Pesca Gerais

Carpa Cabeçuda: Dicas e técnicas para uma ótima pescaria

Seja pelo tamanho ou por sua beleza, a Carpa Cabeçuda é uma espécie muito querida pelos pescadores de diversos lugares do mundo.

Sendo assim, esta espécie nativa da China tem uma alimentação peculiar, algo que influencia diretamente na pescaria.

Portanto, nos acompanhe para conhecer com detalhes esta espécie e quais são as melhores estratégias de pesca.

Conhecendo a Carpa Cabeçuda

A Carpa Cabeçuda tem como nome científico Anstichtys nobilis e é uma espécie originária da China.

Assim, dependendo da região, você encontra a Carpa Cabeçuda como Carpa de Cabeça Grande e Carpa Chinesa.

E basicamente o peixe é capaz de se reproduzir e crescer com grande facilidade, por isso, se adaptou muito bem em águas brasileiras.

Portanto, é encontrado em rios e lagos a 1 ou 2 metros de profundidade, bem como, próximo à vegetação da margem.

E o peixe prefere a água com temperatura por volta de 25 graus.

Quanto ao tamanho e peso, geralmente a carpa pode alcançar 1 metro de comprimento e até 40 quilos.

Entretanto, há relatos que o maior exemplar capturado foi uma Carpa Cabeçuda de incríveis 60 quilos.

E com relação à sua alimentação, a carpa cabeçuda é um peixe zooplanctófago, ou seja, tem alimenta-se de  zooplâncton. Não possuem dentes e sua boca tem a capacidade de projetar-se.

Deste modo, necessita de filtrar um grande volume de água por meio de suas guelras. Esse sistema funciona como um excelente coador, mantendo as partículas sugadas por sua enorme boca.

Com isso, ela não ataca a isca, mas realiza um movimento de sucção.

Como pescar a Carpa Cabeçuda

Após conferir algumas características da espécie, podemos prosseguir o conteúdo com algumas dicas para a pesca.

Sendo assim, iremos lhe acompanhar na escolha dos equipamentos, isca, montagem da boia e arremesso.

Também será possível compreender como fisgar a Carpa Cabeçuda.

Equipamentos adequados

Ao considerar o método de alimentação da carpa, nós podemos escolher os nossos equipamentos de pesca.

Assim como dito, a espécie suga a água e como resultado, se alimenta das partículas que soltam da massa.

Portanto, vamos começar falando acerca da vara que precisa ter entre 2,40 e 3,30 metros de comprimento para que você consiga realizar longos arremessos. E que seja entre 15 a 30 libras.

A vara também precisa suportar iscas de 60 a 120 gramas.

Por outro lado, o molinete ou carretilha precisam ser escolhidos considerando a capacidade de 100 a 150 metros de linha de monofilamento de 0,35 a 0,40 milímetros de espessura.

No que diz respeito à boia, procure um modelo grande.

É interessante também comprar uma boia específica para a pesca de carpa, a fim de que consiga suportar a massa.

Também é interessante considerar a chumbada, algo que depende de suas preferências.

Basicamente grande parte dos pescadores prefere usar o chumbo para encontrar a melhor altura da fisga.

Contudo, alguns indivíduos não acham vantajoso, pois atrapalha o arremesso.

Por fim, tenha em mente o uso de chuveirinho, visto que ele oferece vários anzóis e uma mola no meio.

Assim, o chuveirinho deve ficar entre 20 cm a até 1 metro de profundidade e você precisa fazer testes para encontrar o melhor ponto.

Isca e montagem da boia

A isca é uma das características mais importantes na pesca da Carpa Cabeçuda, quando levamos em consideração a sua alimentação, mais uma vez.

Isso porque o pescador deve usar uma massa esfarelenta para criar o rastro de partículas.

Aliás, a firmeza da massa também é essencial, para que ela não solte do anzol facilmente.

Basicamente no mercado é possível encontrar diversos modelos de iscas, mas, você também pode fazer a sua massa caseira.

Ingredientes doces como banana, mel ou até mesmo essência em pó de sorvete, são opções excelentes para adicionar nas massas e atrair a espécie.

Massa para pescaria de Carpa Cabeçuda

Assim, a seguir iremos citar um exemplo de massa para Carpa Cabeçuda, veja os ingredientes:

  • 500 gramas de extrato de soja natural;
  • 1 quilo de farinha de arroz;
  • 300 gramas de farinha de batata doce;
  • 500 gramas de farinha de amendoim;
  • 500 gramas de polvilho doce;
  • 1 quilo de farinha de mandioca;
  • 2 essências de pó de sorvete de blue ice e mamão (opcional);
  • mel (opcional).

Portanto, para preparar a sua massa, você deverá misturar muito bem e devagar, todos os ingredientes em uma tigela.

Em seguida, coloque um pouco das essências e adicione a água até que a massa chegue ao ponto.

Juntamente com a água você pode incluir mel, bem como, pode usar a água do rio ou lago.

Dessa forma, o ponto da massa é como uma farofa úmida. Ou seja, você consegue dar liga ao pressionar a massa com a mão.

Mas, uma dica é que você deixe a massa firme.

Isso porque antes de capturar a Carpa Cabeçuda, pode ser que outras espécies sejam atraídas pela isca.

Assim, ela precisa resistir até a chegada do peixe esperado.

De outro modo, quando tratamos acerca da montagem da boia, é interessante que você use o chumbo poita e passe na linha.

Depois, faça um nó de correr e utilize uma miçanga que não seja maior que este nó.

Por fim, acrescente outra miçanga e posicione o anzol chuveirinho.

Arremesso

Em uma pesca de Carpa Cabeçuda, embora a massa seja pesada, você precisa alcançar uma boa distância.

Por isso, você deve conhecer algumas técnicas para realizar o arremesso perfeito.

Primeiro de tudo, deixe alguns centímetros de linha solta e faça o movimento de pêndulo, de trás dos ombros diretamente ao pesqueiro. Se você utilizar uma boia cevadeira pode aproveitar a ação de chicotada da vara para que seu arremesso seja ainda mais eficiente.

Você também precisa soltar mais alguns centímetros de linha após a isca tocar a superfície.

Fisgando a Carpa Cabeçuda

A boca da Carpa Cabeçuda não possui ossos, somente cartilagem. Por isso, o cuidado ao fisgar o peixe é essencial.

Por exemplo, ao notar certa movimentação na boia, você não pode fisgar de primeira.

Isso porque o peixe pode fugir ou ser machucado.

Sendo assim, aguarde até que a boia afunde e puxe levemente.

Basicamente para pescar a Carpa Cabeçuda é necessário sentir a fisgada e deixar a linha esticar para finalmente começar o embate.

Dessa forma, você pode deixar a fricção mais aberta para lhe auxiliar durante a briga.

Por fim, utilize um puçá para remover o peixe da água.

Conclusão

A pesca de uma Carpa se torna ainda mais simples e prazerosa ao longo do tempo com o ganho de experiência.

Portanto, siga as dicas deste conteúdo e pratique a pesca da espécie, pois provavelmente você será o próximo sortudo a pescar uma Carpa Cabeçuda de 60 quilos!

Assista o vídeo e confira os mitos na Pesca de Carpa Cabeçuda com Vinícius (Vini Vanzolino) do Canal River Fisher BR, vale a pena conferir!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário