Pesca Gerais

Anta: características, alimentação, reprodução, onde vive e suas curiosidades

A anta também pode ter por nome vulgar anta-brasileira ou Lowland tapir e South American tapir na língua inglesa.

Este é um animal perissodáctilo, ou seja, faz parte da ordem de mamíferos terrestres ungulados com um número ímpar de dedos nas patas.

A distribuição dos indivíduos inclui regiões desde o sul da Venezuela até o norte da Argentina.

Dessa forma, o habitat da espécie são os locais abertos ou florestas próximas a cursos d’água, que tenham palmeiras.

Portanto, saiba a seguir todos os detalhes sobre o animal:

Classificação:

  • Nome científico – Tapirus terrestres;
  • Família – Tapiridae.

Características

A anta é o maior mamífero do nosso país e o segundo da América do Sul, medindo de 191 a 242 cm de comprimento.

A cauda do animal tem menos de 10 cm e a altura na cernelha das fêmeas está entre 83 e 113 cm, ao mesmo tempo em que dos machos varia de 83 a 118 cm.

De outro modo, o peso dos indivíduos é de 180 a 300 kg, mas em média, as fêmeas são maiores que os machos porque elas têm 233 kg e eles 208 kg.

Mas, não há nenhuma outra característica que separa os sexos.

A espécie se diferencia dos demais tapirídeos, pois tem uma crina que vai desde o pescoço até a fronte da cabeça.

Com relação à cor, saiba que a ponta das orelhas é branca, os jovens são marrons com faixas horizontais brancas e os adultos têm cor marrom-escura.

Pouco se sabe sobre o comportamento da Lowland tapir em natureza, mas alguns estudos nos indicam 4 tipos de vocalizações.

Estas vocalizações são emitidas em diferentes contextos como o guincho de baixa frequência e curta duração que é usado durante o comportamento exploratório.

Quando está com dor ou medo, o animal emite um guincho estridente, além de usar os sons como “cliques” em contato social.

Por fim, nos encontros agonísticos, os indivíduos emitem bufos violentos.

Outras maneiras de comunicação seriam a de marcação com cheiro com o uso de urina.

tapirus-terrestres

E quantos anos uma anta vive?

No geral, os exemplares vivem de 25 a 30 anos de idade.

Reprodução

A anta tem um sistema de acasalamento indefinido, mas é provável que haja poliginia, em que um macho acasala com várias fêmeas.

Isso é possível por conta da concorrência que foi observada, em que diversas fêmeas disputam por poucos machos.

Há vários estros no período de um ano, sendo que a fêmea entra no cio a cada 80 dias, no máximo.

O cio dura até 2 dias e o tempo de gestação seria de 335 a 439 dias em cativeiro, podendo ser detectada a partir do sétimo mês.

Os pequenos nascem com até 5,8 kg e têm faixas brancas pelo corpo que desaparecem com até 8 meses de idade.

Filhotes comem alimentos sólidos nos primeiros dias depois do nascimento, mas eles são amamentados até os 10 meses de idade.

No geral, ficam maduros em até 4 anos de idade.

O que a anta se alimenta?

A anta é um animal frugívoro, ou seja, a sua dieta é composta principalmente por frutos.

Nesse sentido, a espécie não causa prejuízo às sementes de planta, sendo que elas são eliminadas intactas por regurgitação ou defecação.

Isso torna os indivíduos grandes dispersores de sementes.

Conforme alguns estudos feitos na Venezuela, é possível afirmar que os exemplares preferem se alimentar de plantas em clareiras ou em floresta secundária.

Esta seria uma estratégia para evitar as defesas de plantas como os espinhos, em locais com vegetação mais densa.

Portanto, a Lowland tapir come até 42 espécies de vegetais.

Falando em especial sobre as regiões, na Amazônia, a alimentação inclui as sementes de plantas e frutos das famílias Araceae, Fabaceae e Anacardiaceae.

Já no Cerrado, em lugares de transição da vegetação com a Mata Atlântica, a dieta é composta por brotos e folhas.

Nos locais alagados da Amazônia e do Pantanal, os indivíduos comem plantas aquáticas.

Por isso, note que a espécie adapta a sua alimentação conforme a região.

Mas, geralmente tem preferência por frutos de palmeiras como buriti (Mauritia flexuosa), jerivá (Syagrus romanzoffiana), palmito-juçara (Euterpe edulis), patauá (Oenocarpus bataua) e inajá (Attalea maripa).

Qual a curiosidade da Anta?

Em primeiro lugar, vale falar sobre a conservação da anta.

Dessa forma, saiba que a espécie está listada como vulnerável pela União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais.

No entanto, o estado de conservação pode variar conforme a sua distribuição geográfica.

Por exemplo, em alguns locais da Mata Atlântica brasileira, Argentina e nos lhanos da Colômbia, a situação é crítica.

A espécie foi extinta no limite sul de sua distribuição geográfica, em especial nas regiões próximas aos Andes e da Caatinga.

E dentre as principais ameaças, vale falar sobre a caça predatória, ciclo de reprodução lento e a destruição do habitat.

Por outro lado, porque a anta é xingamento?

Chamar uma pessoa de “anta” para insultar por falta de inteligência vem de uma expressão popular que tem origem em duas características:

A primeira é que a gestação da espécie dura de 13 a 14 meses, sendo igual a do burro.

Já a segunda é que a visão dos indivíduos é prejudicada e os olhos são pequenos, o que faz com que eles sejam desastrados.

Mas, um ponto muito interessante é o seguinte:

Porque a anta é o animal mais inteligente?

Em alguns estudos, foram feitos cortes no cérebro de exemplares mortos a fim de fazer a contagem de neurônios.

Como resultado, foi possível notar que o animal tem uma enorme concentração de neurônios, fazendo com que ele seja muito inteligente.

Foi feita até uma comparação com o elefante, que está no topo da lista de animais mais inteligentes do mundo.

Onde encontrar

A anta tem a distribuição desde o sul da Venezuela até a região norte da Argentina.

Isso significa que os indivíduos também vivem no Brasil e no Chaco paraguaio.

Devido à perda do habitat e a caça, a distribuição nos limites sul foi afetada, em especial na Argentina.

Os indivíduos também podem ser vistos a até 1500 m de altitude, no Equador e em outros lugares a até 1700 m.

Durante a noite, vão para os campos vastos a fim de buscar alimento e de dia ficam abrigados em florestas.

Aliás, vale destacar que a presença de palmeiras é importante para o estabelecimento dos exemplares.

Por fim, em que tipo de ambiente vive a Anta?

Um ponto interessante é que a espécie pode viver em locais alterados pelo homem.

Isso significa que as antas estão em plantações de Eucalyptus e campos cultivados.

Estes locais são usados de maneira oportunista, seja como corredor entre fragmentos de floresta ou para buscar comida.

Gostou das informações? Deixe seu comentário logo abaixo, ele é importante para nós!

Informações sobre a Anta no Wikipédia

Veja também: Cutia: espécies, características, reprodução, curiosidades e onde mora

Acesse nossa Loja Virtual e confira as promoções!

Posts Relacionados

Deixe um Comentário