Pesca Gerais

Bem-te-vi, ave popular no Brasil conheça as espécies, alimentação e curiosidades

bem te vi

O nome vulgar Bem-te-vi está relacionado a algumas espécies de aves que se diferenciam por meio de características como o tamanho.

Nesse sentido, acredita-se que há pelo menos 11 espécies que vivem em nosso país.

E cada uma tem semelhanças e particularidades.

Por isso, prossiga a leitura e saiba mais sobre as principais espécies e características gerais.

Classificação:

  • Nome científico – Pitangus sulphuratus, Myiozetetes similis e M. cayanensis;
  • Família – Tyrannidae.

Principal espécie de Bem-te-vi

Em primeiro lugar, vamos a uma dúvida comum: Como é bem te vi em inglês?

Geralmente o animal tem por nome vulgar na língua inglesa “Great Kiskadee” e no português europeu, o nome seria “grande-kiskadi”.

Também é possível observar diferentes nomes vulgares por conta da região, por exemplo:

Na Argentina atende por benteveo, bichofeo e vinteveo, ao mesmo tempo em que na Bolívia seria “frío”.

Os indígenas chamam as aves por nomes como puintaguá, pitaguá, pituã, triste-vida, tic-tiui, bem-te-vi-verdadeiro, bem-te-vi-de-coroa, tiuí e teuí.

Portanto, a principal espécie tem por nome científico “Pitangus sulphuratus” e mede, em média, 23,5 cm, tendo um porte médio.

Assim, o comprimento pode variar entre 22 e 25 cm e a massa é de 60 gramas.

O principal diferencial dos indivíduos é a cor amarela viva na parte do ventre.

Outro ponto é a faixa branca que fica no alto da cabeça que pode ser definida como uma sobrancelha, isso porque fica acima dos olhos.

Na parte do dorso, a cor seria parda, a cauda é preta, bem como o bico seria um pouco encurvado, resistente, longo, achatado e preto.

A zona que fica logo abaixo do bico, isto é, a garganta, tem a cor branca.

Também podem ser identificados através do canto, pois são um dos primeiros a vocalizar ao amanhecer.

Tal característica, torna a espécie uma das mais famosas do Brasil.

E apesar de ser vista em grupos de no máximo 4 indivíduos que se reúnem em antenas de televisão, a ave tem um comportamento solitário.

Por fim, os machos e fêmeas são dificilmente diferenciados, pois não há dimorfismo sexual.

pássaro bem-te-vi

Demais espécies

Outro exemplo de espécie de Bem-te-vi seria o bentevizinho-de-penacho-vermelho (Myiozetetes similis).

A aparência é parecida com a da espécie mencionada acima, porém há diferenças de tamanho.

O bentevizinho tem no máximo 18 cm de comprimento e a massa varia de 24 a 27 gramas.

Além disso, a cabeça tem um tom de cinza-escuro, sendo que também é possível observar a faixa branca acima dos olhos.

Há também uma listra da cor vermelho ou laranja.

As asas e a cauda contam com um tom de marrom e as partes superiores são marrom-oliva.

Já as partes inferiores têm um tom amarelado e a garganta seria branca.

Os jovens podem ser diferenciados porque ao redor de seus olhos há um tom mais pálido e as penas da cauda são castanhas.

De outro modo, o Bentevizinho-de-asa-ferrugínea (Myiozetetes cayanensi), tem entre 16,5 e 18 cm de comprimento total.

A massa seria de 26 gramas e a parte superior da cabeça tem um tom de marrom-escuro fuliginoso.

Aliás, existe uma grande mancha central com a cor de amarelo-alaranjado vibrante.

Já as regiões, auricular e orbital, como também as laterais do pescoço, têm a cor uniforme de marrom escuro fuliginoso.

Na parte de trás do pescoço e  o uropígio têm uma cor de marrom oliváceo, ao mesmo tempo em que a  garganta e o queixo contam com uma coloração branca.

Por fim, os pés, pernas e o bico são pretos, assim como a íris do olho é escura.

Nesse sentido, os indivíduos são facilmente identificados por meio da vocalização que seria de um assobio prolongado suave, “ü-ü”, “ü-i-ü”.

Além disso, saiba há outras espécies como o Bentevizinho-do-brejo (Philohydor lictor), Bem-te-vi-pequeno (Conopias trivirgatus) e o Bem-te-vi-da-copa (Conopias parvus).

bem te vi no tronco

Qual é a reprodução do Bem-te-vi?

A espécie faz o ninho no topo de uma árvore alta, na forquilha de um galho.

Apesar disso, alguns preferem construir nas cavidades dos geradores de postes, ficando a até 12 m do solo.

Também é possível que o animal busque por materiais de origem humana como os fios, plásticos e papel para fazer o ninho em áreas urbanas.

