Pesca Gerais

Aranha-caranguejeira ou Tarântulas apesar de grandes, não são perigosas

Aranha-caranguejeira

O nome vulgar “Aranha-caranguejeira” vem do português brasileiro e representa as espécies da família Theraphosidae que também são “tarântulas”, de acordo com o português europeu.

Como diferencial, os indivíduos têm o corpo revestido de cerdas, assim como as pernas são longas com duas garras na ponta.

Assim, você poderá entender informações sobre as principais espécies a seguir:

Classificação:

  • Nome científico – Grammostola rosea, Lasiodora parahybana, Selenocosmia crassipes e Brachypelma smithi;
  • Família – Theraphosidae.

Aranha caranguejeira

Espécies de Aranha-caranguejeira

Em primeiro lugar, a Grammostola rosea tem por nome comum “Rosa Chilena”, tendo em vista que é natural do Chile.

Além disso, o nome foi dado por conta da cor dos pelos que se aproxima de tons de rosa e castanho.

Esta característica destaca o cefalotórax, a parte do corpo que agrupa a cabeça e o tórax, que tem a cor de rosa brilhante.

Para aqueles que querem começar o hobby de criação de aranhas, a espécie pode ser interessante.

Isso ocorre porque o animal é calmo, bonito, ativo, resistente e grande.

Portanto, o comprimento é de 14 cm, sendo que a amplitude máxima das patas é de 12 cm.

A expectativa de vida varia conforme o sexo, pois as fêmeas vivem de 15 a 20 anos e os machos morrem após a cópula.

Isto é, eles atingem a maturidade com no máximo 4 anos e depois de se reproduzirem, morrem.

Já as fêmeas ficam maduras com 5 anos de idade.

Também é interessante que você entenda mais informações sobre a espécie Lasiodora parahybana que tem um comportamento mais agressivo.

Os machos da espécie também podem morrer após a cópula e a expectativa de vida seria similar a da espécie anterior.

Na fase adulta, os indivíduos têm até 25 cm de comprimento total e eles podem ter um comportamento canibal.

Vivem em tocas no chão, locais já feitos por outros animais ou que são cavados e coberto por uma fina camada de teia.

Além disso, o animal tem preferência por lugares úmidos, sendo que a temperatura média é de 25 °C e umidade de 70 a 80%.

Esta espécie não é boa para a criação como hobby, em especial para os iniciantes.

tarântula caranguejeira

Isso ocorre porque a aranha é grande, rápida e pode liberar seus pelos sob uma situação de estresse.

Demais espécies

Outra espécie de Aranha-caranguejeira seria a “Selenocosmia crassipes” que emite sons quando se sente ameaçada.

O corpo é pesado e grande, bem como a cor varia entre tons de marrom e chocolate.

Aliás, a espécie tem um comportamento tranquilo e geralmente é vista como um animal de estimação.

No entanto, é importante não manter o animal nas mãos e ter muito cuidado ao limpar o ninho.

Um ponto interessante é que o tamanho dos indivíduos varia conforme a oferta de alimento e água da região, sendo comum 16 cm de extensão.

Também vale falar que a espécie está sendo ameaçada em alguns locais da Austrália, visto que é retirada da natureza para o comércio.

Por fim, há a espécie “Brachypelma smithi” que tem por diferencial as patas de um tom alaranjado-vermelho.

Algumas partes das patas são pretas.

A expectativa de vida máxima é de 30 anos e o comportamento dos indivíduos é dócil.

Tais características, incluindo as cores fortes e o tamanho, chamam a atenção de colecionadores ou criadores.

Portanto, a espécie é muito famosa e desempenha grande importância no comércio.

Os programas de televisão dos canais National Geographic Channel e Discovery Channel também fizeram com que a espécie se tornasse famosa.

Dessa forma, como animal de estimação, é necessário dar 1 gafanhoto, barata ou grilo por semana.

A pessoa também precisa deixar disponível água a toda a hora, além de uma camada de substrato no terrário, pois esta tarântula escava toca.

Características da Aranha-caranguejeira

Falando sobre a Aranha-caranguejeira no geral, saiba que fica madura com no máximo 5 anos.

Geralmente os machos morrem depois do acasalamento, mas alguns permanecem vivos até os 7 anos de idade.

Quando jovens, os indivíduos precisam se alimentar todos os dias, com exceção do período em que ocorre a troca de pele.

Neste período, há um jejum de 10 dias antes e 7 dias depois.

Assim, saiba que o animal troca de exoesqueleto com maior frequência na juventude e quando adulto, troca de pele somente uma vez por ano.

Este processo pode ser identificado pela falta de pelos no abdômen.

Quando a criação é feita em cativeiro, a umidade no terrário deve ser aumentada para que a pele amoleça.

De outro modo, o animal adulto pode passar diversos dias sem comer e o comprimento médio é de 25 cm.

Também há espécies que chegam a 30 cm de comprimento como, por exemplo, a tarântula-gigante-comedora-de-pássaros (Theraphosa blondi) que vive na América do Sul.

Embora tenham um aspecto sinistro e um grande tamanho, as tarântulas não são perigosas para o ser humano.

Isso ocorre porque as toxinas não afetam os humanos, permitindo que as espécies mais dóceis sejam mantidas como animais de estimação.

O veneno do animal é mais fraco do que uma picada de abelha.

Mas, vale destacar que a picada dói muito por conta do tamanho das quelíceras.

A maior ameaça das espécies seriam os pelos urticantes que as envolvem e irritam a pele do possível predador.

Aranha-caranguejeira

Reprodução da Aranha-caranguejeira

A Aranha-caranguejeira tem um acasalamento parecido com as demais aranhas.

Assim, uma diferença é que os machos  têm ganchos para prender as presas das fêmeas no ato.

Aliás, eles contam com pedipalpos modificados para a cópula.

Logo após o ato, os machos tentam fugir das fêmeas porque elas têm hábitos canibais e podem se alimentar deles.

Aqueles que fogem, morrem depois de um tempo por conta do curto ciclo de vida.

Dessa forma, a fêmea tem a capacidade de armazenar o esperma vivo num órgão especial, até que chegue o momento de colocar os ovos.

A quantidade varia de 50 a 200 ovos que ficam em um saco de seda e permanecem incubados por 6 semanas.

Assim, o saco pode ter o tamanho de um limão, pois os ovos são grandes.

As tarântulas nascem com um bom tamanho e elas não recebem nenhum tipo de cuidado parental.

Nesse sentido, os filhotes ficam um tempo na toca e depois se dispersam.

O que come a aranha caranguejeira?

Algumas espécies de Aranha-caranguejeira têm o costume de fazer emboscada durante a noite.

Elas usam o seu veneno para paralisar as vítimas. Portanto, vale destacar que este veneno não é prejudicial ao ser humano.

Como os indivíduos são incapazes de digerir o alimento internamente, eles injetam os sucos digestivos para dentro da presa e sugam os produtos da digestão.

E os invertebrados, como os grilos e as baratas, fazem parte da alimentação.

Também podem comer roedores como os ratos, além dos sapos, lagartos e aves.

Curiosidades

Como curiosidade sobre a Aranha-caranguejeira, vale falar sobre a sua toca.

A maioria das tarântulas simplesmente não se afasta da toca, nem mesmo para comer.

Isso ocorre porque elas sentem a presença das presas pela vibração do solo.

Portanto, as tocas são subterrâneas e os indivíduos podem aproveitar aquelas que foram feitas por roedores ou outras aranhas.

Logo após definir um bom local, o animal forra com sua teia,  formando uma seda, algo que ajuda a esfriar o esconderijo.

Estas tocas ficam próximas a pedras e raízes de árvores, podendo chegar a 1 m de profundidade.

De outro modo, há espécies que são arbóreas.

Isto é, as tarântulas não dependem do solo, preferindo fazer tocas em buracos nas árvores.

Onde as aranhas caranguejeiras vivem?

Incluindo todas as espécies, saiba que a Aranha-caranguejeira está em locais temperados e tropicais das Américas, Oriente Médio, Ásia e África.

No entanto, é importante entender a distribuição das espécies:

Inicialmente, a Grammostola rosea vive em países como Argentina, Bolívia e Chile.

As zonas semiáridas e áridas são ideais para a espécie que vive em tocas rasteiras com uma umidade de 70% e temperatura por volta dos 22 °C .

Já a Caranguejeira-rosa-salmão-brasileira (Lasiodora parahybana) tem este nome vulgar por conta da sua cor e origem.

Por isso, é da  parte oriental do Nordeste do nosso país.

A espécie foi listada no ano de 1917  na região de Campina Grande, Estado da Paraíba, local em que também pode ser vista atualmente.

Além disso, a Selenocosmia crassipes, tarântula australiana ou ainda Caranguejeira Apitando Ladrando, é natural da Austrália.

Tratando de forma específica, os indivíduos têm origem de Queensland e vivem em tocas rasteiras.

A profundidade destas tocas varia de 40 a 100 cm e a temperatura fica em torno de 20 °C.

Por fim, a espécie de Aranha-caranguejeira de nome científico “Brachypelma smithi”, é do México.

Por conta disso, os indivíduos também atendem pelo nome vulgar de “Caranguejeira de Joelho Vermelho Mexicana”.

No geral, a tarântula cava uma toca em locais de bosques secos de temperatura variando entre 25 e 28º e umidade de 60 a 70%.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Informações sobre a Aranha-caranguejeira no Wikipédia

Veja também: Gambá (Didelphis marsupialis) conheça algumas informações sobre esse mamífero

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário