

Porém, os exemplares que vivem no norte são migratórios e dificilmente voltam na mesma cova todos os anos.

Bem como outras aves, as fêmeas são mais prováveis a dispersar para um lugar diferente.

Por fim, quanto tempo vive a coruja buraqueira?

No geral, a expectativa de vida é de 25 anos.

O que Coruja-buraqueira come?

Este é um predador de pequeno porte com o hábito carnívoro-insetívoro.

Isto é, os indivíduos podem comer carne ou insetos.

Também é uma espécie vista como generalista, tendo em vista que come as presas mais abundantes conforme a estação.

A preferência é por roedores e dentre as ordens de insetos consumidas podemos citar as seguintes:

Besouros (coleópteros), gafanhotos e grilos (ortóptera) mosquitos e moscas (díptera), bem como as vespas, abelhas e formigas (himenóptera).

Aliás, um casal adulto de Coruja Buraqueira chega a comer entre 12 a 25 mil insetos por ano. Além disso, um casal chega a comer até 1 mil ratos por ano. Por isso, pessoas que vivem na área rural, sempre gostam de ter uma Coruja Buraqueira por perto, já que são grandes aliadas no controle populacional de insetos,  roedores e outros animais.

Dentre os invertebrados, esta espécie de coruja se alimenta de:

Marsupialia, microquiroptero (morcegos verdadeiros), amphibia, répteis squamata e aves pequenas. Escorpiões, aranhas, ratos, sapos e se encontrar come até cobras pequenas.

E como toda coruja, depois de várias horas desde a última refeição, a buraqueira regurgita uma Egagrópila. É uma pelota compacta que contém partes não digeríveis das presas. Como exoesqueletos de insetos, pelos, penas e ossos. E é através dessas pelotas que geralmente encontramos próximas do ninhos e que conseguimos estudar a dietas das corujas.

Coruja-buraqueira

Curiosidades

Como é a Toca da Coruja Buraqueira?

Na época da primavera o macho busca por regiões de capim baixo, local em que poderá prender os pequenos roedores e insetos com facilidade.

Assim, o casal cava um buraco com a ajuda do bico e dos pés, sendo que macho e fêmea se revezam para alargar o buraco.

Logo em seguida, a cavidade é coberta por capim seco.

Além disso, uma característica interessante é que a coruja-buraqueira foi observada em colônias.

Quando há uma boa oferta de alimento e grande abundância de buracos, os indivíduos vivem em grupos como estratégia de defesa mútua.

Dessa forma, os membros da colônia alertam os outros ao notar a aproximação de predadores, além de se juntarem para fugir.

Vale trazer como curiosidade o principal inimigo da espécie:

Infelizmente o homem afeta muito o animal, tendo em vista o danoso trânsito de carros sobre a vegetação da praia.

No momento em que o veículo passa sobre a boca dos ninhos, o túnel é soterrado, o que faz com que a fêmea e seus filhotes morram asfixiados debaixo da camada de areia.

Onde encontrar

A coruja-buraqueira vive desde o Canadá até a Terra do Fogo.

Além disso, podemos incluir as regiões do Brasil, com exceção da Amazônia.

Ocorre em praticamente todas as regiões. É uma ave de áreas abertas, habitando principalmente campos de vegetação rasteira.

Nas cidades você pode encontra-la em gramados de parques, praças, campos de futebol, terrenos vazios e até mesmo nos canteiros e rotatórias de ruas e avenidas.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Informações sobre a Coruja-buraqueira no Wikipédia

Veja também: João-de-barro: características, curiosidades, alimentação e reprodução

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Youtube Video

Caixa de Comentários do Facebook

Deixe um comentário