Como resultado, o ninho tem um formato esférico e é fechado, sendo que a entrada fica na parte lateral.

A construção é uma tarefa para macho e fêmea, que também são responsáveis, igualmente, pelo cuidado com a prole.

Vale destacar que os indivíduos podem se tornar muito agressivos com outros pássaros caso se sintam ameaçados.

No período de reprodução que ocorre entre setembro e dezembro, podemos observar o casal cantando em dueto e batendo as asas ritmicamente.

Portanto, quantos filhotes o Bem-te-vi tem?

Bom, cada casal coloca entre 2 e 4 ovos que ficam incubados durante 17 dias e são brancos com pintinhas pretas, sendo parecidos com os ovos de codorna.

Logo depois da eclosão, o desenvolvimento é altricial , ou seja, o filhote é incapaz de se mover por si.

Assim,os olhos nascem fechados e eles aprendem a voar e andar depois de algum tempo.

Alimentação

O Bem-te-vi tem uma alimentação variada.

Em primeiro lugar, as espécies são denominadas “insetívoras”, tendo em vista que alimentam-se de centenas de insetos por dia.

O bem te vi atrapalha a apicultura  porque é um predador de abelhas e embora seja comum que se alimente de insetos pousados em ramos, também ataca os que estão voando.

Além disso, a dieta inclui frutas como laranja, maçã, mamão, pitanga, dentre outros.

A minhoca, algumas espécies de cobra, lagarto, flor de jardim, crustáceos, ovos de jacaré, assim como os peixes e girinos que vivem em lagos e rios com pouca profundidade, fazem parte da alimentação.

Os indivíduos também têm o costume de comer parasitas como os carrapatos de equinos ou bovinos.

Por isso, no geral, as espécies sempre estão descobrindo novas formas de alimentos e por comerem de tudo, ajudam a controlar as pragas de inseto.

Isto é, o animal tem uma incrível capacidade com relação à diversos alimentos, podendo comer até as rações de gatos, cachorros e outros animais de estimação.

bem-te-vi

Curiosidades

o Bem-te-vi tem um canto trissilábico que emite as sílabas BEM-te-VI, dando origem ao seu nome vulgar.

Também é possível que o canto seja bissilábico, sendo que o animal emite “BI-HÍA”.

Por fim, há o canto monossilábico que se aproxima a um “TCHÍA”.

Portanto, note que os cantos são diferentes e por conta disso, as espécies têm diferentes nomes comuns.

Outra curiosidade tem relação com o importante papel desempenhado na dispersão de sementes.

Em locais de cerrado do estado de São Paulo, estas aves ajudam a distribuir sementes da espécie Ocotea pulchella Mart.

Por outro lado, de acordo com a “Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas” da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais, as espécies estão em um estado pouco preocupante” ou “seguro”.

Como resultado, há entre 5 000 000 e 50 000 000 exemplares em todo o mundo.

Onde encontrar o Bem-te-vi

A distribuição do Bem-te-vi varia conforme a espécie, por isso, a P. sulphuratus é natural da América Latina.

À vista disso, as aves vivem desde o México até a Argentina, apesar de também serem vistas no sul do Texas e na ilha de Trinidad.

Houve a introdução nas Bermudas no ano de 1957, sendo que os indivíduos foram importados de Trinidad.

Neste local, a espécie é vista atualmente como a terceira mais comum quando falamos sobre as aves.

No que diz respeito ao Brasil, saiba que este é um habitante de grande parte das regiões do nosso país.

Por isso, o animal fica parado em fios de telefone ou telhados cantando, além de se banhar em chafarizes  de praças públicas e tanques.

De outro modo, a espécie M.similis vive no sudoeste da Costa Rica até a América do Sul.

Por fim, entendemos a distribuição da M. cayanensis  por meio das subespécies:

  1. cayanensis, listada em 1766, vive nas Guianas, sul da Venezuela e na Amazônia brasileira até o norte da Bolívia.

Já a subespécie M.cayanensis erythropterus , de 1853, ocorre no sudeste do nosso país.

Podemos destacar o leste de Minas Gerais, Espírito Santo, leste de São Paulo e Rio de Janeiro.

  1. cayanensis rufipennis, catalogada em 1869, está desde o leste da Colômbia até as regiões ao norte da Venezuela e leste do Equador.

E para encerrar, a subespécie M. cayanensis hellmayri, de 1917, ocorre desde o leste do Panamá até a Colômbia.

Também podemos incluir as áreas do extremo noroeste da Venezuela e do leste do Equador.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Informações sobre o Bem-te-vi no Wikipédia

Veja também: Pássaro Preto: ave de canto belo, suas caraterísticas, reprodução e curiosidades

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário