Início » Calopsita: características, alimentação, reprodução, mutações e curiosidades

Calopsita: características, alimentação, reprodução, mutações e curiosidades

por Otávio Vieira
368 visualizações

A calopsita é vista como a principal ave doméstica, sendo muito fácil de cuidar, dócil e inteligente.

Além disso, o animal é ativo, emite alguns gritos, assobia e tem a capacidade de imitar os sons escutados com frequência como o seu nome.

Prossiga a leitura e saiba tudo sobre esta ave, além dos cuidados para a criação em casa.

Classificação:

  • Nome científico – Nymphicus hollandicus;
  • Família – Cacatuidae.

Características da calopsita

É comum que somente o macho cante ou fale, sendo que em casos raros, as fêmeas cantam.

A plumagem varia de cor conforme as mutações.

A crista que fica no topo da cabeça tem um comprimento médio de 3 cm, sendo a sua cor também pode variar.

Tendo em vista que esta é uma ave resistente, pode suportar bem o clima, desde que fique em um local que não tenha frio ou vento extremos.

Por outro lado, podemos falar sobre o seu dimorfismo sexual.

No geral, a face do macho tem um tom de branco ou amarelo, ao mesmo tempo em que a da fêmea é cinza claro.

Macho e fêmea têm uma parte laranja nos ouvidos, de nome “bochechas cheddar”, sendo vibrante nos machos adultos e mais claro nas fêmeas.

Mas, note que a diferenciação dos sexos pode ser complicada, sendo que ocorre a identificação correta com um exame de DNA.

Devido a sua característica carinhosa, a ave vem ganhando grande espaço como um animal de estimação.

Apesar disso, é necessário que haja preocupação porque ainda não há um número expressivo de profissionais para cuidados da espécie.

calopsita

Mutações

Com a criação da calopsita em cativeiro, surgiram indivíduos com cores variadas, algumas bastante diferentes das observadas na natureza.

A partir do ano de 1949, esta ave tornou-se famosa em todo o mundo, em especial devido a criação do “silvestre”, e em seguida “arlequim”, mutações feitas nos EUA.

Atualmente, há diversos tipos de mutação, incluindo:

Canela, Lutino, Opalina (Pérola), Lutina, Cara Branca, Pastel, Albino (há um padrão albino e não apenas mutações genéticas), Prata dominante e Prata Recessivo.

calopsita em destaque

Alimentação

Quando falamos sobre a dieta de aves é comum vir à mente as sementes.

Apesar disso, a melhor forma de garantir os nutrientes e minerais seria dando rações específicas para a espécie.

Por exemplo, há as rações extrusadas que são feitas por ingredientes misturados que são levados a altas temperaturas e, por fim, cortados em pedacinhos.

Além disso, as rações peletizadas são feitas a vapor e por compressão, garantindo um alimento mais fresco e simples para conservação.

Mas, será que não posso dar semente para a minha calopsita?

Claro que pode! As sementes servem de petiscos, sendo dadas para complementar a dieta do animal.

Por isso, podemos destacar o alpiste, aveia, girassol e o painço.

Aliás, frutas como a pera, melancia, banana, mamão, goiaba, maçã, melão e manga, também podem fazer parte da dieta, contanto que você remova as sementes.

Com relação às verduras, saiba que você deve dar aquelas de folhas verde escura para não desregular a flora intestinal do animal.

E tendo em vista da saúde ave, evite os seguintes alimentos em excesso porque causam obesidade ou diarreia:

Abacate, tomate, alface e caroço de frutas.

Por fim, caso o seu bichinho não tenha a possibilidade de fazer exercícios, evite alimentos com alto teor de gordura como a semente de girassol.

Tenha em mente o seguinte: uma alimentação balanceada e todo o cuidado podem fazer com que o seu bichinho viva até 25 anos.

tres calopsitas

Reprodução da calopsita

A calopsita se torna madura a partir dos 12 meses de vida, além de o ciclo de reprodução durar todo o ano.

