Pesca Gerais

Boia cevadeira: Dicas, informações de como escolher a melhor

Ao escolher e utilizar corretamente, a boia cevadeira é excelente para atrair os peixes e facilitar a captura de diversas espécies. Confira!

A boia cevadeira é muito útil em diversas modalidades de pesca. No entanto, para conferir este benefício, você deve utilizar e escolher corretamente.

Portanto, hoje iremos esclarecer a você como esta boia funciona e o modo correto de usá-la.

Também será possível conhecer três critérios fundamentais para investir em uma boia.

Como funciona a boia cevadeira

A boia cevadeira é similar às boias torpedo ou foguetinho, visto que é ideal para fazer arremessos longos. Isso porque seu peso proporciona lançamentos mais distantes.

A boia cevadeira é composta pelo copo, chumbo e uma boia de isopor.

Deste modo, a boia conta com um copo com furos pequenos na parte inferior.

Aliás, este copo é o local de armazenamento da ração.

Na extremidade do copo tem um chumbo fixado, que faz com o que o copo afunde, dessa forma liberando a ração.

Assim, após o lançamento no pesqueiro, a boia começa a encher de água, bem como, a ração flutua, sai do reservatório e espalha-se.

Com isso, o local é cevado e os peixes são atraídos.

Ao escolher e utilizar corretamente, a boia cevadeira é excelente para atrair os peixes e facilitar a captura de diversas espécies. Confira!

Como utilizar a boia corretamente?

Na parte superior, acima da boia de isopor, tem um pequeno rabicho com um girador / destorcedor amarrado, que por sua vez, possui dois lados.

Assim, para usar a boia, o pescador deve amarrar a linha da carretilha do mesmo lado do girador que vem o rabicho da boia e do outro, amarrar somente o chicote com o anzol.

Caso contrário, a linha irá torcer.

Assim, basta encher o copo da boia com ração e lançar no pesqueiro.

Portanto, devemos evidenciar alguns pontos:

  • Do mesmo lado que você amarra a boia cevadeira, também deve amarrar a linha da carretilha;
  • O chicote pode medir entre 2 a 5 metros de comprimento, mas o tamanho pode variar de acordo com o pesqueiro e com a atividade ou comportamento dos peixes;
  • A ração deve ser flutuante.

Por exemplo, você pode amarrar na boia um chicote com cerca de 2,5 metros de linha de monofilamento de aproximadamente 0,40 mm.

Com isso, coloque uma boinha de isopor de cor chamativa de preferência fluorescente para sinalizar a pegada do peixe. Na outra extremidade do chicote use um anzol de robalo, Chinu ou Wide gap com miçanga ou com a ração.

Para simplificar, seja criativo!

Chamar a atenção dos peixes pode ser difícil, por isso, a criatividade é fundamental.

Preciso mesmo colocar uma ração flutuante na boia?

A última especificação na utilização de uma boia cevadeira é que o pescador deve usar uma ração flutuante.

Mas, será que isso é mesmo necessário?

Bom, geralmente as espécies de pesqueiros se alimentam com rações flutuantes.

Deste modo, utilizar uma ração que os peixes estão familiarizados fará com que a boia seja mais eficiente.

Como escolher a melhor boia cevadeira

Você sabia que para escolher a boia cevadeira adequada é necessário até considerar a sua cor?

Pois é, antes do investimento, você precisa considerar algumas características.

Por isso, neste tópico iremos lhe mostrar como escolher a ideal, falando inicialmente sobre os modelos de boia e a melhor vara de pesca.

Por fim, será possível entender a escolha da melhor cor.

Modelos de boia JR Pesca

A boia cevadeira Kuro, a Robusta e a Parruda são os modelos mais famosos e utilizados em pesqueiros nas pescarias de Tambas. Mas, eles se diferenciam devido o tamanho.

Além disso, você deve definir o modelo de boia de acordo com a sua pescaria.