Mas, na natureza há uma preferência pela reprodução em épocas de chuva devido a quantidade de alimento.

Já com a criação em cativeiro, a ave se reproduz na primavera ou no verão.

Os criadores permitidos, devem tirar, no máximo, 3 ninhadas por ano para evitar a exaustão das aves.

Dessa forma, a fêmea coloca de 4 a 7 ovos que são incubados entre 17 e 22 dias em um ninho vertical de 30 cm de altura.

O ninho também pode ser horizontal, sendo que o fundo está coberto com turfa ou aparas de madeira.

Quando o animal está na floresta, ele busca por um eucalipto que esteja próximo à água ou um buraco na árvore para fazer o ninho.

A incubação é feita pelos dois sexos, sendo que os machos incubam durante o dia e as fêmeas, de noite.

Logo após 8 semanas de vida, o filhote pode ser separado dos pais e como curiosidade, este é um único membro da família capaz de se reproduzir depois do primeiro ano de vida.

calopsita na mão

Distribuição e Habitat

Calopsitas são naturais da Austrália, sendo vistas em lugares de clima árido ou semiárido do país, além de viverem próximas da água.

Porém, esta é uma espécie nômade, migrando para os locais em que há mais comida e água.

Aliás, a calopsita é vista em pares ou bandos pequenos.

Também é comum que centenas de aves se reúnam em torno de um único corpo d’água, comendo muitas das culturas cultivadas na região.

Curiosidades sobre a calopsita

O que calopsita fala?

Muita gente tem dúvida se esta ave fala, mas saiba que as calopsitas imitam sons.

Apesar disso, é uma espécie bem menos falante que o papagaio-verdadeiro.

E outra forma de comunicação seria por meio da crista.

Geralmente o tutor sabe o humor do seu bichinho quando ele movimenta o seu “topete” amarelo.

Assim, quando as penas estão baixas, a ave está tranquila, porém quando estão levantadas, indica euforia ou susto.

Como característica final, entenda que você deverá amansar a sua ave.

Embora seja um animal dócil, é necessário treiná-lo para garantir tal comportamento, em especial durante os seus primeiros meses de vida.

Sendo assim, passe mais tempo ao lado do seu amigo (a), conversando e tendo o maior contato possível para que o bichinho se sinta confortável com a sua presença.

Como criar um calopsita em casa

Em primeiro lugar, podemos falar sobre a gaiola.

No geral, a casinha da sua ave deve ser grande o suficiente para que ela se exercite, brinque e faça alguns voos pequenos.

Portanto, caso esteja se perguntando sobre o melhor tamanho, invista na maior gaiola que ver no pet shop!

Em contrapartida, não tenha medo de dar petiscos para o seu pet.

Os petiscos são uma forma de esforço positivo, ajudando a ter mais controle sobre o comportamento do seu pássaro.

E além da alimentação, você deve se preocupar com a hidratação da sua calopsita.

Equipe a gaiola com um bebedouro abastecido e disponibilize água limpa e fresca diariamente, pois a água parada pode ter sujeira e micro-organismos nocivos, além de ser desagradável.

Aliás, os banhos são bem-vindos.

Além de uma vasilha, borrife água na ave para dar banhos nela.

Mas, para usar o borrifador de água, teste com muito cuidado antes.

Enquanto algumas calopsitas adoram, outras odeiam tomar banho assim!

Como última forma de dar banho da sua penosa, você pode usar chuveiro, algo que elas costumam amam.

Alguns tutores até levam a sua voadora para o banheiro na hora da ducha.

No entanto, tenha muito cuidado com o respingo de alguns produtos como o sabonete ou até mesmo o shampoo.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é muito importante!

Informações sobre a calopsita no Wikipédia

Veja também: Sabiá-do-campo: características, alimentação, reprodução e curiosidades

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Caixa de Comentários do Facebook

Você pode gostar

Deixe um comentário