Por isso, vamos conhecer cada modelo individualmente, a fim de que você defina o melhor para o seu tipo de pesca:

Boia Kuro

Primeiro de tudo, a boia Kuro é a que menos possui capacidade para armazenar ração, em torno de 40 gramas.

Deste modo, Kuro é o modelo ideal para a pesca esportiva. Principalmente quando levamos em consideração a leveza e a precisão do arremesso.

Sabe quando é possível visualizar uma grande quantidade de peixes na superfície e não é necessário cevar muito?

Pois é, este é o momento ideal para colocar a boia Kuro em ação, utilizando uma vara com casting (capacidade de arremesso) baixo, é claro.

Boia Robusta

Por outro lado, a boia cevadeira Robusta tem uma capacidade aproximada de 52 gramas, por isso, é um modelo um pouco mais pesado que a Kuro.

Basicamente isto é vantajoso em dias vento, para que uma grande quantidade de ração não seja carregada para longe, logo que cair na água.

Inclusive, este modelo é grandemente interessante para situações em que o peixe demora a vir para a superfície.

Dessa forma, indicamos que a vara utilizada seja mais longa e que tenha um casting acima de 100g.

Efetuando um bom equilíbrio do equipamento, o pescador efetuará ótimos arremessos com maior precisão.

Boia Parruda

Finalmente o último modelo de boia seria a Parruda que pode suportar até 60 gramas de ração.

Assim sendo, uma utilidade muito interessante da boia cevadeira Parruda é a utilização no começo da pescaria, tendo em vista que é possível despejar uma quantidade maior de ração e analisar o comportamento dos peixes.

Inclusive, caso o lago seja pequeno ou tenha muitas tilápias, a boia Parruda oferece um tempo maior para que os Tambas subam à superfície e o pescador ter a oportunidade de fisgar.

Vara para pesca com boia cevadeira

O grande problema em utilizar uma boia cevadeira se dá quando o pescador tem pouca experiência, escolhendo um modelo errado e quebrando a vara durante a pescaria.

Por isso, ao investir em uma boia, considere a utilização da vara adequada.

Sendo assim, priorize modelos de varas de pesca com ação rápida.

Basicamente estes modelos são mais duros e firmes. Com isso, a fisgada se torna mais simples porque a reação é imediata.

Aliás, considere também o Casting da vara.

Quando falamos sobre os modelos, citamos rapidamente que o Casting representa a capacidade de arremesso.

Assim, lembre-se também que ele representa a qualidade no suporte do peso.

Portanto, principalmente para o arremesso de boias cevadeiras Parrudas, invista em uma vara adequada, ou seja, firme e tenha uma grande capacidade e que seja principalmente longa.

Estes cuidados evitam que a vara quebre durante as atividades.

Escolhendo a cor

Azul, preto, branco, rosa, amarelo. Diversas são as opções de cores para boias cevadeiras encontradas no mercado.

Portanto, vamos começar pelos modelos mais comuns, as boias escuras de cores azuis e pretas, por exemplo.

Bom, pode ser que o investimento neste tipo de boia não seja interessante, pois elas dificultam a visualização, principalmente em dias nublados.

Partindo para cores mais chamativas como o rosa, entenda que este modelo é muito versátil, pois ele fornece grande visualização em tempo nublado, ensolarado ou chuvoso.

As boias laranja tem boa visibilidade nos horários próximos à hora do almoço, quando o sol encontra-se bem forte.

Por fim, cores como branco e amarelo são ideais para os dias nublados.

Uma dica muito interessante e optar pelo copo na cor preta. É a parte da boia que fica submersa e dessa forma fica mais discreta, chamando bem menos a atenção do peixe.

Isto é, considere o local de pesca e o clima para definir a melhor cor e conseguir visualizar a sua boia com facilidade.

Conclusão

Entendeu como é interessante saber a respeito da utilização e da escolha?

Pois é, agora você pode analisar a melhor boia cevadeira e atrair ainda mais espécies durante a pescaria.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo ele é muito importante para nós!

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário